A Fepam, órgão Estadual de Proteção Ambiental, que cuida do meio ambiente gaúcho, concedeu a licença a vinícola Salton para seguir com seu projeto de expansão e investimento na cidade de Santana do Livramento (RS). Ao todo, a empresa pretende aplicar R$ 45 milhões na Fronteira Oeste nos próximos sete anos, através do cultivo de 450 hectares de vinhedos próprios. O projeto também inclui a instalação de uma unidade vinícola local, que será responsável pelo beneficiamento de uvas da região. Atualmente, em um total de 110 hectares de terra, já foram plantadas as variedades Chardonay e Pinot Noir, utilizadas principalmente na elaboração de espumantes e vinhos finos. 

O presidente da empresa, Daniel Salton, explica porque a Salton acredita na Campanha: “O terroir da Campanha possui solos bem drenados e derivados de arenito e granito – solos pobres em matéria orgânica e classificados entre novos e intermediários, de grande qualidade para o desenvolvimento dos vinhedos. É a região mais seca entre as regiões produtoras de uva, o que favorece a maturação da fruta e propicia a elaboração de vinhos tranquilos, com baixa acidez e menor necessidade de tratamentos. As uvas produzidas nesta zona caracterizam-se por uma graduação alcoólica maior, em função da grande amplitude térmica – dias quentes e noites frias, originadas pelo fator continentalidade. Na Campanha, a alta luminosidade e o clima seco favorecem o desenvolvimento da videira e o amadurecimento das uvas.”