Seguindo a viagem pelo Vale do Colchágua, Chile, o destino foi a vinícola Casa Silva (San Fernando, acesso pelo km 176 da Ruta 5, 72/710-204, casasilva.cl). Sem dúvida uma visita imperdível. Sua arquitetura colonial e seus vinhedos centenários fazem da vinícola um local ideal para experimentar o vinho chileno contemplando uma maravilhosa paisagem. Aberto de segunda a domingo, das 10h00 às 18:00 hrs (U$$ 14 com degustação) Reservas: [email protected] Telefone: (56 72) 2913117. O restaurante abre no almoço e no jantar com opção de parrillas e peixes. Sem dúvida uma visita imperdível. 

 

O hotel na que conta com sete quartos (U$$ 140 casal), está desativado em virtude de um incêndio na casa do presidente Mario Silva Cifuentes. Por estas razões, ele teve que ir para o hotel. Só será aberta para receber, na medida do possível e de acordo com sua capacidade. 

História

Viña Casa Slva nasceu em 1997, com Don Emilio Bouchon, a primeira geração chegou ao Chile em 1892, de Bordeaux, St. Emilion, França. Desde esse tempo, ele dedicou à produção de vinho, sendo pioneiro no Vale de Colchagua. Em 1997 que Mario Pablo Silva, filho mais velho da quinta geração, compartilhou com seu pai, Mario Silva, o sonho de produzir vinhos com sua própria marca, se dedicando grande parte de sua vida na recuperação de antigos vinhedos, na adega, e também no ganho de conhecimento sobre terroir do Valle de Colchagua. Pouco depois de seus filhos, Francisco, Gonzalo e Raimundo, seguem contribuindo para o desenvolvimento e gestão integrada da Viña Casa Silva.  

Vinhedos

Angostura (sede), Lolol, Paredones (próximo ao mar) e Los Lingues (continental) são os terrois da Casa Silva, que se distinguem, possibilitando mpla adaptação de diversas cepas. Los Lingues, ao norte de Colchagua é mais favorável para a Carmenère. Em Lolol a aposta são na Syrah e Viognier. Já Paredones mais próximo ao mar, produz bem a Sauvignon Blanc.


O responsável pelo sucesso da vinícola é nada menos que o enólogo Mario Geisse (foto acima). Velho conhecido dos brasileiros, que comanda em conjunto com seus filhos, Inácio, Rodrigo e Daniel, a Cava Geisse, uma vinícola especializada na produção de espumantes, em Pinto Bandeira, Serra Gaúcha (RS), Brasil.

Barrica Carmenére de Los Lingues – The Best

Mário também é conhecido como o mago da Carmenére, uma das cepas mais apreciadas pelos brasileiros, sucesso da vinícola, mas que exige um manejo preciso. Originária na França, foi no Chile que a Carmenère (por muito tempo confundida com a Merlot) encontrou seu lugar, se desenvolvendo e mostrando sua qualidade. Atualmente uva símbolo do país. Colhida antes de seu completo ciclo de maturação, mostra um intenso caráter vegetal, o famoso pimentão verde, que muitos relacionam a tipicidade e a qualidade. Mas não é qualidade, e sim defeito. Normalmente é a ultima uva a ser colhida, em maio aproximadamente. A vinícola sob o comando de Mario realiza ha bastante tempo um estudo que vai decifrar os melhores terrois para cada um dos clones da uva existentes no Chile. Que são muitos, diz Mário. 

Export Manager Brasil – Thomas Wilkins, gente da melhor qualidade.

Vinhedo antigo de Sauvignon Gris (branco), redescoberto em 1998, sendo hoje a Casa Silva uma das poucas vinícolas no mundo que elaboram um vinho feito 100% a partir desta casta cujo as vinhas datam de 1912.

A Viña Casa Silva vem transformando seu vinhedo em orgânico.

A foto da foto, rs. Flagrando o momento do click do meu colega de viagem, Hong Sup Kim, colaborador da revista adega.

Os vinhos são importados pela “Vinhos do Mundo” – http://www.vinhosdomundo.com.br

Casa Silva Cool Coast Sauvignon Blanc 2013 – R$ 90

  • Elaborado com uvas da parte fria do Vale do Colchagua, apresenta um nariz fresco com nota intensa de frutas, como cajá e maracujá e também aspargos. O paladar, além da confirmação da fruta, mostrou muita mineralidade, aportada pelo solo granítico da região. ST (89)

Casa Silva Sauvignon Gris 2013 (Andes) – R$ 60

  • Um curioso branco elaborado 100% com a uva Sauvignon Gris de vinhedo antigo e raro, redescoberto em 1998, cujo as vinhas datam de 1912. Um vinho com menos acidez e com maior estrutura e cremosidade. ST (88)

Casa Silva Quinta Geración 2012 – R$ 110

Um corte incomum de uvas brancas – Sauvignon Blanc, Chardonnay, Sauvignon Gris e Viognier. Toque de ervas, flores e fruta fresca. Estruturado, cremoso, com uma pontinha doce que não chega a incomodar. ST (89)

Casa Silva Carmenére Reserva 2012 – R$ 60

  • Bastante frutado, com notas típicas, paladar de corpo médio, fácil de beber, macio. ST (88)

Casa Silva Carménere Gran Terroir 2012 – R$ 105

  • 100% de uvas de Los Lingues, o melhor terroir para a casta, mostrou mais estrutura e imponência ao vinho. ST (89)

Casa Silva Cabernet Sauvignon 2012 – R$ 105

  • Um vinho bastante aromático, com notas de frutas vermelhas e negras, vegetais, terra molhada e especiarias. Paladar com taninos presentes, um pouco duros. Boa acidez e persistência. ST (88)

Casa Silva Quinta Geración Tinto 2010 (corte) – R$ 120

  • Um corte de 58% Cabernet Sauvignon, 22% Carmenere, 16% Syrah, 4% Petit Verdot, que mostra principalmente equilíbrio e elegância. Aroma mostrando frutas negras e vermelhas, tabaco, café e especiarias. Paladar concentrado, taninos presentes e finos. Confirma as notas do nariz. Longa persistência. ST (90)

Casa Silva Microterroir Carmenére 2007 – R$ 430

  • Após anos de estudos foram selecionadas pequenas parcelas dentro dos vinhedos de Los Lingues, os melhores lotes de plantas que produziam o melhor Carmenère. Denominou-se esse lote de “Micro Terroir Carmenère”. Esse vinho mostra estrutura, taninos suaves, frutas e especiarias, e longa persistência. ST (91+)

Casa Silva Altura 2008 – R$ 620

  • Vinho ícone da vinícola, de produção limitada, 14 meses em barricas francesas + 36 meses em caves subterrâneas esperando o momento de seu lançamento no mercado. Uvas 40% Carmenere, 30% Cabernet Sauvignon, 15% Syrah e 15% Petit Verdot. Na taça mostra muita força e elegância. Nariz complexo com um mix de frutas, especiarias, tosta, café e chocolate. Paladar concentrado, longo e super prazeroso. Um vinho de guarda. ST (94+)