O melhor branco feito com a uva Sauvignon Blanc que provei ultimamente não veio do Chile, e sim da França, mais exatamente do Vale do Loire, onde “Didier Dagueneau” se revelou uma espécie de mago dos vinhos de Pouilly-Fumé. Didier era uma figura única, de aspecto hyppie (cabeludo e barbudo) não tinha formação em enologia e usava métodos incomuns de produção para a região, como a fermentação em barricas.

Após a sua morte em setembro de 2008 aos 52 anos de idade, vítima de um acidente de ultraleve, seus filhos Benjamin e Charlotte seguiram seus princípios em busca da expressão máxima da Sauvignon Blanc. O Domaine Didier Dagueneau mesmo aumentando de 3 para 27 hectares sua área é ainda considerada uma vinícola de garagem.

Os vinhos da vinícola são: Blanc Fumé de Pouilly, Pouilly Fumé em Chailloux, Buison Renard, Asteroïde, Pur Sang e Silex (o Top da vinícola). Após período sem importador no Brasil, retornaram pelas mãos da Casa Flora e vendidos em vitória pela Ville du Vin. Não são baratos, mas correspondem muito a expectativa. Começam a 350,00 e vão até 700,00 reais.

Avaliação Pessoal:
ST (95+) – Didier Dagueneau ”Pur Sang” – 100% Sauvignon Blanc

  • O vinho na taça impressiona com aromas abertos já em primeiro plano de frutas como (melão, pêssego, manga, tangerina) leve floral e forte caráter mineral. O paladar se apresenta macio com leve untuosidade, aliando fruta e frescor. Perfil mineral dominando, muito elegante e persistente. Um branco deslumbrante, único, que mostra a uva Sauvignon Blanc em seu esplendor.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook