Os vinhos brasileiros ganharam um reforço decisivo para o projeto de divulgação na Copa do Mundo FIFA 2014. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, recebeu nesta terça-feira (19), em Brasília, uma comitiva formada por representantes do setor vitivinícola nacional, liderados pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin). As lideranças entregaram ao ministro o pedido formal de apoio para que o vinho brasileiro seja o patrocinador oficial da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. Ao final do encontro, Rebelo garantiu que apoiará a proposta por entender que o evento esportivo será uma importante janela para o Brasil divulgar seus melhores produtos. ”A Copa do Mundo não é somente o maior evento do esporte mundial, mas uma grande oportunidade para o nosso desenvolvimento, para mostrarmos nossas virtudes. Daí o interesse em apoiar a vitivinicultura nacional”, destacou Rebelo.

Para Ana Paula Kleinowski, subgerente do Wines of Brasil, projeto de exportação dos vinhos finos brasileiros realizado pelo Ibravin e pela Apex-Brasil, além de mostrar o produto brasileiro ao mundo, “a vitrine da Copa do Mundo será importante para impulsionarmos as vendas no mercado interno”. Já o vice-líder do PP na Câmara, deputado Jerônimo Goergen, lembrou que o apoio oficial de Aldo sepulta de uma vez por todas a possibilidade do vinho estrangeiro ser o patrocinador do evento. “A Concha y Toro estava encaminhando todas as tratativas. Nós entendemos que o palco da Copa do Mundo não pode ser usado para fazer propaganda aos produtos de fora”, ponderou. O parlamentar ressaltou que o objetivo é reproduzir o que outras sedes já fizeram anteriormente ao defenderem o interesse de seus produtos, como foi o caso da cerveja na Alemanha e do próprio vinho na África do Sul.

Rebelo pediu que as entidades representativas da indústria do vinho se mobilizem desde já. O ministro do Esporte se colocou à disposição do setor para estar presente nos próximos eventos de divulgação da bebida. A ideia é fazer com que o vinho e o espumante nacionais também possam estar presentes na Copa das Confederações de 2013 e nas Olimpíadas de 2016. A partir de agora as tratativas serão aprofundadas junto aos representantes da FIFA.

Conforme o Ibravin, a área de produção vitivinícola no Brasil soma 83,7 mil hectares, divididos em seis regiões: Serra Gaúcha, Campanha, Serra do Sudeste e Campos de Cima da Serra, no Rio Grande do Sul; Planalto Catarinense, em Santa Catarina; e Vale do São Francisco, no Nordeste. São mais de 1,1 mil vinícolas espalhadas pelo país, a maioria instalada em pequenas propriedades (média de 2 hectares por família). “O vinho brasileiro vem conquistado reconhecimento mundo afora. São milhares de medalhas recebidas nos últimos anos nos mais importantes concursos de vinhos do planeta”, lembrou o presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), Henrique Benedetti.

Crédito da foto: Glauber Queiroz/Ministério do Esporte

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook