Depois de me desapontar com um Malbec argentino da mesma safra, falo agora do Clos de Los Site 2006, Mendoza, um corte 50% Malbec, 30% Merlot, 10% Syrah e 10% Cabernet Sauvignon. Este vinho é elaborado por Michael Rolland um dos mais requisitados consultores do mundo. Esteve semana passada no Brasil aonde concedeu uma coletiva para jornalistas e blogueiros, aonde falou mais sobre o futuro e a atual condição do vinho brasileiro. É muito criticado pelos métodos utilizados na elaboração de seus vinhos, formatando uma ditadura de qualidade, eliminando de forma lenta mais continua a tipicidade regional de qualquer país que trabalhe.

Os sete parceiros do projeto Clos de los Siete são: Laurent Dassault, também de Bordeaux, cuja família são os donos da Dassault Aviation, bem conhecida na França para a construção de aeronaves, incluindo o famoso jato Falcon e lMirage; Benjamin de Rothschild , do Chateau Clarke em Bordeaux, e os companhia de financiamento, Edmond de Rothschild , a família Cuvelier da propriedade St Julien de Chateau Léoville Poyferré ; a família d’Aulan da casa Champagne Piper Heidsick ; Catherine Péré Vergé , ex-proprietário do cristal fabricante Cristal d’Arque , mas também com interesses em Bordeaux comChateau Montviel e La Chateau Gravière .

Avaliação Pessoal: ST (90)

Visual ainda muito escuro, aromas típicos, com muita fruta madura, paladar confirma a fruta, bom corpo, equilibrado, taninos redondos, acidez presente, com média persistência final. Sem duvida um bom custo x beneficio, se não me engano na faixa dos 60,00 reais.