Anne-Claude Leflaive, do Domaine Leflaive, era um dos mais importantes produtores biodinâmicos da região, uma prática que ela introduziu, em 1997, pouco depois de assumir a propriedade da família em Puligny-Montrachet, em 1993. Mulher muito elogiada por sua “coragem e convicção” em abraçar uma mudança tão radical. No prazo de quatro anos, ela havia convertido 24 hectares de Domaine Leflaive, incluindo Le Montrachet, um dos maiores Chardonnay do mundo, a biodinâmica. 

Anne-Claude Leflaive morreu no dia 5 de abril. Ela deixa o marido, Christian Jacques, e três filhas.