Texto publicado originalmente na coluna Vivendo a Vida | C2 + Prazer & Cia | Jornal A Gazeta

Os vinhos de garagem são produzidos em quantidades ínfimas, com muitos cuidados e técnicas diferenciadas, por vinícolas muitas vezes instaladas em garagens. Dai veio a versão que os denomina, criada em meados dos anos 90, por Jean-Luc Thunevin, em Bordeaux, França. Atualmente, o termo também é usado para designar vinhos diferenciados, produzidos em pequena escala por viticultores de porte médio. Nesse caso, usa-se a nomenclatura “vinhos de boutique“.

A Vinícola Loma Larga é um exemplo de Vinícola Boutique. Sua história começou com a família Diaz, no século XIX, quando Don Manuel Joaquin Diaz Escudero Alvarez de Toledo trouxe, pessoalmente, cepas de Bordeaux. Motivados por manter a tradição, seus familiares resolveram aprimorar a paixão de Manuel e se dedicaram a produção de vinhos de alta qualidade. Antes de darem inicio ao projeto Loma Larga estudaram por cinco anos seu Terroir para entender seu potencial.

Em 1999, a família plantou as primeiras vinhas, em terrenos situados a 400 metros acima do nível do mar, no Vale de Casablanca, entre a Cordilheira da Costa e o Pacífico. O clima do vale é caracterizado por uma brisa fresca vinda do oceano, que prolonga o período de maturação das uvas, dando um perfeito equilíbrio entre o teor de açúcar e de acidez. Em abril, o vale passa coberto por névoas na parte da manhã, que se dissipam no início da tarde dando lugar a um céu muito claro e temperaturas relativamente altas. Mais tarde, chegam as brisas marítimas, que baixam rapidamente as temperaturas.

A temporada de chuvas vai de maio a outubro, e o restante do ano é seco. Tais condições climáticas são consideradas perfeitas principalmente para o cultivo das uvas brancas Sauvignon Blanc e Chardonnay. Atualmente a propriedade possui 148 hectares de vinhas e conta com uma produção de 300 mil litros ano de vinhos varietais premuim, Sauvignon Blanc, Chardonnay, Pinot Noir, além de assemblage de Syrah, Cabernet Franc e Malbec.

A adega construída no subterrâneo é também apontada como fator de qualidade para os vinhos da Loma Larga. Porém, não há duvida que o fator humano é tão importante quanto a qualidade do terroir. Os produtores procuram sempre oferecer vinhos de grande qualidade e que tenham a tipicidade da região.

Pude provar seis rótulos de uvas diferentes, sendo dois brancos e quatro tintos: todos muito concentrados, com a maioria a presentado uma fruta primária, porém frescos e equilibrados, nitidamente em fase de integração. Os que mais me chamaram a atenção foram o sauvignon blanc, o pinot noir, o syrah e o cabernet franc, cremosos e com certa complexidade. Os vinhos são importados atualmente pela Winemais, do Rio de Janeiro.

Loma Larga Sauvignon Blanc 2012 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 118 – Zanatta

  • Notas aromáticas bastante frutadas, com maracujá e cajá evidentes. Paladar fresco, com acidez viva e bem equilibrada.

Loma Larga Chardonnay 2012 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 79,00 – BuyWine

  • Vinho branco com bom aroma, com notas de frutas tropicais e também de baunilha. No paladar apresenta uma leve manteiga. É sedoso e macio.

Loma Larga Pinot Noir 2011 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 109 – BuyWine

  • O aroma impressionou muito. Intenso, com muitas frutas. No paladar é frutado, fresco e redondo. Sem dúvida, uma opção segura para os apaixonados pela Pinot Noir.

Loma Larga Cabernet Franc 2008 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 129 – Zanatta

  • Tinto com excelente aroma frutado, mesclado com algo herbáceo. Melhorou com o tempo na taça, abrindo notas encantadoras de café e fumo. Necessita de respirar em decanter.

Loma Larga Malbec 2009 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 129 – Canto do Vinho

  • Excelente aroma, muito típico da Malbec, com toques florais. Concentrado, longo e estruturado.

Loma Larga Syrah 2009 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 169 – Canto do Vinho

  • Um vinhaço. Chamou atenção logo que chegou à taça. Complexo, especiarias e frutas negras juntos no nariz. Equilibrado, muito concentrado e longo.