A história da viticultura no Ribatejo, Portugal, perde-se nos tempos, já que a existência de vinha no Ribatejo é muito anterior à nacionalidade, conforme atestam os amarelados manuscritos em papiro, do tempo dos romanos que terão sido os principais introdutores da cultura da vinha nesta Região.

Sua área geográfica correspondente à Denominação de Origem Controlada Ribatejo, abrange a área de todas as suas sub-regiões: Almeirim, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Santarém e Tomar, desde 21 de Março do ano 2000. Antes dessa data, cada uma das sub-regiões correspondia a uma IPR independente.

O vinho degustado Conde de Vimioso é da Sub-região de Almeirim, assinado por João Portugal Ramos grande nome da vitivinicultura de Portugal, enólogo consultor, e desde 1992, como produtor engarrafador. O Alentejo foi a região eleita para produzir os seus primeiros vinhos, e depois de muitos rótulos de sucesso, veio o Ribatejo, tendo como objetivo prioritário engrandecer os vinhos desta região promissora.

Em 2004 nasce o seu projeto Falua, com instalações moderníssimas apetrechadas com os mais modernos equipamentos, aonde João Portugal traz uvas dos melhores vinhedos do Tejo – nova designação do Ribatejo – para transformá-las em vinhos de classe mundial.

Avaliação Pessoal: ST (90+) Muito bom

Visual roxo brilhante, aromas que encantam mesmo primários mostrando certa complexidade, hortelã, pimenta, floral, frutas negras com um dulçor na medida certa. O paladar é elegante, macio, confirma o nariz, com notas de pimenta e hortelã, acidez viva, com final saboroso e longo.

Portugal – Ribatejo – 50%Touriga Nacional, 30% Aragonês e 20% Cabernet Sauvignon – 14,5% – Importador Decanter – www.falua.net