Não tenho dúvida que o Amarone é um vinho que desperta grande curiosidade dos enófilos de plantão. A grande dificuldade de se aprofundar e ter um maior conhecimento na taça é o seu preço, que normalmente é superior aos 200,00.

Elaborado no Veneto o Amarone Della Valpolicella DOC é uma variante do Vapolicella, elaborado coma as mesmas variedades de uvas, Corvina Veronese, Rondinella e Molinara (obrigatóriamente). Suas uvas passam por um processo de secagem, ficando parecida com uva passa, pouca água e muito açúcar. O seu envelhecimento é de no mínimo 24 meses. O resultado é um vinho potente, rico, longevo, com teor alcoólico que varia de 14% a 16%. Um vinho perfeito para noites frias, acompanhado de queijos fortes, boa companhia e meditação.

Bom, então a história casa com meu acontecimento. Sábado, noite de muito frio aqui na capital capixaba, recebo em minha casa um casal de amigos, Marcos e Hilka trazendo a tira colo um garrafa de Massi Costasera Amarone 1999 para uma noite de bate papo e orgia gastronômica. Difícil é harmonizar queijo com meu amigo que não come muita dessas misturas gordurosas. Mais preparei um belo filé “Chateaubriand” acompanhado de um arroz à piamontese carregado no queijo. Ao final não poderia faltar um bate papo na varanda, momento de meditação e digestão (rsrsrs) do suculento jantar.

Avaliação Peesoal: ST (95+) = Excelente

Para degustação usamos como “teste” um aerador instantâneo, que alem de aerar, também filtra o vinho, retendo o grosso dos seus sedimentos. O resultado foi interessante, alcançando os seus objetivos.

Na taça apresentou visual acastanhado, aromas complexos, uva passa, mel, nozes, melaço, especiarias e leve curtume. O paladar é uma pancada agradável, muita concentração, notas de chocolate amargo e uva passa, acidez excelente, taninos polidos, com teor de álcool aparente mais não incomodando. Um vinhaço que vai evoluir por longos anos na garrafa, tendo momentos ainda melhores, acredito eu.