Boa noite meus amigos, gostaria de dividir com vocês minha opinião pessoal sobre um vinho português elaborado com 100% da uva Castelão (Periquita), da D.O.C de Palmela que degustei por esses dias. Achava ser o primeiro vinho da região degustado, mais em conversa com o blogueiro paulista Daniel Perches me alertou sobre um dos TOP 5 do Encontro de vinhos em Ribeirão Preto, que era da mesma denominação.

O Garrafeira (envelhecimento prévio em pipa e em garrafa) Palmela faz parte de um projeto, iniciado com a colheita de 1987, com objetivo de elaborar produzir um vinho da casta com potencial de envelhecimento em garrafa, assim oferecendo ao apreciador, um vinho com um estágio prévio em garrafa. Em tempos em que apenas uma minoria tem facilidade para envelhecer os vinhos que possuem esse potencial, nas suas garrafeiras, a Bacalhôa Vinhos de Portugal assegura esse serviço: acompanhando cuidadosamente a evolução de cada colheita e lançando-a quando os seus enólogos entenderem ter atingido o início da sua melhor condição.

Avaliação Pessoal: ST (87) – 13,9% Alc

Este vinho mostrou a característica de um vinho evoluído, acastanhado, aromas que lembram ameixa cozida, estrebaria, chá mate, e alguma erva. Na boca mostra corpo leve, redondo “equilibrado”, fruta contida e, uma boa persistência. Vale a pena conhecer, média de 50,00 reais. Suas característic as lembram um Rioja (Espanha) tradicional.