Um grupo de deputados da União Europeia reuniu-se recentemente para elaborar uma declaração escrita pedindo que o Parlamento Europeu apoie o reconhecimento da cultura do vinho como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Na declaração, os eurodeputados destacam a contribuição do vinho à fundação das primeiras civilizações e seu papel de identidade, tanto em práticas religiosas como culturais.

Para a deputada espanhola Esther Herranz, a produção de vinho contribuiu para a formação das primeiras sociedades, tendo-se expandido com o Império Romano. Ela também destaca que, durante séculos, o vinho foi parte da dieta dos homens e seu consumo é considerado parte de uma dieta saudável.