Este vinho foi degustado no almoço de domingo, levado pelo amigo Dr Aldir Manoel. Pesquisando sobre o vinho descobri que Quinta das Murças faz parte do grupo Esporão de Portugal.

A Quinta dos Murças possui 285.000 videiras, com idades entre os 15 e 70 anos de idade. Predominam as variedades autóctones: Tinta Roriz, Tinta Barroca, Tinta Amarela, Tinto Cão, Touriga Franca, Tinta Francisca, Touriga Nacional e algumas castas internacionais como Cabernet Sauvignon, Rozack, Moscatel Hambourg e Sauvignon Blanc.

Está localizada na região do Douro, aonde tem duas linhas: uma linha com escolha manual e orientada para a adega dos lagares, para os melhores vinhos e uma segunda linha de recepção, para a adega dos vinhos de colheita do ano.  A adega dos lagares, onde são feitos os vinhos Quinta dos Murças Reserva e os vinhos do Porto, dispõe de 7 lagares de granito com controle de temperatura. A maceração é feita com a tradicional pisa-a-pé, e a prensagem é feita de uma forma lenta e suave numa antiga prensa vertical.  

Avaliação Pessoal: ST (93)

Vinho muito inteiro a de se notar o estado da rolha. Visual ainda sem sinais de evolução, aromas de uvas passificadas, baunilha, cassis e ameixa. Na paladar mostrou bastante corpo, taninos evoluídos, acidez surpreendente, retrogosto confirmando o nariz com final bastante longo. Foi harmonizado com um belo filé ao Poivre!!!