Feito 100% da uva Syrah, da região do Vale do rapel, Chile, alc 14,5%. Vinícola que ainda não tinha conhecimento a Quinta do Viluco. O vinho foi degustado em conjunto com mais outros quatro vinhos de diferentes nacionalidades. A impressão inicial do vinho não foi boa, não sei se prejudicado pelos outros vinhos? Se apresentou com a rolha em perfeito estado, manchada de preto na ponta, foi decantado por uma hora . Aromas de pimenta do reino, marmelo, e dai para frente se mostrou sem nenhum encanto, complexidade e evolução que não houve. Acredito que é um vinho de grande estrutura e deve evoluir em complexidade no futuro. Hoje busco vinhos que tenham complexidade que é o grande atrativo do vinho na minha opinião, após passada a fase de vinhos bombas de frutas e madeira.  ST(89)