WINE – A Essência do Vinho aponta “Os Melhores do Ano 2016”

Divulgados os vencedores do prêmio “Os Melhores do Ano 2016” pela revista WINE – A Essência do Vinho. A revista WINE é uma publicação especializada em vinho e gastronomia, lançada em maio de 2006 e que já ultrapassou as 100 edições, estando atualmente a celebrar 10 anos de existência. Com periodicidade bimestral, está disponível nas bancas, em Portugal e no Brasil, e também através de versão digital, para tablets e smartphones.


“OS MELHORES DO ANO 2016”
REVISTA WINE – A ESSÊNCIA DO VINHO

VINHO DO ANO
Dona Maria Grande Reserva 2011 (Alentejo)

PERSONALIDADE DO ANO NO VINHO
Vasco d’Avillez (presidente CVR Lisboa)

PRODUTOR DO ANO
Herdade do Portocarro (Península de Setúbal)

PRODUTOR REVELAÇÃO DO ANO
Azores Wine Company (Açores)

ENÓLOGO DO ANO
Jorge Moreira (Douro)

SOMMELIER / WINE DIRECTOR DO ANO
António Coelho (Lasarte, Barcelona, Espanha)

MIXOLOGISTA DO ANO 
João Rodrigues (Columbus Cocktail & Wine Bar)

PERSONALIDADE DO ANO DA GASTRONOMIA
Duarte Calvão (gastrónomo, diretor do Peixe em Lisboa)

CHEFE DE COZINHA DO ANO
Henrique Sá Pessoa (Alma, Lisboa)

RESTAURANTE GASTRONÓMICO DO ANO
Loco (Lisboa)

RESTAURANTE COM MELHOR SERVIÇO DE VINHOS
Rei dos Leitões (Mealhada)

PRODUTO ARTESANAL DO ANO
Salmarim (Castro Marim)

DESTINO GASTRONÓMICO DO ANO
Mealhada

ENOTURISMO DO ANO 
Esporão (Reguengos de Monsaraz)

PERSONALIDADE DO ANO NO BRASIL
Jaime José Barcelos (restaurante Ostradamus, Florianópolis)

Maior incêndio florestal da história do Chile destrói vinhedos antigos na região do Maule, Maipo e Colchagua

A indústria vitivinícola chilena acaba de enviar um comunicado à imprensa no qual lamenta profundamente a tragédia que o país vive por causa dos incêndios na zona centro-sul do Chile e os danos causados ​​a vidas e vinhedos, especialmente para pequenos produtores nas regiões de O’Higgins e Maule.

Uma mesa-redonda convocada pela Wines of Chile analisou os hectares de vinhedos queimados pelos incêndios que assolam o país: foram contabilizados 94 hectares de vitis vinifera afetados (no total, são 141 mil em todo o Chile). A perda de hectares até agora está concentrada em vinícolas de pequenos produtores em áreas próximas a colinas e florestas, várias delas com vinhedos centenários. Todo o setor vitivinícola chileno está unido para apoiá-los. Estão sendo aplicadas as medidas necessárias para identificar os problemas e contribuir com a busca de soluções concretas. 

A partir de informações recolhidas com as Rotas do Vinho de diferentes vales, Associações de Produtores, MOVI, VIGNO e a colaboração de vinícolas e produtores de várias regiões do país, concluiu-se que a situação é a seguinte:

Casablanca: ainda em alerta em relação ao incêndio em Curacaví, mas sem vinícolas afetadas;

Maipo: 10 hectares de vinhedos foram queimados na área de Pirque, incêndios subsequentes não foram detectados;

Cachapoal: nenhum incidente ou alerta até o momento;

Colchagua: as áreas mais afetadas são as de Peralillo e Marchigue, onde há 7 hectares de vinhedos afetados;

Curicó: nenhum problema ou alerta relatado

Maule: a área da Costa do Maule é a mais afetada. Até agora, foram identificados 75 hectares queimados, incluindo antigos vinhedos de Pais e Carignan. Esta investigação segue em processo, já que a área ainda está na contingência total;

Itata e Bío Bío: possibilidade de novos incêndios que podem afetar pequenos produtores, mas ainda não há informações oficiais.

Enoturismo em terras lusitanas é com a PORTUGAL VINHOS DOC

A cultura da vinha e do vinho acompanham o homem a milênios e ainda hoje esse tão conhecido néctar dos deuses ainda é capaz de maravilhar aqueles que tem o primeiro contato.

Hoje, porém, a nossa viagem ao mundo dos vinhos não vai assim tão longe no tempo-espaço, mas talvez tenhamos que retroagir uns bons 800 anos para sentirmos um pouco da história de uma peculiar zona de produção vinícola.

“Estamos a falar” de Portugal! Outrora território pertencente ao Império Romano, a então denominada Lusitania certamente foi o local de residência de verão do deus Baco. 

Não temos outra explicação para justificar tamanha quantidade e riquíssima variedade de uvas autóctones e de regiões vinícolas em um espaço de terra tão reduzida como é Portugal. Para se ter ideia do que estamos falando sobre a cultura da vinha e do vinho em terras lusitanas, os inúmeros terroirs presentes deste lado da Península Ibérica são a razão de existir de 14 regiões vinícolas demarcadas, que detém cerca de 250 castas de uvas autóctones que produzem 31 indicações de vinhos de classificação DOC!

Mas Portugal, como país tal como o conhecemos hoje, nasce no norte. Nas terras do Minho. Lá no longínquo ano de 868 quando se formou o então o 1° Condado Portucalense. E é justamente nessas terras do norte que nasce (ou renasce) uma nova forma de ver o mundo dos vinhos, uma nova forma que vem otimizar a ideia que temos das wines trips.

A PORTUGAL VINHOS DOC localiza-se em Braga, cidade um pouco acima de Porto, e por estar inseridos geograficamente dentro da Região Demarcada dos Vinhos Verdes (que é a maior Região Demarcada Portuguesa, e uma das maiores da Europa), não poderia de ter no enoturismo um dos seus principais produtos turísticos.

Assim, idealizando e executando roteiros e passeios ligados à vinha e aos vinhos, essa empresa lusitana propõe diversas formas de se fazer um bom enoturismo.

Partindo da premissa de que para se comprar um bom vinho simplesmente basta irmos à um supermercado ou à uma delicatessen, a PORTUGAL VINHOS DOC concentrou seus esforços em um enoturismo novo, através de um estilo mais voltado ao slow travel, moldado sob uma forma a mais personalizada possível e tendo como essência o ir ao encontro dos produtores de bons vinhos das diversas regiões vinícolas de Portugal e Espanha.

Para tornar real aquilo que pensaram em termos desse enoturismo mais personalizado, com ênfase no bem-estar dos clientes, conjugado com a busca de um maior conforto na viagem, bem como uma maior flexibilidade no ir e vir ao deslocar-se para visitar vinícolas, cidades e monumentos, a empresa utiliza veículos Mercedes-Benz com motorista (o que dá muito jeito para não nos preocuparmos com blitz, bafómetros, etc, etc), que comportam comodamente até 06 adultos.

Assim, percorrendo o interior, os passeios buscam o ir ao encontro de grandes e de pequenos produtores, para conhecer as suas vinícolas; falar com o enólogo que produz o vinho; ver a inteira gama das etiquetas produzidas (da mais simples até àquela premiada internacionalmente e de baixa produção), conhecer o terroir e o microclima que fazem com que aquela casta de uva autóctone produza aquele tipo de vinho único no mundo.

Com isso, a PORTUGAL VINHOS DOC desenvolveu três modalidades básicas de roteiros e passeios:

 A) One Day Wine Trip: Passeios de um dia de duração, onde o cliente, que já se encontra hospedado de acordo com a sua livre escolha de hotel e às suas expensas na cidade “A” ou “B”, é levado por nós para conhecer e saborear os vinhos de uma região DOC “x” ou “y” (ou mesmo duas regiões DOC no mesmo dia, a depender da proximidade entre elas e a distância a ser percorrida a partir da cidade de saída do passeio – One Day Wine Trip “Frontiers”).

B) Wines in Portugal: The Amazing Stopover: Pacote turístico com 3 Dias/2 Noites, que tendo como premissa principal a execução do passeio acima, acrescenta a logística (transfer + Hotel) de alojamento para duas pernoites na cidade do Porto. Esta modalidade é para nós o modelo ideal de conjugação de descanso em grandes viagens transatlânticas de/para a Europa e desfrute da boa enologia e gastronomia de Portugal.

C) Wines Road Trips: Pacotes turísticos de maior duração, onde é possível conhecer diversas regiões vinícolas, tanto de Portugal, como de Portugal & Espanha. Com base nessas três modalidades básicas, criamos as seguintes categorias de produtos para o nosso modelo de enoturismo: Alvarinho ou Albariño?; Regiões DOC de Portugal/Regiões DOC de Portugal “Frontiers”; La Semaine des Quatre Vins; Vinhos Espumantes; O Fantástico Universo Ibérico; Portugal Fish & Wine.

Então? Porque não Portugal? Porque não “VIAJE CONOSCO”? Porque não PORTUGAL VINHOS DOC?

Para maiores informações basta clicar no Banner publicitário posto na coluna a direita da homepage do Blog que assim abrirá o link de acesso ao website desta nova empresa lusitana com as suas magníficas Portuguese Wine Trips.

Rótulo italiano na lista do ano da Wine Spectator é exclusivo da Wine.com.br

A revista Wine Spectator, que avalia vinhos do mundo inteiro, publicou a lista dos 100 melhores vinhos do ano de 2016. Em 76º lugar está o rótulo italiano Carpineto Vino Nobile di Montepulciano Riserva 2011, pontuado em 93 pelos avaliadores. O vinho pode ser encontrado no Brasil por R$ 219,00 a garrafa de 1.500 ml (magnum) na loja on-line Wine.com.br. Os Wine Hunters, Vicente Jorge e Manu Brandão, com mais de 20 anos de experiência na área dos vinhos e bebidas, apostou no potencial deste rótulo para trazê-lo com exclusividade ao país antes mesmo da divulgação da lista. Este exemplar recebeu também medalha de prata na International Wine & Spirit Competition.

O nome deste vinho faz menção a uma cidade renascentista de Montepulciano, localizada na província de Siena. A produção deste vinho na antiguidade era reservada exclusivamente aos aristocratas e famílias nobres da cidade. O Carpineto Vino Nobile di Montepulciano Riserva 2011 é um vinho “Riserva”, isso significa que o vinho pode ser comercializado após 3 anos de amadurecimento, tendo no mínimo um ano de amadurecimento em madeira. Além disso, ele deve ser elaborado com um mínimo de 70% da uva Sangiovese.

“Pensamos sempre em trazer a melhor experiência do mundo do vinho para nossos clientes para que eles possam descobrir toda a riqueza e sabor destes rótulos que são produzidos tão criteriosamente. Fazemos o trabalho da curadoria minuciosa para o nosso cliente não se preocupar e poder ter momentos de felicidade sem complicações”, afirma Vicente Jorge.

Wine Spectator

Wine Spectator é uma das fontes mais influentes de informações sobre o vinho.  Tanto o site como a revista apresentam classificações de vinhos, relatórios de degustação, notícias, blogs de editores e outros conteúdos originais.

Todos os anos os editores da Wine Spectator fazem uma pesquisa de vinhos degustados nos últimos 12 meses e selecionam uma lista dos 100 melhores baseados na qualidade, valor e disponibilidade. Link para a lista de 2016: http://top100.winespectator.com/lists/.