Dando continuidade aos comentários sobre os vinhos da noite de ontem, vou falar um pouco sobre o Château Palmer 1980. Sabendo os vinhos que ia degustar nesta noite fiz um pesquisa de opiniões sobre o vinho, já que com 31 anos achava difícil estar exuberante. A opinião que mais me chamou atenção e me deixou com medo foi a de RP que em 1984 avaliou com 72 pontos e relatou que o vinho estava em sério declínio e orientou para ser degustado logo. Mais o cara errou, o vinho estava inteiro e liberando muito prazer na taça….

A vinícola foi criada no século XlX pelo major-general Charles Palmer, oficial inglês do exército de Wellington, e hoje pertence a um consórcio de famílias holandesas, inglesas e francesas. Por anos a reputação do Palmer excedeu seu nível de terceiro vinhedo, e nos anos 60 e 70 os vinhos foram de fato superiores ao Château Margaux. Boa porcentagem de Merlot contribui para sua textura aveludada, e investimentos recentes (1995) em novas instalações mantiveram a qualidade. O segundo vinho se chama Alter Ego.


Avaliação Pessoal: ST (91) RP (72)

Visual acastanhado, levemente turvo, aromas bastante complexos de torrefação, alcatrão, casa antiga, mentol, canfora e um leve vegetal que se alternavam todo momento na taça. O paladar se mostrou totalmente redondo, taninos macios, acidez presente, com média persistência final. Uma bela surpresa pela sua idade!