Bom dia meus amigos, como falei no post anterior estou cada vez mais apaixonado pelos vinhos italianos da região do Piemonte, mais especificamente de Gattinara DOCG. São vinhos que na minha opinião demonstram qualidade tão boa quanto barbarescos e barolos, medido todos por bons produtores. Apesar de menos concentrados demonstram muita elegância e complexidade.

Em busca de maior conhecimento sobre o tema encontrei o site de Adriana Grasso, uma grande conhecedora de vinhos Italianos aqui no Brasil. Veja a descrição dela sobre as diferenças entre Barolo, Barbaresco e Gattinara.

“Os três vinhos são produzidos com uvas Nebbiolo. Barolo e Barbaresco são conhecidos como “As Jóias da Coroa do Vinho do Piemonte”, ambos produzidos na região de Langhe, ao redor da cidade de Alba. O Gattinara é de ótima qualidade, mas não possui o prestígio mundial dos outros dois. Ele é produzido numa região um pouco afastada dos outros dois, próxima a Biella. O Barbaresco é, talvez, o mais leve e elegante, enquanto o Barolo é mais poderoso e concentrado. As diferenças fundamentais nas regras de produção dos três vinhos são: tempo de envelhecimento (Barolo pelo menos três anos, destes, dois em barris de madeira; Barbaresco pelo menos dois anos, destes, um em barris de madeira; Gattinara pelo menos três anos, destes, um em barris de madeira), graduação alcoólica mínima (Barolo 13%, Barbaresco e Gattinara 12,5%) e região de produção”.