Você sabia que várias culturas creem em superstições milenares relacionadas ao vinho?

Conheça algumas dessas crenças. Afinal, cada vinho tem a sua história:

Na Itália, se alguém derramar vinho, deve esfregar um pouco do vinho derramado atrás de cada orelha. Esta superstição foi propagada na Roma Antiga. Acreditava-se que derramar o vinho era sinal de mau presságio.

Em Varnhalt, na Alemanha, acredita-se que as últimas uvas colhidas em cada estação devem ser trazidas por um carro de bois, ou a colheita toda da temporada irá azedar.

Também na Alemanha, há a crença de que quando uma pessoa morre, todo o vinho na sua adega deve ser agitado o mais rapidamente possível.

Na Romênia é comum derramar um pouco de vinho no chão, para convidar os amigos que já morreram para beber junto aos que ainda vivem.

No antigo Egito, membros da realeza eram enterrados com cinco garrafas de vinho para que fossem levadas na vida após a morte. Eles acreditavam que o vinho traria boa sorte nesta passagem e que o vinho poderia ser consumido no possível encontro do com outros membros da realeza.

Na Lituânia, existe a crença de que, exatamente à meia-noite na véspera de Natal, a água se transforma em vinho e os animais começam a falar quando os humanos não estão em torno para ouvir.

Nos casamentos judaicos, é costume o noivo pisar em um copo de vinho, a fim de garantir um casamento feliz e próspero.

Alguns pescadores, em dias de tempestade, têm o costume de derramar vinho no mar, pois acreditam que isto irá acalmar as águas.