Tudo começa na cidade de Veneza em 1950, quando Giuseppe Cipriani (dono do Harry’s Bar, lugar frequentado por gente famosa e importante como Ernest Hemingway, Maria Callas, Aristótles Onassis, Orson Welles entre outros), criou um prato a base de carne crua para ajudar a curar a anemia da condessa Amália Nani Moncenigo. Apesar do preconceito da época com as carnes cruas, a receita foi um enorme sucesso. O nome do prato vem do pintor renascentista Vittorio Carpaccio que tinha como marca registrada o uso de tons luminosos vermelhos que imediatamente lembrava a carne crua.

Fonte: GourmetSP