Dia 21 de Setembro (quarta feira), a importadora Decanter estará promovendo mais uma degustação em Vitória-ES. Desta vez, quem estará por aqui é a Bodega Colomé um dos grandes nomes da vitivinicultura da Argentina e do mundo. O diretor de exportação da vinícola Marcelo Maizelman estará presente conduzindo o jantar, apresentando cinco rótulos, que serão harmonizados com diversos cortes de carnes da churrascaria Minuano.

Seus vinhedos estão localizados na região alta dos Vales Calchaquis considerada a área vitivinícola de maior altura no Mundo entre 2.300 e 3.111 metros de altitude; longe dos ruídos urbanos; e muito perto da imensidade do Céu e do Sol.

4 Estâncias: La Brava (1750 m) en Cafayate, Colomé (2300 m) cujos vinhedos estão ao redor da Bodega, O Arenal (2700 m) e Altura Máxima (3111 m)), estas 2 últimas na região de Payogasta-Salta. A altitude impacta positivamente na qualidade da uva, pois quanto maior a altura, maior a exposição aos raios ultravioletas que devido à altura se encontram concentrados com maior intensidade que em outras latitudes ou áreas com menor nível sobre o mar. A uva para proteger-se da videira gera uma pele mais grossa e escura que, dessa maneira, outorga maior intensidade ao vinho, em cores, aromas e sabores. Além disso, durante o processo, são gerados maiores quantidades de antocianos na pele da uva, que são os componentes antioxidantes que fornecem ao vinho propriedades benéficas para a saúde. Em nosso Vale este efeito se potencia, pois o céu é diáfano e limpo favorecendo uma intensidade solar ainda maior. Por último a grande amplitude térmica que se manifesta com dias cálidos e ensolarados, e com noites frescas, em variações de temperatura de más de 20 °C entre a máxima e a mínima em um mesmo dia; facilitam um desenvolvimento homogêneo e equilibrado de açúcares, polifenóis, coloração, ácidos e sabores. Resultado final: famosos vinhos de altura com grande concentração e equilíbrio.

Alturas nas regiões de vinho do mundo


PRÁTICAS AGRO-ECOLÓGICAS

O procedimento feito no Vinhedo garante a saúde do solo e plantas; procurando oferecer uma nutrição saudável e equilibrada para a videira. Toda a comunidade e os habitantes de Colomé participam harmonicamente neste ecossistema, enriquecendo-o. Nossas práticas são agro-ecológicas e consistem em:

A fertilização do solo através de adubos orgânicos (compost e estercos) que elaboramos em nossa granja e horta.

A aplicação de preparações biodinâmicas; portadoras não somente de substância material orgânica, mas também de forças e de energias que estimulam os processos vivos no solo e na planta. Energia que se transfere também ao ambiente outorgando-lhe o sentido místico que caracteriza Colomé.

Incorporamos uma cosmovisão ancestral ao manejo agrícola. Programando as tarefas de campo em concordância com as fases da lua, do sol e dos planetas, que influem diretamente nos movimentos dos fluidos vegetais; facilitando um crescimento mais harmônico da videira.

O resultado desejado é manter a videira equilibrada ao longo dos anos e conseguir um fruto saudável, concentrado em aromas, polifenóis e sabores, que nos dará vinhos intensos, equilibrados e de grande complexidade.