A Itália é um dos grandes exportadores de vinhos do mundo. Em todas regiões é possível encontrar uma enorme variedade de rótulos com boa qualidade, dos mais variados estilos e preços.

As regiões vinícolas de mais respeitadas são o Piemonte, Vêneto e a Toscana. Na Toscana existem alguns vinhos chamados de “Supertoscanos”, caso dos famosos Tignanello, Masseto e Solaia. Eles começaram a aparecer nos anos 70 quando as vendas de Chianti caíram por falta de qualidade. A partir daí alguns produtores chamaram atenção com novos vinhos ignorando as regras DOC e DOCG. Rapidamente fizeram sucesso, retomaram mercado e valor, alguns até conseguindo a DOC, mais em geral usam a denominação IGT, menos restritiva.

Recentemente provei um bem interessante e com um preço mais democrático. Se trata do Villa Borrani Governo IGT 2014, feito com as uvas Cabernet Franc, Merlot e Sangiovese. É elaborado com uma técnica nomeada “Governo All’Uso Toscano” (inventado na própria Toscana, no século XIV), na qual metade das uvas segue o processo tradicional, ou seja, são colhidas maduras e vinificadas logo após. Já a outra metade é resultado de uma mistura entre uvas colhidas sobremaduras e uvas secas na adega (como na produção do Amarone).

Na taça me pareceu bem feito, com aroma de frutas vermelhas e negras, além de notas mentoladas e especiarias. Na boca mostrou médio corpo, elegante, com boa acidez e taninos macios. Pede o próximo gole. Combina com pratos de carnes de caça e pratos à base de cogumelos, tábuas de frios, queijos maduros e brusquetas de parma com figos e brie.

Avaliação pessoal: Silvestre Tavares (ST): 88 pontos

Preço: R$ 168,00

Onde comprar >  www.winelands.com.br