Bom dia meus amigos, na noite de ontem tive mais uma degustação daquelas de agradecer o dono do Universo. Em comemoração ao aniversário do meu amigo Welington Nascimento fomos recebidos em sua casa com um banquete regado a vinhos de alta gama.

Começo a falar do primeiro duelo da noite, aonde os atores principais foram dois vinhos Argentinos de altíssima qualidade da vinícola Catena Zapata
que aparecem com altas notas e em listas como a dos 50 melhores da America do Sul, no qual ficou em primeiro lugar.

A discussão para variar foi grande, não houve consenso, mais vou aqui emitir a minha opinião pessoal e tentar descrever suas diferenças, que vão além do terroir.

D.V Catena Nicasia 2003 – 100% Malbec – Vinhedos: Nicasia, Altamira, San Carlos – 24 meses de carvalho francês novo – 13,5% – importador MISTRAL – R$ 215,00 – ST (95)

  • Apesar de ser 2003 não mostrou nenhum sinal de evolução e sim um visual púrpura intransponível, aroma intenso de ameixa em calda e esmalte, incrível como os 24 meses de carvalho não transferiram aromas de baunilha característicos. O paladar mostrou uma elegância de um vinho top, aveludado, equilibrado, madeira muito bem utilizada e um final com longa persistência.


D.V Catena Adrianna 2003 – 100% Malbec – Vinhedos: Adrianna, Gualtallary, Tupungato – 24 meses de carvalho francês novo – 13,5% – Importador Mistral – R$ 215,00 – ST (95+)

  • Visual ainda mais escuro que o primeiro, aromas mais concentrados, frutas negras, esmalte falando alto, licoroso, as cegas diria ser um bom português, álcool aparecendo um pouco. No paladar é gordo, taninos firmes, acidez equilibrada, amplo, complexo em sabores com longo final. Acho ser um vinho mais longevo e robusto.