O vinho português Alves De Sousa Reserva Pessoal Branco 2004, da região Douro, Baixo Corgo, é elaborado com as variedades de uvas Gouveio, Malvasia Fina e Viosinho, mais outra dezena de castas autóctones do Douro. A área de 25 hectares com vinhas de mais de 80 anos. Menos de 2000 garrafas produzidas.

As uvas selecionadas são totalmente desengaçadas. Maceração com as películas por 48 horas. Débourbage. Fermentação em barricas novas de carvalho, com várias remontagens e oxigenação, o que provocou uma hiper-oxidação do mosto. Amadurecimento com periódicas bâtonnages. Posto para comercialização no início de 2011. Amadurece por 12 meses em barricas novas de carvalho francês de Allier + seis anos em garrafa.

Protegido pela Serra do Marão (pico de 1.400m) da influência do Atlântico, o Baixo Corgo apresenta-se ainda como a sub-região mais fresca e úmida do Douro, com aproximadamente 800mm de chuva/ano. As temperaturas de verão são muito altas, chegando a 35°C. Solo de xisto, do período pré-Cambriano. Inclinação da quinta de 30°, com exposição ao poente.

Vinicultor: Domingos é simplesmente o único vinicultor em Portugal que já foi eleito o “Melhor Produtor do Ano” por mais de uma vez, em 1999 e 2006, o principal título no mundo do vinho lusitano, conferido pela conceituada Revista de Vinhos: “se existe algum produtor em Portugal que viva intensamente o seu vinho 24 horas por dia, esse alguém é Domingos Alves de Sousa“.

Avaliação Pessoal: ST (92) – Alves de Sousa Reserva Pessoal Branco 2004

Visual amarelo ouro, aromas de muita intensidade, notas oxidativas, frutas secas e passas (amêndoas e avelãs), mel, sobre um fundo levemente mineral. O paladar apresenta bom corpo, elegante, ótima acidez e teor alcoólico bem equilibrado. Retrogosto de frutas secas, tostado e especiarias. Persistência longa. Lembra um Jerez.

Portugal – Baixo Corgo – Douro D.O.C – 12,5% – Importador Decanter – R$ 186,00

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook