Epu, o segundo vinho da Viña Almaviva, na língua do povo indígena Mapuche, significa “número dois“. O Almaviva Epu 2006 é feito com uvas Cabernet Sauvignon e Carménère, na região de Puente Alto, no Vale de Maipo, zona central do Chile.

O vinho é produzido em vinhedos antigos, localizados em um terroir peculiar, nas escarpas pedregosas da Cordilheira do Andes, local em que o micro-clima é muito parecido com o do Médoc, Bordeaux, na França. A Almaviva é uma das mais conceituadas vinícolas chilenas. É uma joint venture entre a chilena Concha y Toro e a francesa Baron Philippe de Rothschild.

Avaliação pessoal: ST (91+)

Este ano provei a sua primeira safra, a 2000, e foi uma degustação fantástica, estava muito evoluído e complexo. A safra 2006 não foi igual na taça, porém não deixou de ser um belo vinho.

A rolha com se pode ver na foto acima se mostra em perfeita. Na taça mostrou um visual rubi intenso, aromas demoraram 30minutos para aparecer, eucalipto, hortelã, mentol, leve estrebaria, torrefação e cedro. Na boca se mostrou gordo, boa acidez, textura aveludada, fruta na medida confirmando o nariz, amplo, com final longo.

Chile – Puente Alto – Cabernet Sauvignon e Carménère – www.wine.com.br – R$ 190,00