Maior evento de vinho do Espirito Santo, Vitória ExpoVinhos 2012, realizado nos dias 20 e 21 de junho, foi um grande sucesso. Contou com a presença de profissionais renomados de todo o mundo e de um publico de mais de 2.000 mil pessoas.

O Blog Vivendo a Vida esteve presente e começa hoje a divulgar os acontecimentos que participou, afinal, não dava para participar de todos.

A VCT Brasil, filial do Grupo Concha y Toro, participou do evento, com degustações dos rótulos: Casillero del Diablo e Frontera, todos da vinícola Concha y Toro. Da linha Trivento forão os vinhos: Golden Reserve, Amado Sur e Reserve, todos na variedade Malbec, no Stand, e com uma palestra da linha Marques de Casa Concha. Levou o premio TOP Five com o vinho de sobremesa Late Harvest.

Para Francisco Torres, diretor da VCT Brasil, estar presente em um evento como o Vitória ExpoVinhos é muito significativo para a VCT. “Sem dúvida nenhuma esta é uma excelente ocasião para aproximarmos as marcas dos apreciadores locais de vinho e profissionais do setor”, afirma o executivo.

A enóloga Alejandra Vallejo (foto acima) apresentou uma palestra sobre o vinho Marques de Casa Concha, falando sobre as características de solo e a sua influencia direta no vinho.

Reconhecimento – A Concha y Toro foi eleita, pela segunda vez consecutiva, a marca de vinho mais admirada do mundo por um estudo realizado pela reconhecida publicação inglesa Drinks International. Também no mesmo ano, um de seus rótulos, o Marques de Casa Concha Carmenere, foi eleito o melhor Carmenere do Chile pela Wine & Spirits, uma das publicações especializadas mais importante do mundo.

Marques de Casa Concha foi criado em honra ao título conferido pelo Rei Felipe V. da Espanha a família Concha y Toro em 1718.

Provamos quatro vinhos da linha Marques de Casa Concha:

Marques de Casa Concha Chardonnay 2008 – 100% Chardonnay – Vale do Limari – Fermentado por 11 meses em barricas de carvalho nova – ST (90)

  • Solo:  forrmado por uma grande quantidade de carbonato de cálcio, o que adiciona um bom acidez, frescura e qualidade mineral para o vinho.
  • Clima: clima costeiro, frio, devido à sua proximidade com o Oceano Pacífico (25-30 km.). A variação de temperatura é pequena (cerca de 13 graus [entre 12-25 ° C] em janeiro). A área Limarí é especialmente conhecida por receber mais luz solar do que outros vales. Este efeito é alisado por névoas da manhã (chamados de “camanchaca” no Chile), permitindo que os cachos para amadurecer lentamente para um ponto ótimo.
  • Visual amarelo dourado, aromas de frutas cítricas (pitanga), mel, baunilha, especiarias, toques amanteigados. Na boca é encorpado, acidez correta e boa persistência aromática. Final expansivo e quente, com boa proporção entre fruta e madeira.

Marques de Casa Concha Carmenére 2009 – Carmenére – Vale do Rapel/Peumo – 18 meses de barricas de carvalho – ST (86)

  • Solo:  Os terraços antigos do Rio Cachapoal são profundas barro argila aluvial. As argilas proporcionar grande retenção de água que contribui para a boa maturação das uvas.
  • Clima:  Mediterrâneo subúmidas. Os dias quentes dão lugar a noites temeperate. Na brisa da noite ao largo das próximas Cachapoal Rio temperaturas de verão fresco e ajudar no desenvolvimento de taninos suaves esta variedade de.
  • Rubi, reflexos violáceos, elevada intensidade. Nariz intenso, com café, chocolate e bala toffee em primeiro plano, frutas vermelhas maduras, especiarias e um leve toque herbáceo em segundo. Enche a boca, porém fica devendo um pouco na acidez, o que é uma pena. O álcool é assim realçado. Muito encorpado e taninos aveludados. Retro-gosto agradável reforçando os aromas percebidos no nariz. Boa persistência.

Marques de Casa Concha Cabernet Sauvignon 2009 – Cabernet Sauvignon – 18 meses em barricas de carvalho – ST (88)

  • Solo: É aluvial, pedregoso, pobre em nutrientes e altamente permeável devido ao cascalho sub-solo. Ele produz plantas de crescimento econômico, que levam grupos de pequenas e concentradas uvas maduras.
  • Clima: Semi-árido Mediterrâneo. Influenciado pela Cordilheira dos Andes, esta é a parte mais legal do Vale do Maipo. As oscilações de temperatura larges do dia para a noite prolonga maturação das uvas, concentrando-se a fruta e os aromas se intensificando.
  • Cor rubi-violáceo de ótima intensidade, aroma essencialmente frutado (frutas bem maduras), com toques empireumáticos e de especiarias. Mostrou-se com corpo de médio para bom, boa acidez e razoável estrutura tânica. Bom ataque, certa adstringência e leve amargor. Final frutado com fundo de especiarias.

Marques de Casa Concha Syrah 2008 – Vale de Maipo (Buin) – 18 meses de barrica de carvalho – ST (88)

  • Solo:  terraço rio associado solos na margem sul do rio Maipo. Os solos aluviais são profundas pedregoso, pobre em nutrientes e altamente permeável, devido ao solo brita sub. Ela produz plantas de crescimento econômico, que levam grupos de pequenas e concentradas uvas Syrah maduras.
  • Clima:  Semi-árido Mediterrâneo. Clima seco e fresco influenciada pela Cordilheira dos Andes
  • Coloração de intensidade média em rubi violáceo, com lágrimas lentas. Aromas de média intensidade com especiarias (pimentas), toques florais e balsâmicos sobre um fundo de tostado bem leve. Com corpo de leve para médio, exibe acidez apropriada e taninos redondos.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook