Parece estranho, mas cientistas da Universidade da Tasmânia, na Austrália, usaram micro-ondas para extrair mais cor e taninos de uvas Pinot Noir antes de fermentá-las. As uvas que passaram pelo aparelho tornam a fermentação mais curta – o que reduz o risco de problemas microbióticos. E, apesar do ritmo acelerado da fermentação, cor e taninos foram mais intensos nessas uvas. Veja a matéria completa aqui.