Coluna Vivendo a Vida publicada hoje, dia 23/08, no Caderno Prazer & Cia do Jornal A Gazeta

O enófilo Petrus Elesbão, que há nove anos organiza eventos com vinhos brasileiros em Brasília, acaba de realizar a VI Vinum Brasilis, a maior de todas as edições já feitas. O evento é tão importante que o Instituto Brasileiro do Vinho aproveita a feira no calendário oficial do Circuito Brasileiro de Degustação, que leva as cantinas verde-amarelas para as principais capitais do país. Infelizmente, até agora, Vitória está de fora do circuito. Petrus consegue algo inédito – atrair mais vinícolas brasileiras do que o próprio Ibravin para o seu evento, que acontece paralelamente ao 25º Congresso Nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes. Um reconhecimento para a cidade de maior consumo per capta de vinhos do Brasil –quatro litros, contra uma média nacional de 2 litros.


Turma animada!

Este ano, nos dias 14 e 15 de agosto, a VI Vinum Brasilis recebeu, na Faculdade de Gastronomia do Instituto de Educação Superior de Brasília, 40 vinícolas nacionais das principais regiões produtoras – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Vale do São Francisco e até de Minas Gerais. Nos dois dias de feira, 2.200 pessoas passaram pelo evento e as vendas de vinhos e espumantes – novidade deste ano – somaram cerca de 800 garrafas e R$ 60 mil. “Além de darmos visibilidade ao vinho brasileiro, conseguimos ajudar as empresas a fecharem negócios”, comemora Petrus. Uma prova da relevância da Vinum Brasilis é que, a cada nova edição, aumenta a cobertura nacional do evento, com críticos, blogueiros e jornalistas de outros estados indo até a Capital Federal para acompanhar a feira. 

Petrus Elesbão e Beto Barata

Para garantir segurança aos participantes da feira, a Vinum Brasilis promoveu, de forma elogiável e exemplar, o “Transporte Amigo”, um serviço de traslado gratuito oferecido na saída do evento.


Eugênio Oliveira, Sonia Denicol e Antônio Coelho

Entre os mais de 350 vinhos, espumantes e suco de uva 100% que estavam à disposição do público, muitos deles recentemente premiados em concursos internacionais, destaco o espaço do blog Decantando a Vida, de Eugênio Oliveira e Antônio Coelho, que trouxe ótimos rótulos de pequenos produtores ou de garagem, representados por Sonia Denicol.

Outra novidade deste ano foi a escalação da primeira Seleção Brasileira de Vinhos de Brasília. O time de 11 rótulos escolhido por 14 renomados sommeliers e formadores de opinião de Brasília elegeu dois vinhos brancos, três espumantes e, a maioria, seis vinhos tintos, que foram convocados a partir da degustação às cegas de 73 produtos (26 espumantes, 22 vinhos brancos e 25 tintos) de 29 vinícolas nacionais. Veja > 

Estive lá pela primeira vez, provei muitos rótulos, e indico os meus preferidos abaixo.


Antonio Dias Brut - Alto Uruguai, Três Palmeiras – RS

Elaborado pelo método tradicional, este é um espumante digno de medalha. O perlage é fino e persistente é um dos indicativos de qualidade. Paladar encorpado, cremoso, com bastante fruta e uma ótima acidez.  12,5% de álcool. – RS - - R$ 48,00

Aracuri Brut Chardonnay 2011 - Campos de Cima da Serra – RS

Elaborado com 100% da uva chardonnay pelo método Charmat  a 960 metros de altitude, apresenta perlage fino, nariz com algo mineral e boa fruta. Macio, gostoso e refrescante na boca. Fresco e elegante. Limpa a boca. 11,5% de álcool. –  http://www.aracuri.com.br – R$ 30,00

Monte Pascoal Dedicato – Farroupilha – Serra Gaúcha

Visual amarelo claro, ótimo aroma, com muita fruta tropical, como abacaxi em calda e também algo de mel. Paladar sedoso, toques frutados, amanteigados e de madeira. Nada enjoativo. Boa acidez. 12,7% de álcool. - http://www.vinicolabasso.com.br - R$ 67,92 

Era dos Ventos Peverella 2010 – Vinícola de garagem – Bento Gonçalves – RS

Encantador vinho branco elaborado com a uva “Peverella”, originária do Norte da Itália, fermentado em barricas velhas, com intervenção mínima, totalmente natural, sem conservantes e com leveduras selvagens. Leves traços oxidativos no nariz, fresco, com notas de pêssego, mel e pipoca. Paladar sedoso e fino. Incrível. 12,5% de álcool -  – R$ 165,00 – (Produção 500 garrafas)

Quinta Da Figueira Ponte Velha 2010 - Vinícola de garagem – Florianópolis – SC

Um corte de Merlot (50%) e Cabernet Sauvignon (50%), amadurecido por 12 meses em barricas novas de carvalho americano e francês. No nariz apresenta notas de frutas vermelhas maduras, florais, e leve toque herbáceo. Paladar encorpado, com bom volume, taninos macios e bom frescor. O final é longo e agradável. 13% de álcool - www.quintadafigueira.com.br – R$ 54,90 – (Produção 520 garrafas)

Lidio Carraro Singular Nebbiolo 2009 - Encruzilhada do Sul – RS

Elaborado com 100% da uva Nebbiolo, pouco cultivada no Brasil, mas que teve um excelente resultado em Encruzilhada do Sul, Sudeste do Rio Grande do Sul. Visual castanho claro encantador, com notas complexas de pitanga e cereja, evoluindo para tabaco e especiarias. Paladar fino, delicado e saboroso. Fresco. Confirma as notas do nariz. 14,9% com excelente equilíbrio. O preço é a única barreira – http://www.vinhosnet.com.br - R$ 258,70 – (1320 garrafas)

Fotos: Nadia Jung e Beto Barata