Continuando a minha visita a vinícola Miolo, como prometido, faço um post exclusivo com a minha avaliação de uma degustação Vertical histórica do vinho Miolo Lote 43 conduzida por Adriano Miolo, com todas as safras já produzidas até hoje: 1999, 2002, 2004, 2005, 2008 e a 2011 uma amostra de barrica, ainda não lançada no mercado, um privilégio.

O Lote 43 é um vinho tinto elaborado apenas em safras excepcionais com as uvas provenientes do Vale dos Vinhedos (RS), no vinhedo que leva o mesmo nome, para homenagear o patriarca da família, Giuseppe Miolo, que se instalou no lote de número 43 quando chegou ao Brasil, vindo da Itália, em 1897.

O que é uma degustação Vertical?

Uma degustação vertical é quando varias safras do mesmo vinho são provadas de forma seqüencial. São colocados na mesa do provador 50 ml de cada safra em taças numeradas, normalmente em número de cinco vinhos e costuma ter a presença de um “expert” ou do produtor para orientar a prova. Os provadores analisam tecnicamente como as condições climáticas de cada ano, as técnicas de vinificação e os aspectos da viticultura podem influenciar nos aromas e nos sabores do vinho. Na prova podemos sentir as diferenças no aroma e no gosto de uma safra para a outra que são também influenciados pelos anos de guarda.

A sala de degustação:

A sala de gustação da vinícola Miolo no Vale dos Vinhedos é praticamente um local turístico. Não dá para deixar de visitar, a estrutura impressiona, contemplando todos os pré-requisitos para uma boa avaliação: ambiente bem iluminado, climatizado, sem odores ou barulhos que possam turbar a concentração do degustador.

A degustação dos vinhos:

Provando os vinhos pude perceber uma mudança de estilo a partir da safra 2004, justamente conciliando com a entrada do consultor Michael Rolland. A partir desta safra a graduação alcoólica começa a aumentar e os vinhos começam a mostrar características mais globalizadas, ganhando em concentração de fruta e maciez. Uma questão de estilo e logicamente para uma melhor aceitação no mercado.

A safra 2011, que ainda não está no mercado (amostra de barrica) teve seu corte alterado para atender a determinação da DO Vale dos vinhedos, onde diz que: Assemblage tinto deve ter no mínimo de 60% de Merlot + corte com uso das demais variedades autorizadas.

Como um bom aluno, sentei na primeira fila.

Miolo Lote 43 1999 – 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot – 12,5%

Miolo Lote 43 2002 – 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot – 12,5%

  • As safra 1999 e 2002 se mostraram muito parecidas, visual bastante acastanhado, 99 com ligeira turvo, aromas complexos e evoluídos de frutos secos, mel, fumo e couro. O paladar é austero, bastante seco, íntegro, boa acidez, com final boca longo.

Miolo Lote 43 2004 – 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot – 13,5%

Miolo Lote 43 2005 – 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot – 14,0%

  • As safras 2004 e 2005 como falei acima mostram uma mudança de personalidade, mais globalizado, com boa fruta, porém já evoluída e notas de especiarias. Já prontos para serem degustados.

Miolo Lote 43 2008 – 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot – 14,0%

  • A safra 2008 bem nova, visual quase intransponível, aromas explodem na taça com muita fruta, dulçor, vai ganhar muito com tempo em garrafa.

Miolo Lote 43 2011 – 60% Merlot e 40% Cabernet Sauvignon – 14,0%

  • E finalmente a amostra 2011, caldo grosso, já bastante agradável de ser degustado, aveludado e denso. Depois das safras 99 e 2002 foi o meu favorito.

Para fechar a degustação seguimos a dica da amiga Tania Nogueira da revista Gol e Menu. Fizemos um blend com todas as safras para acompanhar o jantar que nos aguardava. Saúde!!!

Degustadores presentes: Orestes de Andrade Jr (Ibravin), Mauricio Roloff (Ibravin), Flavia Gusmão (Jornal do Comercio – Recife), Izakeline de Paiva Ribeiro (Jornal Diário do Nordeste), Jeriel da Costa ( Blog do Jeriel), Jorge Luis Carraro Castilho ( Revista Prazeres da Mesa e Site Basílico), José Maria Aguiar Santana ( Revista Gosto), NaiobeQuelem de Oliveira ( Site Quero Comer), Oscar Daudt ( Site Enoeventos), Rafael Luiz Lorenzado ( Blog Epifania Etílica), Regina Bochicchio ( Jornal a Tarde – Salvador), Silvia Mascella Rosa ( Revista Adega e Almanaque do vinho),Tania Nogueira (Revista Gol e Menu).

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook