Mais um representante de Portugal na taça. Desta vez o vinho degustado foi o Vale de Ancho 2001, um corte de Alicante Bouschet e Aragonez, que estagiou 8 meses em barril de carvalho. O produtor é o Couteiro-Mor.

No momento da degustação no qual foi às cegas comentei sobre sua característica no nariz mostrando no início uma estrebaria muito forte, até questionada como um defeito, me fazendo lembrar um vinho que já tinha provado. Procurando no arquivo do blog, achei uma degustação
realizada no dia 30 de setembro de 2010 aonde o seu primeiro vinho o Couterio-Mor Colheita Selecionada 2001 ganhou de grandes vinhos como, Casa Ferreirinha 97, Mouchão 2001, T-Terugem 2001 e Esporão Garrfeira 1999 e que eu relatei o mesmo aroma e não votando como campeão por esta característica.

Avaliação Pessoal: ST (88)

Visual escuro sem sinal de evolução, a rolha não deu para ver pois meu amigo Aldir esconde com medo de alguém levar…rsrsr. Os aromas no início se mostraram com uma estrebaria muito forte, enjoativa, que com tempo foi se acalmando e ficando tolerável e proporcionando prazer, mas não deixou mais nenhum outro aroma aparecer, passou por cima e ofuscou se existia outro. O paladar estava gordo, macio, madeira se fazendo sentir, acidez adequada com persistência longa. Faltou um pouco de equilíbrio entre fruta e madeira.

Portugal – Alentejo – Alicante Bouschet e Aragonez – 14% – importadora Adega Alentejana