Na noite de ontem estive na companhia de André Andrès, Rogério Baracho e Carlos Meneguel visitando o grande Zanatta. Por lá provamos vários vinhos, entre eles um em especial, o espanhol Trus.

André Andrès comenta
sobre ele – TRUS 2004

“Tintos espanhois têm uma característica comum, sempre atraente tanto para quem já tem certa intimidade com vinhos quanto para quem está começando a provar, agora, suas primeiras taças: eles “explodem” em aromas e sabores logo ao serem abertos, principalmente se for um reserva. Não é diferente com o Trus. O vinho, oferecido pela Madribras, foi aberto na Zanatta Wine, agradável casa de vinhos da Mata da Praia, em Vitória. Com pouco tempo de decanter, o tinto mostrou-se muito aromático, notas nítidas de coco, depois evoluindo para algo mais adocicado, como compota de fruta. Na boca, é potente, macio, gostoso, já um pouco arredondado pelo tempo, mas ainda com longa vida pela frente. O Trus é produzido na Ribera del Duero, na região próxima de onde sai o conhecido Pesquera. Feito só com Tempranillo, o vinho passa 24 meses adormecido em barricas e mais 50 meses em garrafa antes de chegar ao mercado. Com 15% de álcool, é um tinto robusto, e traduz à perfeição o nome da bodega responsável pela sua produção: “Trus” é a união das iniciais de Terra, Roble (madeira, em espanhol ), Uva e Sol. É ótimo vinho, sem dúvida, mas talvez o preço seja uma barreira difícil de ser ultrapassada. Está sendo vendido por R$ 360″.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook