Cada vez mais prestamos atenção nos vinhos produzidos em regiões elevadas, frias, acima de 1000 metros de altitude. Os chamados “vinhos de altitude” apresentam características próprias, favorecidos pela lenta maturação da uva, e também pela amplitude térmica, a variação de temperatura entre o dia e a noite.

Recentemente tive a oportunidade de conhecer a convite da Wines of Argentina, representada no Brasil por Deco Rossi, Salta (Cafayate), um lugar mágico nas alturas da Argentina.

Didu Russo, Deco Rossi e Beto Gerosa – companheiros de viagem em parada no caminho de Salta para Cafayate – Reserva Natural de Quebrada de las Conchas, com cânions esculpidos pelo vento e pela água durante 60 milhões de anos. O visual é de perder o fôlego.

Na região vinícola de Salta tudo gira em torno da cidade de Cafayate, que fica situada ao sul da capital, na encantadora e histórica Valles Calchaquíes, que se estende até a província de Catamarca. O micro clima é ideal para o cultivo de uvas: dias ensolarados, baixa umidade e uma grande amplitude térmica, cerca de 20 graus entre o dia e a noite. Salta é o lar de alguns dos mais altos vinhedos da Argentina, com altitudes que variam de 1600 a 3000 metros, que é o caso da Bodega Colomé, que atingi a altura Máxima.

Com apenas 2.300 hectares de vinhedos, Salta produz menos de um por cento de todo o vinho na Argentina, mas é o lar para diversas vinícolas conceituadas, incluindo, El Porvenir de los Andes, Bodega Etchart, El Esteco, San Pedro de Yacochuya e Colomé. O enólogo francês Michel Rolland foi o primeiro grande nome a acreditar na região, se associando ao projeto da Yacochuya, que não tivemos a oportunidade de visitar dessa vez.

Salta produz uma grande variedade de uvas, porém a mais famosa é a Torrontés, autóctone da região, vem ganhando prestígio e atraindo investimento estrangeiro para região. A Torrontés tem um perfume floral e cítrico muito particular. Existem diferentes cruzamentos de Muscat de Alexandria com Criolla. Ambas estas variedades foram tragas a Argentina por missionários espanhóis em meados dos anos Século 16. São elas: Torrontés Riojano, Torrontés Sanjuanino (também chamado Moscatel Romano), e Torontel (também, às vezes chamado Moscatel Amarillo). A quarta Torrontés, a Torrontés Mendocino, é um cruzamento de Moscatel de Alexandria com outro desconhecido varietal. Este uva não tem os aromas florais, como do outro Torrontés. Existe um consenso generalizado de que somente uma destas variedades Torrontés Riojano-produz vinhos de qualidade, e mais dos vinhos da mais alta qualidade são feitos hoje na província de Salta e, em particular, o Vale dos Cafayate.

A primeira parada foi na Bodega Etchart, localizada a mais de 1.750 metros acima do mar nível, considerado um dos mais altos vinhedos do mundo. Em 1938 Arnaldo Etchart adquiriu a propriedade de apenas 65 hectares e começou a elaborar vinhos premium. Atualmente a propriedade tem 360 hectares. Em 1996 foi incorporada pelo grupo Pernod Ricard que não poupou esforços financeiros para melhorar a qualidade das vinhas e das instalações.

Os vinhos estão disponíveis no Brasil. São importados pela www.pernod-ricard.com.br. Os degustados estão listados abaixo, com destaque para os em vermelho.

  • Cafayate Reserve Chard 13
  • Cafayate Torrontes 13
  • Cafayate Reserve Torrontes 13
  • Cafayate Gran Linaje Torr 13
  • Etchart Privado Malbec Rose 13
  • Cafayate Reserve Malbec 13
  • Cafayate Reserve CS 13
  • Cafayate Gran Linaje Malbec 12
  • Cafayate Gran Linaje CS 12
  • Arnaldo B Gran Reserva 10
  • Gran Linaje Torrontes Tardio 13
  • Petit Verdot Barrica 13
  • Malbec Barrica 13
  • Tannat Barrica 13
  • Ancelota Barrica 13

Localização e contato: Ruta Nacional Nº 40 – Km 4338 – Cafayate – CEP 4427 – Salta – Telefone: (++54) 3868 421310 – 421312 – Fax: (++54) 3868 421529)

A outra parada foi em uma pequena propriedade comandada pela família Romero-Marcuzzi, com 80 hectares de vinhedos a 2000 metros acima do nível do mar, a Bodega El Porvenir, que tem a sede localizada no meio da cidade. Totalmente dedicada a elaboração de pequenas quantidades, resultando em vinhos de grande qualidade e personalidade, é monitorada por uma equipe de peso. Entre eles, o enólogo Mariano Quiroga Enólogo, e a supervisão de Paul Hobbs.

A Bodega produz dois rótulos principais, Laborum e Amauta. São importados no Brasil pela Grand Cru > . Os degustados estão listados abaixo, com destaque para os em vermelho.

  • Amauta Single Vineyard Torr 13
  • Amauta Absoluto Tannat 2013
  • Amauta Corte 3 Mbc/CS 2012
  • Amauta Corte 4 CF/Mbc 2013
  • Laborum CS 2012
  • Laborum Tannat 2012
  • Laborum Torrontes Otoño 12

Localização e contato: Córdoba 32 (CEP4427) – Cafayate – Phone: +54 386 842 2007 – Mapa.

A ultima parada foi na Bodega El Esteco, que teve os irmãos David e Salvador Michel, de origem francesa, como fundadores. Em 1892, eles plantaram as primeiras vinhas e construíram a vinícola, que produz vinhos premium, sem participar nos segmentos de vinhos de entrada, lojas de vinho e varejistas de alto nível. Também cultivam uvas orgânicas que são elaboradas na El Transito e, recentemente, lançou a linha CUMA, somente de variedades orgânicas.

Pensando nos turistas exigentes, construiu um surpreendente Wine Hotel & Spa, de 5 estrelas, operado pela Starwood Hotels, chamado Pátios de Cafayate. O hotel está localizado ao lado da adega. A proposta é que os hóspedes tenham imersão no mundo do vinho. Durante a estadia, vão descobrir os segredos do vinho no mesmo lugar onde são produzidos, participando da colheita entre outras atividades.

Os vinhos estão disponíveis no Brasil. São importados pela www.bruck.com.br. Os degustados estão listados abaixo, com destaque para os em vermelho.

  • Sauvignon Blanc Tanque I 2014
  • Sauvignon Blanc Tanque II 2014
  • Sauvignon Blanc Tanque III 2014
  • Torrontes Tanque 2014
  • Ciclos Torrontes 2013
  • Ciclos Sauvignon Blanc 2013
  • Ciclos Malbec 2012
  • Cuma Malbec 2013
  • Cuma CS 2013
  • Fincas Notables Malbec 2011
  • Fincas Notables CS 2011
  • Fincas Notables Tannat 2011
  • Ciclos Icono 2011
  • Altimus 2010
  • Cuma Torrontes 2013

Localização e contato: Route 40 e Route 68 -CEP: 4427 – Telefone: +54 11.5198.8000 - Fax: +54 11.5198.9049 – Mapa.

Ficamos hospedados no Hotel Altaluna, recomendo, fantástico!

Olha só o visual da piscina!