Ultimamente venho tendo boas surpresas com vinhos elaborados com a uva Pinot Noir. Dessa vez a surpresa foi dupla. Tive a oportunidade de provar um Rosé (100% Pinot Noir) do Atelier Tormentas e o seu aclamado Tormentas Fulvia Garagem Pinot Noir 2011, considerado por alguns críticos, entre eles Ed Motta e Didu Russo, como o melhor vinho brasileiro.

Elaborados por Marco Danielle, os vinhos do Atelier Tormentas são produzidos com uvas de vinhedos localizados em Encruzilhada do Sul e Campos de Cima de Serra (RS). Conseguiu colocar rapidamente seus vinhos de pequena produção (garagem) na taça de grandes apreciadores do Brasil e do mundo, causando ótimas impressões. Vinhos esses que tem um DNA próprio, completamente diferente dos já produzidos aqui no Brasil. Verdadeiros Vinhos de Autor.

Um detalhe descrito por ele, é que houve um ledo engano na afirmação de que seus vinhos são naturais, “bio”. Para isso teria que usar 100% de uvas orgânicas. Porém é na vinificação, por não usar aditivos, e de fazer vinhos com pouco ou nenhum conservante, leva fama de vinhos naturais. “É preciso saber entender a diferença entre viticultura e vinicultura. Você pode fazer o caminho inverso, ou seja, partir de um vinhedo orgânico e usar aditivos ou SO2 (conservante) alto na cantina. Das duas situações, não sei qual é a pior.” Diz ele ao Blog Bio Vinho.

Contra rótulo: (Rosé)De tempos em tempos, sempre que as condições permitem, elaboro pequenos lotes de vinhos experimentais, sem fins comerciais, apenas para o meu prazer e para compartilhar com amigos. Parte desse vinho é oferecida em única mensagem os clientes do Atelier. Terminando rapidamente, só os mais atentos a nossa comunicação conseguirão reservar suas garrafas. Eis aqui uma campesina desnudada dos costumeiros trajes de gala – um pouco como outrora, quando vinho fora um produto da terra“.

Avaliação Pessoal: ST (91) – Atelier Tormentas Rosé (100% pinot noir) – 12% – Encruzilhada do Sul – RS – Brasil – Produção: 270 garrafas – Esgotado para a venda. (Sem rótulo frontal)

  • Na taça apresentou características diferentes de todos os Rosés que já provei até hoje. Já começa pelo belo visual acobreado (casca de cebola), límpido e brilhante. No nariz intriga pela nota inicial de cerveja, que com o tempo e mudança para uma taça mais aberta, abriu um fruta delicada e limpa, lembrado pitanga e um certo floral. O paladar é leve, bastante seco, com ótima acidez, álcool integrado, com um potencial gastronômico evidente. Encantador.

Avaliação Pessoal: ST (90)Atelier Tormentas Fulvia Pinot Noir Garagem 2011 – 100% Pinot Noir – 12% – Encruzilhada do Sul – RS – Brasil – Vinificado sem adição de SO2 pré-fermentário, com leveduras selvagens – Produção: 1.600 garrafas – R$ 120,00.

  • Pela primeira vez na taça, apresentou um nariz com notas florais, frutadas com morango fresco e um leve toque de baunilha, devendo evoluir com tempo de garrafa. Na boca mostra elegância, com taninos levemente doces, macios, arredondados e uma boa acidez. Tudo equilibrado. Daqueles vinhos que você bebe uma garrafa sozinho, fácil. Estava ansioso pra beber esse vinho e gostei muito, mas não me surpreendi. Talvez pela enorme expectativa.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook