A vinícola catarinense Sanjo comemora a medalha de bronze alcançada pelo seu vinho Maestrale Integrus 2010 no International Wine Challenge realizado recentemente em Londres.

Um dos maiores e mais tradicionais concursos de vinhos do mundo, o evento em terras britânicas reuniu mais de 15 mil rótulos de vinícolas de mais de 50 países ao redor do planeta, outorgando apenas 363 medalhas entre diversas categorias de vinhos e espumantes.

Num cenário onde apenas sete rótulos de vinícolas brasileiras receberam prêmios, a Sanjo celebra o sucesso do Maestrale Integrus safra 2010, que representa apenas a segunda edição lançada deste vinho branco diferenciado, feito com a uva Chardonnay.

Considerada uma uva de difícil cultivo e adaptação, a Chardonnay é uma das variedades brancas mais conhecidas e apreciadas, pela sua versatilidade e capacidade de harmonização com os mais diversos pratos. Com a capacidade de absorver, como nenhuma outra casta, as características do solo e do clima de uma região, esta uva reflete intensamente o sistema de vinificação escolhido pelo enólogo para sua elaboração.

Elaborado pelo método de vinificação integral em barris de carvalho, o Maestrale Integrus traduz o valorizado terroirda Serra Catarinense, na produção de vinhos finos de altitude que destacam as singularidades da região que registra as temperaturas mais frias do país. Em relação à sua primeira edição, o vinho agregou notas mais delicadas da madeira de carvalho e um requinte ainda maior no sabor, proporcionado pela grande qualidade das uvas colhidas e o aprimoramento do método de vinificação.

O Maestrale Integrus 2010 fermentou nos barris de carvalho e permaneceu ali por mais 18 meses amadurecendo até ganhar a untuosidade e a riqueza desejadas. Realmente é um belo vinho. Tive a oportunidade de provar na ExpoVinis, impressiona na taça.

O enólogo da Sanjo, Marcos Vian destaca ainda que no estágio do vinho nos barris de carvalho, onde permaneceu sobre as borras finas de leveduras e era temporariamente submetido a um processo de levantar as borras do fundo dos barris através de um movimento chamado de Batonage. “Este é o grande diferencial técnico deste vinho e o responsável pela sua riqueza no paladar e a complexidade dos seus aromas”, explica Vian.

A Sanjo Cooperativa Agrícola de São Joaquim (SC) é uma das maiores produtoras de maçãs do Brasil. A partir de 2002, a empresa passou a investir também na produção de vinhos finos de altitude, utilizando-se dos mesmos processos de qualidade e tecnologia que integram os valores essenciais de sua fruticultura.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook