Texto publicado originalmente na coluna Vivendo a Vida | C2 + Prazer & Cia | Jornal A Gazeta

Em meio às baixas temperaturas, o apetite aumenta, e com ele a vontade de saborear alimentos mais calóricos, ideais para aquecer o corpo. Nesse contexto, é sempre bem vinda a combinação de massas e vinhos – ícones da gastronomia da Itália, alias.

Levando em conta que as massas, em sua grande maioria, são neutras – farinha de trigo, ovos e água, o que se deve levar em consideração não é a massa, e sim o recheio, o molho e seu preparo.

Entre as regras, uma das mais certeiras é a da harmonização regional, que combina pratos de um mesmo país e região com vinhos do mesmo lugar. Exemplo disso são as massas preparadas no Piemonte, que levam o molho tradicional de tomate, turbinado com carnes de cozimento lento, perfeitos com vinhos vigorosos da região: Barolos, Barbarescos e os alegres Dolcettos. 

Mesmo corrigidos com um pouco de açúcar ou com cenoura, os molhos de tomate tendem a ser ácidos. Há também um sabor acentuado de alho ou de especiarias como manjericão ou orégano, e também o parmesão ralado. Nesse caso é preciso de um vinho com boa acidez para equilibrar. Algumas dicas: Valpolicella, um Chianti de entrada, e para os mais ousados, um chardonnay amadeirado, onde a acidez será equilibrada pelo seu leve dulçor. Os brancos também são as melhores opções para acompanhar massas com molhos brancos, por conta da incompatibilidade da proteína do leite com os taninos dos tintos.  

A harmonização do Spaguetti a Carbonara (ovos, bacon frito, pimenta e sal) com vinho é um grande desafio, graça à presença dos ovos. A indicação regional é o Frascati, mas um bom espumante Brut também é uma boa dica. Com molho pesto combine com brancos de corpo médio.

Na combinação com massas recheadas, lasanhas, Capeletes, Ravioles, Canelones entre outras, é preciso atenção especial. Lasanha de carne moída, por exemplo, vai bem com tinto do novo mundo com passagem por madeira. Já com recheio de bacalhau coberto com queijo leve, um Vinho Verde casa muito bem. Confira outras dicas a seguir. Saúde!

Champagne Montaudon Grande Rosé – França – Wine – R$ 105

Um dos champanhes com a melhor relação qualidade preço hoje no mercado. Apresenta notas frutadas e florais, sem deixar de lado a tradicional nota de pão torrado. Vai muito bem com massas ao molho de frutos do mar.


 

Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay – Brasil – Carone – R$ 89

Branco elaborado 100% com uvas chardonnay do Vale dos Vinhedos, é fermentado e amadurecido em barricas de carvalho. Combine com massas aos frutos do mar: Peixe, camarão, lagosta e vôngoles.

Don Giovani Nature – Brasil – Wine 4 Friends – R$ 50

Um belo representante de Pinto Bandeira, com aproximadamente 75% de Chardonnay e 25% de Merlot. Equilibrado, fresco e gastronômico. Combine com um Spaguetti a Carbonara.

Alvarinho Deu La Deu – Portugal – R$ 85 – Extra Plus

Produzido na região de Monção de castas 100% Alvarinho, apresenta notas de frutas cítricas, florais e também minerais. A acidez tem um papel fundamental  aqui, trazendo frescor e vivacidade. Para acompanhar massas com bacalhau e queijo leve.


Cesari Valpolicella Classico 2009 – Itália – R$ 69,90 – Buywine

Valpolicella Classico é um vinho elaborado a partir das uvas Corvina, Rondinella e Molinara. Moderno e jovial mostra boa fruta e um paladar onde se destaca o frescor e acidez. Ideal para molhos vermelhos.

Camigliano Chianti Colli Senesi 2010 – Itália – R$ 87,90 – Buywine

Este tinto ícone da Toscana, é elaborado 100% com a uva Sangiovese, e amadurece por 12 meses em carvalho.  Mostrou um estilo mais clássico, ou seja, mais sutil, sem perder a sua melhor qualidade, a acidez equilibrada. Combina com molhos sugo, bolonhesa, cogumelos ou com carnes.

Fratelli Dogliani Dolcetto D`Alba 2011 – Itália – R$ 55 – Wine

Elaborado 100% com a uva Dolcetto e amadurecido por três meses na garrafa, apresenta aromas típicos de cereja e morangos, bem como, notas terrosas e herbáceas. Companhia ideal para massas ao molho de queijo e a base de tomate.

Linea de Garagem Reserva Cabernet Sauvignon 2009 – Chile – R$ 55 – Espaço Doc

Um verdadeiro vinho de garagem, diga-se de pequena produção, 100% Cabernet Sauvignon envelhecido em barris de carvalho. Estruturado e intenso combina bem com lasanha a Bolonhesa, por exemplo.