O vinho base ou base de espumante, servirá de plataforma para futuros espumantes ou champagnes, independente do método escolhido para a segunda fermentação, se pelo Charmat ou pelo Tradicional (Champenoise).

O método escolhido para a segunda fermentação serve para definir a proposta escolhida para o espumante. A qualidade de um vinho com borbulhas depende, estritamente, da qualidade de seu vinho base. 

As uvas são colhidas mais cedo para manter o perfeito equilíbrio açúcar(maturação)/acidez. A acidez é um dos pilares de um vinho com borbulhas, sem ela nada feito. Aqui, na Serra Gaúcha, Brasil, temos uma das melhores condições e clima e solo do planeta para a produção deste tipo de vinho.

Mais, pode-se conservar o vinho base, em condições especiais, por pares de anos podendo-se elaborar a segunda fermentação neste período inclusive aproveitado esta e aquela safra. 

No caso de elaboração de um espumante de qualidade excepcional é possível passar o vinho base por barricas de carvalho para dar ao espumante aromas e sabores especiais.