Queijos e Vinhos | Quais vinhos harmonizam com Brie e Camembert?

Paixão mundial, queijos e vinhos é uma harmonização deliciosa, cheia de aromas e sabores.

Hoje falarei sobre brie e camembert, dois queijos de “mofo branco”, referência a superfície branca aveludada que adquirem à medida que amadurece. O efeito é originado por um fungo chamado Penicillium Candidum, que protege a superfície do queijo de outros fungos.

Ao contrário de outros queijos, o Brie e o Camembert, também conhecidos como queijos semi-moles – à medida que envelhecem ficam mais suaves e saborosos, em vez de mais firmes e secos. Quando jovens podem ser bem sem graça, pálidos e quebradiços, mas com passar do tempo o miolo desenvolve uma textura mais cremosa e untuosa que as vezes traz um sabor marcante de cogumelo.

Tanto o Brie como o Camembert combinam muito bem com vinhos brancos de médio corpo e com boa acidez como é o caso dos vinhos brancos produzidos com a uva Chardonnay ou tintos leves como Pinot Noir, Gamay ou Tempranillo sem passagem por madeira.

Mauricio Ribeiro comenta sobre as safras 2017 e 2018 do Vinhedo Serena 

Mauricio Ribeiro comenta sobre as safras 2017 e 2018 do Vinhedo Serena 

“Queridos amigos.

No nosso entendimento tivemos, em linha, uma segunda safra de qualidade excepcional.

Para quem nos acompanha, havíamos reportando condições climáticas ideais desde a brotação, no inicio de setembro. Apenas interrompida durante a floração, em outubro, por uma semana de temperaturas elevadas seguida de chuva copiosa, que não chegou a nos prejudicar.

Safra ultra precoce, colhemos na segunda semana de janeiro o rendimento de 15 hectolitros por hectare. Igualmente qualitativa e precoce a safra de 2017, a qual nos brindou apenas 10 hl/há.

A respeito da precocidade: “Existe um mito de que o amadurecimento lento produz o maior sabor em todos os tipos de frutas, assim quanto mais lento o amadurecimento, melhor.
Na realidade, dado certos limites de temperatura e umidade, quanto mais rápido for a razão de amadurecimento das uvas entre o momento em que elas se tornam coloridas e a colheita, melhor será a cor, o sabor, o açúcar e a acidez.” Viva!

O vinho novo, nas barricas, esta agora em fermentação malolática. Via de regra, nossa preferencia é por aproximadamente 1/3 de primeiro e segundo uso, 1/3 de terceiro e quarto uso e 1/3 nossas melhores barricas sazonadas.

E o belo vinho da safra 2017, agora com 13 meses de barrica, está sendo engarrafado. Clarete ao extremo, acidez pujante, ultra perfumado e modesto em teor alcoólico, projeta vida longa. Desde já o disponibilizaremos a venda, exclusivamente ao mailing list. E, durante o mês de março, ao mesmo preço da edição anterior (R$1.200,00 a caixa). As remessas ocorrerão até o fim do mês.

Muito agradecidos,”

Mauricio e Christina Ribeiro 

Home

Les Jamelles Pinot Noir 2016 – Bom, Bonito e Barato

Responsável por alguns dos mais caros e cobiçados vinhos do mundo, a Pinot Noir é sempre lembrada pela delicadeza, frescor e sutileza de aromas e sabores. Temperamental, prefere climas mais frios para apresentar todo o seu potencial.

Recentemente provei o Les Jamelles Pinot Noir 2016, elaborado na região de Languedoc (França). Eu adorei, considero uma boa opção custo x benefício disponível no mercado e que apresenta as características desta uva de difícil cultivo.

Na taça mostrou um nariz tem aromas de frutas vermelhas, rosas e especiarias. Paladar de corpo médio, macio, com taninos finos e delicados, bem fresco.

Harmoniza bem com peixes gordos como o atum, a garoupa e o salmão, além de carnes brancas, saladas que incluem carne ou com massas e vegetais.

R$ 75 na WineBrands