Produzido de maneiras diferentes há mais de 2.000 anos o jerez é um vinho espanhol mais trabalhoso e complexo, feito em processo único de cortes e etapas que mistura vinhos velhos e novos em uma rede de barris conhecida como sistema solera.

Esse sistema complexo é a chave de qualidade, misturam-se vinhos jovens e velhos, semelhantes para manter a constância. Há tipicamente 4 ou 5 fileiras de barris de carvalho conhecidas como escalas ou criaderas. Todo ano, 2/3 do vinho de cada fileira são misturados com 1/3 da fileira do ano seguinte. O vinho vendido é o da fileira mais antiga, que abastecida com a seguinte e assim por diante, e a criadera final e preenchida com vinho da nova safra.

Para informações sobre a vinícola, clique aqui > http://j.mp/v7gUlz

Avaliação Pessoal: ST (95+)

Na taça o vinho se mostra surpreendente, visual acastanhado, aromas explosivos de mel, damasco, frutas secas, figos em calda e por ai vai……O paladar é cremosidade pura, muito gordo, agarra no corpo da taça, parece que está mastigando o vinho. Apesar de todo o seu dulçor, mostra uma super acidez dando o equilíbrio necessário. Mas é para no Maximo duas tacinhas….a partir daí enjoa. Um vinho que pode ser guardado por uns 50 anos, no mínimo.

Espanha – DO Montilla Moriles – 100% Pedro Ximénez – 16% alc