Mesmo a contragosto tenho de admitir que provei em Mealhada (Bairrada – Portugal), um Leitão melhor do que na casa do meu amigo, Aldir Manoel. Um dos motivos para esse feito é a qualidade e escolha do leitão. De preferência dever-se escolher um leitão nascido e criado na região da Bairrada, Bísaro ou Malhado de Alcobaça, que são duas raças ideais devido às suas características, com mais carne e menos gordura, indiscutivelmente superior aos encontrados por aqui no Brasil.

Foi justamente o famoso leitão da Bairrada a estrela principal no almoço oferecido pelo grupo Ideal Drinks, no restaurante Rei dos Leitões (Avenida da Restauração, 3050 Mealhada Aveiro, Portugal, Mealhada, PT.+351 231 202 093 – Hoje, 09:00 – 00:00), um dos melhores lugares para apreciar esta iguaria na região. O Leitão assado à Bairrada é um dos pratos regionais mais conhecidos e apreciados da região, eleito como uma das 7 Maravilhas da Gastronomia de Portugal.

Depois de um extremo cuidado no abate do animal (abatedouro próprio), e com todas as exigências sanitárias cumpridas, no qual presenciei, a leitoa de 2 meses é temperada “somente na parte interna” com uma pasta que contem como ingredientes; banha de porco, alho, sal e pimenta branca. Na parte externa não é usado nenhum tipo de tempero.

Pra iniciar o processo de preparo, o forno a lenha é pré-aquecido a 200 graus.

O leitão é empalado num espeto, da boca até onde der e assado por duas horas, ficando com 4 quilos depois de assado.

O resultado é uma pele laqueada, tipo envernizada, super crocante. Faz até o barulhinho, crok, crok.

O porco já cortado em pequenos pedaços – Ao provar verifiquei uma textura delicada, crocante por fora, macio e tenro por dentro, sem cheiros fortes. Uma delicia!!!

A casa “Rei dos Leitões” conta com uma ótima carta de vinhos, que contempla cerca de 500 rótulos dos principais produtores de Portugal, e alguma coisa do globo. Os preços são ótimos. Muito diferentes dos praticados na maioria dos restaurantes por aqui, com a carga tributária já conhecida. Harmonizamos o Leitão com o Principal Tête rosé de cuvée 2010 – 100% Pinot Noir – Visual rosado claro, delicado, lembrando um Provence. Nariz com nota de fruta vermelha e muito mineral. Em boca, mostrou elegância, aliado a uma estrutura gastronômica. Confirmou as notas do nariz. Final logo e agradável. Um dos melhores rosés que já provei – 12,5% álcool. Nota: 92/100

Espumante tinto ou Rosé, e um tranquilo com a uva Baga tb são ótimas opções para acompanhar.

Uma turma de apaixonados por uma boa mesa: Dias Lopes, eu, Custódio Dias e Carlos Lucas.

Antes fomos apreciar algumas entradas, como o “Joselito” presunto ibérico, também chamado de pata negra, um tipo de curado presunto produzido principalmente na Espanha.

Risole com recheio de porco

Empadas também de porco

Queijo do Azeitão

Sobremesas regionais

Um Vinho do Porto Quinta da Leda 1999 – NECTAR

Chocolate com recheio de queijo

 

Siga-me -> Facebook |Instagram |Twitter|Linkedin|Rádio CBN