Cada vez mais prestamos atenção nos vinhos produzidos em regiões elevadas e frias. Os chamados “vinhos de altitude” apresentam características próprias, favorecidos pela lenta maturação da uva, e também pela amplitude térmica, a variação de temperatura entre o dia e a noite.

Recentemente o renomado enólogo Felipe Uribe apresentou em Vitória seu vinho, 700 Andes Plateau, um projeto familiar, elaborado com uvas Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Syrah e Malbec, a 700m de altura, na cordilheira dos andes, Chile. Além dos benefícios com a altitude, sua produção é a mais natural possível, com a tradicional pisa pé, leveduras indígenas, sem correção de acidez e com pouca adição de sulfito. Fresco, frutado e elegante, custa R$ 110, no supermercado Carone.