Estudos químicos e análises sensoriais comprovam que o uso do carvalho durante o seu amadurecimento lhe confere qualidades e características distintas. Um objetivo é a harmonia entre taninos, acidez, aromas e álcool. O vinho que amadurece em carvalho terá uma coloração mais estável, aromas mais complexos, carga mais tânica, ajudando sua vida em garrafa, ficando mais longevo. A madeira por ser porosa propicia também uma oxidação sutil que suaviza sua textura. Outra característica relevante é o nível de “tosta” (baixa, média ou alta) que confere aromas passados da madeira para o vinho.