Acabo de provar o Miolo Lote 43 2011 (14%), um corte tradicional de 40% Cabernet Sauvignon e 60% Merlot, que já tinha provado uma amostra de barrica em vertical histórica na vinícola em 2012, relembre aqui. Somente produzido em safras excepcionais com as uvas provenientes do Vale dos Vinhedos (RS), o Lote 43 é uma homenagem o patriarca da família, Giuseppe Miolo, que se instalou no lote de número 43 quando chegou ao Brasil, vindo da Itália, em 1897.

Na taça impressiona, mostra que o Brasil já elabora vinhos tintos de muita qualidade. Aroma intenso e complexo. Notas de frutas vermelhas e negras, florais, minerais e uma madeira sutil, participando apenas como coadjuvante. Boca macia, fresca, com ótima acidez, chamando para mais uma gole. Estruturado. Longo e equilibrado. Um vinho sem excessos, que escoltou muito bem mesmo um rodizio variado de carnes. Em minha opinião é um dos 5 melhores vinhos brasileiros. Nota: 92/100 | R$ 100