Desde o seu lançamento em 1997, Clos Apalta vem recebendo muita atenção. Produzidos em quantidades limitadas a partir de frutas cultivadas em vinhedos Casa Lapostolle de Apalta, uma região cada vez mais chamado de “Pomerol” do Chile, este vinho de base superior, uma mistura de Merlot, Carmenére e Cabernet Sauvignon , Petit Verdot , ganhou vários prêmios internacionais e elogios . O processo de gravidade na nova adega, começa com a mão – colhidos e mão de 100% desengaçadas fruta, que é esmagado e naturalmente passam para baixo, para a fermentação. A fermentação ocorre em pequenos tonéis de madeira, cada uma correspondendo a uma parcela específica de uvas Apalta, permitindo que a personalidade do “terroir” de ser reforçada , em cada caso . Dois anos de envelhecimento ocorre em duas adegas barril subterrâneas, que fornecem a umidade ideal e um ambiente naturalmente fresco. Os vinhos são então engarrafados e ou lançados no mercado ou enviado para se juntar à biblioteca de vinho no subterrâneo mais profundo nível.

Avaliação Pessoal:

Esta garrafa do Clos Apalta foi muito questionada. Em primeiro lugar pelo herbáceo intenso e o seu desequilíbrio com o álcool sobrando um pouco na taça. Mais com o filé, na minha opinião foi a melhor harmonização da noite. Na boca mostrou um textura bastante aveludada, taninos firmes, um vinho que com certeza com tempo de garrafa nos trará bastante alegria.

Clos Apalta 2004 – Colchagua , Chile – 14,8% Alc – 84% Carmenere-Merlot e 16% Cabernet – ST(91+)