A Patagonia é a mais austral de todas as regiões argentinas, abençoada com condições climáticas muito especiais que se traduzem em vinhos maduros e compactos, mas pontuados pela vivacidade da fruta.

A família Schroeder, uma das pioneiras nestas altas latitudes, encarou com paixão e visão empreendedora o projeto de buscar neste terroir grandes vinhos, e felizmente encontrou, em seus 140 hectares no promissor vale de San Patricio del Chañar, no noroeste da provincia de Neuquén, não somente o fóssil de um gigantesco dinossauro, mas a possibilidade de criar vinhos únicos. Em 2002 concluíram a construção de uma bodega com todos os avanços que a tecnologia permite.

Ao lado do vibrante enólogo Leonardo Puppato os Schroeder contarão também com a sábia consultoria do consagrado Paul Hobbs, nas safras vindouras.

Avaliação pessoal: ST (90+)

Sabe aquele vinho que quando colocamos no nariz nos faz abrir um sorriso, este é um deles. Visual vermelho rubi brilhante, aromas explosivos de frutas vermelhas, tosta, e uma bananada, não enjoativa incrível, que me agradou bastante. O paladar mostra bom corpo, superior aos Pinots do novo mundo que já degustei, aveludado, confirmando o nariz com muita fruta, acidez equilibrada, com bom final de boca longo e agradável.

Argentina – Patagonia – Neuquén – Valle de San Patricio del Chañar – Seleção de vinhedo – Cuartel #14 – 100% Pinot Noir – 14,5% – 13.000 garrafas – Importador Decanter