Dentro dos eventos que giraram em torno do Vitória ExpoVinhos 2012, aproveitando a visita de grandes produtores a cidade, fui um dos “seis” privilegiados que puderam apreciar na presença e com a orientação do próprio proprietário da vinícola, Diego Pulenta, a evolução na taça de um grande vinho argentino, o Pulenta Gran Corte VII, importado no brasil pela Grand Cru. Foram seis safras, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008

A Família Pulenta tem estado ligada à viticultura Argentina por três gerações. Os filhos do vinicultor Antonio Pulenta e descendentes de imigrantes italianos, Eduardo e Hugo Pulenta, deram vida a esta vinícola em 2002, aportando experiência e a mais qualificada mão de obra. Seu objetivo é atingir a máxima qualidade, mantendo uma produção exclusiva e o cuidado permanente da natureza. 

Seus vinhos são o resultado de um estilo de enologia particular baseado na combinação da delicadeza do trabalho manual e a tecnologia moderna. Todos os vinhos são amadurecidos em barricas de carvalho francês. Deste jeito, se consegue combinar em cada varietal a experiência e a sabedoria, obtendo um delicado equilíbrio no resultado final.

  

Foto: Diego Pulenta e Silvestre Tavares 

O que é uma degustação Vertical? 

Uma degustação vertical é quando varias safras do mesmo vinho são provadas de forma sequencial. São colocados na mesa do provador 50 ml de cada safra em taças numeradas, normalmente em número de cinco vinhos e costuma ter a presença de um “expert” ou do produtor para orientar a prova. Os provadores analisam tecnicamente como as condições climáticas de cada ano, as técnicas de vinificação e os aspectos da viticultura podem influenciar nos aromas e nos sabores do vinho. Na prova podemos sentir as diferenças no aroma e no gosto de uma safra para a outra que são também influenciados pelos anos de guarda.

Avaliação Pessoal da Vertical: 

Pulenta Gran Corte VII 2003 – Cabernet Sauvignon 43%, Malbec 29%, Merlot 21%, Petit Verdot 4% e Tannat 3% – 18 meses em carvalho novo francês – R$ 180,00 – ST (91) 

  • Visual acastanhado, brilhante, sem halo, lágrimas rápidas e numerosas. Aromas de boa intensidade, com de frutas, amoras e ameixas, especiarias, ervas e um toque de baunilha e caramelo. O paladar se mostrou seco, bom corpo, acidez adequada, álcool perceptível, taninos macios, e boa persistência.

Pulenta Gran Corte VII 2004 – Malbec 30%, Merlot 27%, CS 21%, Tannat 16% e PV 6% – 18 meses em carvalho novo francês – ST (90) 

  • Visual rubi escuro, aromas de frutas em compota (cassis, amoras e ameixas), algo lácteo, especiarias, baunilha e caramelo. Paladar marcante, álcool perceptível, taninos macios, retrogosto frutado e boa persistência.

Pulenta Gran Corte VII 2005 – Malbec 30%, Merlot 27%, CS 21%, Tannat 16% e PV 6% – 18 meses em carvalho novo francês – ST (89) 

  • Visual rubi escuro, lágrimas lentas e numerosas, aromas de frutas mais contida, traço lácteo também, especiarias, baunilha e leve torrefação. Paladar gordo, taninos macios, retrogosto confirmando o nariz e boa persistência.

Pulenta Gran Corte VII 2006 – Malbec 45%, CS 34%, Merlot 15%, PV 3% e Tannat 3% – 18 meses em carvalho novo francês – ST (92+) 

  • Visual rubi intensa, com reflexo violáceo com lágrimas finas e numerosas. No Nariz mostrou aromas de frutas vermelhas maduras, floral, especiarias, café torrado, madeira nobre, com toques de alcaçuz. Paladar seco, com corpo bom, boa acidez, bem equilibrada com o teor alcoólico. Taninos finíssimos. Retro-olfato de frutas vermelhas, floral, especiarias, madeira nobre. Persistência longa.

Pulenta Gran Corte VII 2007 – Malbec 37%, Merlot 27%, CS 21%, PV 7% e Cabernet Franc 5% – 18 meses em carvalho novo francês – ST (91+) 

  • Rubi compacto, intenso, reflexos violáceos. Intenso, com notas animais, terrosas, fruta escura madura, notas mentoladas. Muito agradável e elegante. Paladar macio e elegante com boa acidez, muito equilíbrio, boa estrutura tânica, taninos finos, macio, expansivo. Corpo médio com um final de boca muito longo e complexo.

Pulenta Gran Corte VII 2008 – Malbec 43%, CS 31%, Merlot 16%, PV 6% e CF 4% – 18 meses em carvalho novo francês – ST (90+) 

  • Purpura intenso, reflexos violáceos, brilhante. Aroma bastante fechado, mesmo depois de mais de uma hora aberto. Paladar agradável, com boa acidez, tânico, bom corpo, com um final de boca médio.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook