10 vinícolas para conhecer em Mendoza

Mendoza é uma das regiões vinícolas mais incríveis do mundo, principalmente pela perfeita combinação entre um cenário moldurado por vinhedos abençoados pela Cordilheira dos Andes, além de um clima agradável o ano todo. Não bastasse tanta beleza, a região possui uma série de roteiros, principalmente se estiver procurando por provas de vinho e uma gastronomia baseada na suculenta carne argentina.


Atualmente são 1.200 vinícolas, onde em cerca de 200 delas é possível degustar bons rótulos e até mesmo fazer uma visita guiada aos vinhedos, e dependendo da época, colher a uva e aprender sobre o processo de produção. Algumas delas vão além, oferecendo hospedagem e excelentes restaurantes.

As principais uvas: A Malbec é a mais plantada e apreciada, porém alerto para qualidade da Pinot Noir, Cabernet Franc e a Cabernet Sauvignon. Quanto as brancas, além da nativa Torrontés, provem os caldos elaborados com a Viognier.


Estive recentemente visitando a região e apresento aqui algumas vinícolas:

Norte de Mendoza – Lujan de Cuyo

Aos pés da cordilheira de Los Andes, em Mendoza, encontra-se a região de Luján de Cuyo – Agrelo, Maipú, Godoy Cruz e Guaymallén, onde se concentra a maior quantidade de vinícolas do país e um número muito importante de vinhedos antigos. As vinícolas argentinas mais tradicionais estão ali.

O solo da região é de origem aluvial com subsolo pedregoso e possui sedimentos de areia, limo e argila. A pobreza de matéria orgânica limita o crescimento excessivo das videiras dando como resultado excelente qualidade de uva para a produção de vinhos. Aqui, o Malbec possui características notáveis com cores vermelho violáceo e pronunciada intensidade.

Bodega Catena Zapata


A primeira que indico é a Catena Zapata, que alcançou status e admiração em todo o mundo. Foram os pioneiros em muitas iniciativas, como o uso de barricas francesas e da viticultura de precisão, que utiliza até satélites para descobrir a melhor adequação de cada variedade ao terroir.

A vinícola tem a forma de uma pirâmide maia, tornando-se uma das mais belas da cidade. No subsolo, os melhores vinhos repousam pacientemente até a hora de serem engarrafados. No segundo andar, salas de degustação, amostras dos perfis de solo dos vinhedos da vinícola, e a escala em metal que dá acesso ao terraço.

A degustação pode ser realizada em qualquer uma das várias salas da pirâmide. Os guias são preparados para atender os visitantes. Procure reservar com bastante antecedência.

O agendamento da visita pode ser feito pelo telefone (54) (261) 413-1100 ou pelo site www.catenawines.com/es/contact.html

End: J. Cobos s/n, Agrelo, Luján de Cuyo, Mendoza – Importadora no Brasil – www.mistral.com.br

Bodegas Lopez – Maipú

Na cidade de General Gutiérrez em Maipú está localizada a Bodega Lopez com mais de 117 anos de tradição. Seu fundador, Jose Lopez Rivas, veio da Espanha fugindo de uma praga devastadora. De 1898 até hoje a vinícola tem sido gerida pela família fundadora através de quatro gerações.

A visita começa com um vídeo institucional onde os visitantes podem aprender sobre sua história, diferentes formas de colheita etc. Em seguida, começa o passeio onde você vai ver as adegas da área e moagem, tanques de aço inoxidável para fermentação, pneumáticos e salas de envelhecimento em grandes prensas de barris. Você também pode visitar a produção de espumantes, e um museu para finalmente provar vinhos em uma adega subterrânea.

O grande diferencial que tornam os vinhos dessa vinícola com um estilo inconfundível, é o seu processo de amadurecimento x madeira, grandes barris de carvalho francês, de 5.000 a 35.000 litros de capacidade, onde o vinho evolui ganhando uma notável complexidade de sabores e aromas antes de ir para o mercado.

A vinícola também oferece uma gastronomia excelente, com a instalação do restaurante Rincón de Lopez, premiado com o “Best of Wine Tourism Mendoza”. Imperdível! 

Telefone: 0261-4972406 – Endereço: 375 North Ozamis General Gutiérrez, Maipú – Mendoza, Argentina.

Bodega Renacer


Localizada em Perdriel, Luján de Cuyo, em uma área privilegiada para o Malbec. A vinícola começou a construção em 2001, o ano em que um vinhedo de 20 hectares foi comprado.

Atualmente possui 30 hectares e trabalha com os produtores locais, que obtém as melhores uvas das melhores terroirs de Mendoza. A adega é pioneira no desenvolvimento de viticultura de precisão, plantas de alta densidade e baixa produção por planta, originando excelentes vinhos.

Os vinhos estão presentes em mais de 30 países. Três de seus quatro vinhos foram incluídos no Top 100 por publicações reconhecidas. 

A vinícola também oferece atividades como: Winemaker Experience, onde você pode fazer seu próprio corte, desenhar e rotular sua própria garrafa. Você tem a possibilidade de frequentar um curso de degustação, desfrutar de um churrasco argentino típico ou um piquenique na pérgula.

Em breve estará pronto seu centro de visitantes e um restaurante. O projeto, com um custo de 1 milhão de dólares terá uma área total de 300 metros quadrados cobertos e 250 ao ar livre.

Brandsen 1863 – Lujan de Cuyo, Mendoza, 5507, Argentina – Telefone: 54-261-5244416 – Email: 

Bodega Casarena

Apenas 20 minutos da cidade de Mendoza, este projeto aberto em 2007, após a restauração completa de uma vinícola centenária, que ainda mantém a sua fachada, agora é exclusivamente para a produção de vinhos premium.

Esse desafio começou a ser traduzido em dezenas de prêmios recebidos até agora por parte dos críticos mais prestigiados.

A vinícola também é reconhecida pela qualidade de visitas guiadas e degustações. Está sempre listada entre os primeiros recomendado pelos sites de viagens em todo o mundo. 

Outro ponto alto é o restaurante Casarena, escolhido e recomendado por centenas de passageiros de todas as localidades. O edifício, construído em terreno alto feito especialmente se funde com a vinha e os Andes como pano de fundo. A cozinha gourmet combina perfeitamente com vinhos Casarena escolhidos para cada degustação. As quatro estações marcam a mudança de menu, preparados com produtos regionais frescos que convidam constante descoberta de sabores.

Brandsen 505 – Lujan de cuyo, Mendoza , 5509 , Argentina – Telefone: 54-261-696-7848 – Email: 

Bodega Lagarde


A história da Bodega Lagarde se confunde com o início da indústria vitivinícola em Mendoza. Estabelecida em 1897 e dirigida pela família Pescarmona desde 1970, é uma das bodegas com mais antigas de Mendoza, com vinhedos históricos e centenários de 1906 e 1930.

Foram os pioneiros na implantação de cepas Viognier e o Moscato Bianco.

Seus vinhos são elaborados exclusivamente com uvas dos próprios vinhedos, com mais de 300 hectáres em diferentes terroirs em Perdriel, Luján de Cuyo, Agrelo e o Vale de Uco, os mesmos encontram-se cuidadosamente situados sob as condições especiais que cada variedade necessita para aumentar a sua máxima expressão.

A vinícola conta com uma gastronomia excepcional, elaborada pelo restaurante Fogón, eleito número 1 em Mendoza pelo TripAdvisor. Imperdível!

San Martín 1745 – Lujan de cuyo , Mendoza , 5507 , Argentina – Telefone: 54-261-4980011 – Email: 

Bodega Benegas

A vinícola foi construída em 1901 pelo ex-governador de Mendoza, Agustin Alvarez. Em 1999 foi comprada por Federico Benegas Lynch, e passou por uma restauração que durou 5 anos, mantendo sua arquitetura original.

A visita começa com um passeio pelas vinhas, passando pela área de vinificação, seguida pela adega subterrânea, com as tradicionais barricas de carvalho francesas e, finalmente, com a degustação de seus vinhos fantásticos, principalmente seu Cabernet Franc.

Araoz 1600 – Mayor drummond, Mendoza, 5507, Argentina – Telefone: 54-261-4963078 – Email: 

Finca Decero

A finca “Decero” que significa “a partir do zero” é localizada na região de Agrelo, a 1.050 metros acima do nível do mar, o mais elevado da região, aos pés da Cordilheira dos Andes. O nome “Remolinos” Vineyards vem de redemoinhos, rajadas de vento em forma de espiral que passeiam entre as videiras. O investimento foi patrocinado por um dos 140 homens mais ricos do mundo e apaixonado pelo vinho, o Suiço Thomas Schmidheiny, que também tem vinícolas na Austrália, Califórnia e Suíça. 

O tour vinícola pode ser realizada através de duas propostas: a primeira “Wine Lovers” voltado para aqueles que querem descobrir a beleza por trás dos vinhos da adega, um passeio e degustação de três vinhos. A outra proposta “Wine aficionados tour” é para aqueles que têm um pouco mais de conhecimento do mundo do vinho, com visita a adega e prova de vinhos combinados com três pratos.

A vinícola conta com um belo restaurante.

Bajo las Cumbres 9003 – Agrelo , Mendoza , 5509 , Argentina – Telefone: 54-261-5244747 – Email: 

Vale de Uco

O Valle de Uco está situado a uns 100 km a sudoeste da cidade de Mendoza e, nestes últimos anos, tem se transformado em um destino privilegiado para turistas e experts do vinho. Abrange territórios cultivados dos departamentos de Tunuyán, Tupungato e San Carlos, no contraforte da Cordilheira de Los Andes, irrigados pelos rios Tunuyán e Tupungato. Sua área total supera os 17.370 km2. 

O clima é temperado, com invernos rigorosos e verões quentes com noites frescas. A temperatura média anual é de 14,2°C e possui mais de 25 mil hectares de vinhedos situados aos pés da Cordilheira de Los Andes. O vale é um lugar privilegiado para a produção de uvas e vinhos de altíssima qualidade. A amplitude térmica diária é de aproximadamente 15° C, gerando uma excelente produção de cor e tanino nas uvas. Ali são criados vinhos destinados a um longo estágio. 

A bacia do rio Tunuyán atravessa a província de Mendoza de oeste a leste seguindo pelo paralelo 34º sul. O clima e a água são fatores determinantes na região da bacia. A altitude e a distância do Oceano Atlântico, somados à presença da Cordilheira de Los Andes que age como uma barreira aos ventos úmidos do Pacífico, modelam o clima da bacia. O clima de tipo continental que existe na bacia traz como consequência grandes variações das condições atmosféricas gerando um efeito de considerável estacionalidade. 

Vinhedos e vinhos de Valle de Uco

Em 2012 a área plantada no Valle de Uco superava os 25.500 hectares, quase o dobro que em 2001. É evidente a grande expansão de uma das zonas de maior reputação da vitivinicultura argentina. Desse total, três quartas partes correspondem a variedades tintas, uma vez que estas uvas tem tido uma excelente adaptação a esta zona de altura de Mendoza. A Malbec transformou-se na estrela do lugar com mais de 44% da área plantada, com um crescimento que triplica os hectares plantados há apenas uma década atrás. 

Os vinhos tintos do Valle de Uco são de cor intensa e matiz violeta. Os aromas revelam fruta madura, especialmente frutas vermelhas. Na boca, costumam ter taninos marcados, com bom teor alcoólico e de acidez média. Por outro lado, os brancos da região apresentam em geral baixa intensidade de cor com matizes esverdeados. Os aromas predominantes são cítricos, frutados e florais. O nível de acidez é moderado-alto. 

A altitude da região, ao agir como moderadora das temperaturas máximas em um ambiente de baixa umidade relativa e grande exposição solar, permite produzir uvas de grande intensidade e concentração de polifenóis. O solo é um fator determinante na elaboração de vinhos de qualidade. No caso do Valle de Uco ele é aluvial, arenoso ou pedregoso, o que se traduz numa excelente permeabilidade e drenagem.

Domaine Bousquet

Localizado no Vale do Uco, ao sul da província de Mendoza , tem como filosofia se concentrar em preservar a alta qualidade das uvas. Em sua visita, você pode descobrir as vinhas e a filosofia orgânica, certificada desde 2005. Você poderá descobrir a rota das uvas da colheita à vinificação e participar em diferentes tipos de provas, além ter aulas de cozinha com a chefe e muitas outras atividades. O restaurante com visual para a Cordilheira é a mais bonito e um dos mais saborosos de Mendoza.

Ruta 89 s / n – Tupungato, Mendoza, 5561, Argentina – Telefone: 54-0261-5274048 – Email: 

Finca Sophenia

Fundada em 1997 por Roberto Luka, antigo diretor de operações de uma das maiores companhias exportadoras de vinhos da Argentina e ex-presidente da Wines of Argentina, e Gustavo Benvenuto, a Finca Sophenia está localizada aos pés da Cordilheira dos Andes, mais precisamente a 1.200 metros de altitude na excelente área de Tupungato, na conhecida região de Mendoza. O nome “Sophenia” é uma combinação dos nomes das filhas dos fundadores: Sophia e Eugenia. Atualmente são 130 hectares plantados com as cepas francesas Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay e Sauvignon Blanc.

A visita começa na vinha com uma narrativa sobre as castas que compõem os vinhos da Finca Sophenia e cuidado que a adega realiza para obter uvas de qualidade ao pé da Cordilheira dos Andes.

Uma vez no interior da adega, o perfil arquitetônico e equipada com a mais recente tecnologia, os turistas conhecem os diferentes passos do processo de produção. O passeio termina na sala de barricas com a esperada degustação, com vinhos de vários estilos e preços.

O bar onde os vinhos são provados faz parte de uma escultura artística feita a partir de aduelas utilizados Sophenia Synthesis (ícones adega), criando uma peça única e um clima inesquecível.

Ruta 89. Camino Los Árboles Km 12,5 – 16 de julio , Mendoza , 5561 , Argentina – Telefone: 54-0261-155042788

Bodega Atamisque

Localizada na famosa rota turística do vinho, “ruta 86”, a Bodega Atamisque foi inaugurada em 2007, no Valle do Uco, distrito de San José em Tupungato. A Bodega nasceu da paixão pela viticultura dos irmãos franceses John e Chantal du Monceau, herdeiros de uma família de produtores na Borgonha, França. Hoje, Atamisque conta com uma estrutura de altíssima qualidade, com equipamentos de ponta e uma capacidade de produção total em 500 mil litros de vinhos por ano.

Em sua visita, você pode admirar a bela natureza circundante a vinícola ao lado do imponente vulcão Tupungato, também pode ver as suas instalações e sua majestosa telhado de pedra tornou-se uma novidade mundial.

A adega oferece aos turistas e visitantes a oportunidade de passeios a cavalo ou passeios de bicicleta, diferentes tipos de degustações e desfrutar da original cozinha de seu restaurante servido pelo seu próprio viveiro de trutas.

– 0261 15 518 1786, Calle La Gloria 2054, Tupungato,

Lojas de vinho em Mendoza

Wine O’clock – Espejo 533, Mendoza, Capital –

Winery – Chile 898, 5500 Mendoza, Argentina – http://www.winery.com.ar

Sol & Vino – Sarmiento 664, Mendoza, Capital – (0261) 425-6005

Onde comer:

1884 (carnes/gourmet) – Vinícola Escorihuela Gascón. Belgrano, 1188 – Mendoza –

Azafrán (argentino/gourmet) – Sarmiento, 765 – Mendoza – azafranresto.com

Maria Antonieta – Belgrano 1069 – Ciudad de Mendoza. mariaantonietaresto.com

Onde se hospedar:

Intercontinental – Blvd Perez Cuesta Esq., Acceso Este, M5521AAR, Phone: +54 261 521-8800

Park Hyatt – Chile 1124, 5500 – Phone: +54 261 441-1234

Diplomatic – Av. Belgrano 1041, 5500 – Phone: +54 261 405-1900

O blog Vivendo a Vida sob o comando da Wines of Argentina está em Mendoza, aonde vai permanecer até o dia 22.

Durante a semana de programação estarei conhecendo a produção de uva na região por meio de visitas técnicas a vinícolas, com o intuito de aprofundar o meu conhecimento sobre o setor vitivinícola do país.

Degustação de Seleção é a próxima etapa da Avaliação Nacional de Vinhos 2016

Após inscrição e coleta de 241 amostras provenientes de cinco estados brasileiros, a 24ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2016  passará pela etapa de Degustação de Seleção. Entre os dias 18 e 25 de agosto, 90 enólogos convidados pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), entidade promotora do evento, passarão pelo Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, onde degustarão as amostras para selecionar as 30% mais representativas desta safra.

Além de ser uma experiência sensorial, a Degustação de Seleção é um momento para os profissionais se integrarem e trocarem conhecimentos por meio de suas impressões sobre os vinhos. Divididos em seis grupos de 15 profissionais, os enólogos degustarão as amostras às cegas, seguindo critérios internacionais. Nos dias 18 e 19 de agosto, os grupos A e B serão os primeiros a degustar as amostras vindas de norte a sul do Brasil. Já nos dias 22 e 23, será a vez dos grupos C e D avaliarem os vinhos participantes. As degustações terminam com a participação dos enólogos pertencentes aos grupos E e F, nos dias 24 e 25.

A próxima etapa consiste nas inscrições para participar do grande momento da Avaliação. A partir das 8h30min do dia 30 de agosto, os amantes de vinhos poderão se inscrever pelo site www.enologia.org.br para estar entre os mais de 850 apreciadores que no dia 24 de setembro comparecerão ao Parque de Eventos de Bento Gonçalves. Na ocasião, os inscritos terão a oportunidade de conhecer as amostras mais representativas da Safra 2016 e degustar na taça 16 produtos dessa seleção. “Este é o ápice do evento, quando os apreciadores poderão conhecer o resultado do minucioso trabalho realizado desde a coleta nas 46 vinícolas participantes até as degustações dos seletos grupos de enólogos”, destaca o chefe geral da Embrapa Uva e Vinho, entidade responsável pela coordenação técnica do evento, Mauro Zanus.

Degustando Vinhos – A Prática da Degustação para Iniciantes e Iniciados

Dirigente da Associação Brasileira de Sommeliers do Rio de Janeiro, da qual faz parte há mais de 20 anos, o escritor e professor Euclides Penedo Borges lança seu novo livro: Degustando Vinhos – A Prática da Degustação para Iniciantes e Iniciados. A obra chega às livrarias quatro anos após seu último trabalho, o Fantástico Mundo dos Vinhos, e conclui uma trilogia que inclui os títulos ABC Ilustrado e Harmonização. O livro será lançado no dia 24 de agosto na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, Rio de Janeiro.

Ao longo de suas 280 páginas o livro dirige-se tanto a iniciantes quanto a enófilos iniciados e profissionais da área. Para os primeiros, apresenta a teoria e a prática da degustação de forma simples e direta. Já para profissionais do meio, propõe uma abordagem inovadora e menos técnica. “Degustando Vinhos” pensa na praticidade e não se prende apenas à realidade de profissionais. O livro inclui ainda um apêndice dedicado à degustação de bebidas como Cognac, armagnac, whisky, cachaça de alambique e cervejas. “São produtos cada vez mais constantes nos salões dos restaurantes, é preciso acompanhar o mercado”, frisa o autor, que dedicou 12 páginas ao assunto.

A publicação é dividida em quatro partes: Prática de Degustação, Análise Sensorial, Particularidades e Exercícios, e ainda Uvas e Aromas. Na primeira trata das etapas da degustação através de comparativos com experiências quotidianas. Em A Análise Sensorial o autor detalha os exames visual, olfativo e gustativo do vinho, além de comentar temas como o potencial de guarda e avaliação de rótulos. Em Particularidades distingue a degustação de brancos, tintos, rosados, espumantes e vinhos de sobremesa, além de propor exercícios de degustação. Já a quarta e última parte lista as principais variedades de castas brancas e tintas, seus respectivos aromas, e compila nomes de produtores referência, uva por uva. Ao final do livro o leitor encontra o “Vocabulário do Degustador”, um apanhado com quase 150 verbetes do mundo do vinho. Em meio à lista é possível encontrar expressões como encorpado, brilhante, fim de boca, amplo, sedoso, e seus respectivos significados.

Sobre a Otaviano Bodega & Viñedos: 

Localizada em Mendoza, Argentina, no município de Luján de Cyuo, a Otaviano Bodega & Viñedos conta com um terreno de 70 hectares, sendo 48 de vinhedos. A vinícola tem capacidade de produção de 400 mil litros de vinho por ano. Em 2004 o autor tornou-se sócio-diretor técnico do empreendimento, criando a linha Penedo Borges. Atualmente a Penedo Borges conta com doze rótulos.

Sobre o autor:

Euclides Penedo Borges é engenheiro, enófilo, escritor e produtor de vinhos. Em 1995 passou a se dedicar à Associação Brasileira de Sommeliers do Rio de Janeiro, aonde atua como professor, palestrante e diretor executivo. Este é seu sétimo livro, dentre um título sobre whisky, cinco sobre vinhos e um ensaio biográfico. O autor é membro da Federação Internacional de Escritores de Vinhos e Espirituosos, em Avignon, França.

SERVIÇO:

Título: Degustando Vinhos – A Prática da Degustação para Iniciantes e Iniciados

Autor: Euclides Penedo Borges

Editora: Mauad X

Número de páginas: 280

Preço sugerido: R$ 75

Todos, vinho argentino feito para o Papa Francisco

Elaborado com uvas provenientes de pequenos viticultores das províncias vitivinícolas argentinas, “Todos” foi criado especialmente para o Papa Francisco.

São 450 litros de vinho da variedade branca Torrontés Riojano, certificados pelo Arcebispado de Mendoza para celebração de missa.

O vinho foi apresentado na Catedral de Buenos Aires no domingo (07/08), na missa de São Caetano, antes de seguir para o Vaticano.

Vinum Brasilis 2016 – Maior feira de vinhos brasileiros acontece de 17 a 18 de agosto em Brasília

Entre os dias 17 e 18 de agosto no campus do IESB na Asa Sul, dentro das atividades do 28º Congresso da Abrasel, vai acontecer a IX edição da Vinum Brasilis. A mostra será uma ótima oportunidade para a degustação de vinhos nacionais, inclusive com a possibilidade de dezenas de rótulos naturais e orgânicos. A feira já faz parte do calendário oficial do Circuito Brasileiro de Degustação, realizado nas principais capitais do país, com o objetivo de fomentar a indústria Vitivinícola Brasileira. Até o momento já estão confirmadas 18 vinícolas que irão colocar à disposição do público cerca de 160 rótulos para degustação dos melhores vinhos produzidos no Brasil.


Um dos destaques do evento será Manoel Beato, sommelier do Grupo Fasano, que estará na Vinum Brasilis para uma sessão de autógrafos no lançamento de seu último livro, que também poderá ser adquirido no local.

Local

IESB L2 Sul, 613/614, Brasília – DF Data: 17 e 18 de Agosto de 2016 Horário: 18h – 22h

Ingressos

Ingressos: 1º lote – 28/07 – 07/08 2º lote – 08/08 – 14/08 3º lote – 15/08 – 18/08

Informações

(61) 3443-8996 (61) 98168-9520 (61) 99806-3127

10 racks para organizar sua coleção de vinhos

10 ideias legais de rack para você que deseja organizar e manter sua coleção de vinhos na posição correta e de uma forma prática, charmosa e muito requintada.

Antes de mostrar algumas opções, é sempre importante considerar os seguintes pontos quando você for instalar na sua casa:

  • As garrafas devem ficar deitadas, para que desta forma a rolha fique sempre hidratada com vinho e, assim, evitando que resseque.
  • Instalar longe de lugares com emissão de calor, como cozinhas, fogões, churrasqueiras.. etc.
  • Evitar o contato com a luz solar direta, perto de janelas ou portas.




Conheça os vencedores da grande prova Vinhos do Brasil 2016

Resultado da 5ª edição da maior prova às cegas do vinho brasileiro, que bateu recorde de participação com mais de 850 amostras, de 110 vinícolas, foi divulgado na noite desta quarta-feira(3), em Garibaldi (RS)

Na noite desta quarta (3), no Hotel Casacurta, em Garibaldi (RS), foram conhecidos os vencedores da 5ª edição Grande Prova Vinhos do Brasil (GPVB). Entre participantes da prova realizada no Rio de Janeiro, estiveram mais de 850 amostras, de 110 vinícolas nacionais, de oito estados brasileiros. Garibaldi é conhecida como a capital nacional do espumante.

O vice-presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Oscar Ló, ressaltou a participação expressiva de vinícolas na edição deste ano. Segundo o dirigente, o prêmio dá ainda mais visibilidade ao vinho brasileiro e ajuda a fortalecer o setor. “Nunca se falou tanto em vinho no Brasil e isso é resultado da qualidade cada vez maior dos nossos produtos. Quem ganha com isso é o consumidor”, destacou.

“Os resultados, somando-se ao trabalho do anuário, terminam por ser uma grande referência para o mercado, tanto trade, como consumidor, pois trazem de forma bem elaborada e didática o nosso acompanhamento ano a ano da nítida evolução qualitativa dos nossos vinhos, sempre com muitas novidades”, destacou o organizador do evento, Sérgio Queiroz. 

Os resultados serão divulgados pelo Anuário Vinhos do Brasil 2016/2017. Neste ano foram 28 categorias, com  30 campeões (ocorreram três empates). Seguindo normas da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), o número de medalhas foi limitado a 30%. No total, foram cinco medalhas de duplo-ouro, 160 medalhas de ouro e 90 medalhas de prata. Espumante Brut Champenoise e Tinto Super Premiumforam as categorias com mais medalhas de ouro, com 31 e 37, respectivamente.

NOVIDADES 2016

Este ano, o certame trouxe algumas novidades, como as novas categorias Tintos Super Premium (acima de R$ 100), Best Buys (os mais bem pontuados até R$ 39,99), categorias especiais para espumantes elaborados pelo método tradicional (Champenoise) e a inédita categoria de Suco de Uva integral.

CONHEÇA OS VENCEDORES DA GRANDE PROVA VINHOS DO BRASIL 2016

  1. Espumante Branco Brut Champenoise – Viapiana 575 dias e Gran Legado
  2. Espumante Branco Brut Charmat – Chandon Excellence
  3. Espumante Rosé Brut Champenoise – Cave Geisse Terroir
  4. Espumante Rosé Brut Charmat – Monte Paschoal Virtus
  5. Espumante Branco Extra-Brut e Nature – Cave Geisse Terroir Natures
  6. Espumante Prosecco/Glera – Monte Paschoal
  7. Espumante Branco Moscatel – Aliança
  8. Espumante Branco Demi-sec – Aurora Saint Germain
  9. Espumante Rosé Demi-sec e Moscatel – Don Guerino Moscatel Rosé
  10. Branco Chardonnay – Casa Verrone Speciale
  11. Branco Sauvignon Blanc – Don Guerino Sinais
  12. Branco Moscato – Macaw Perini
  13. Branco de Outras Castas e Cortes – Estância Guatambu
  14. Rosé – Dunamis Tom
  15. Tinto Cabernet Sauvignon – Barão de Petrópolis (Vinícola Bebber) e Aurora Millesime
  16. Tinto Merlot – Miolo Terroir e Salton Desejo
  17. Tinto Tannat – Simonetto
  18. Tinto PinotNoir – Suzin
  19. Tinto Cabernet Franc – Dal Pizzol Do Lugar
  20. Tinto Marselan – Viapiana Expressões
  21. Tinto de Outras Castas – Monte Paschoal Tempranillo
  22. Tinto Corte – Perini Quatro
  23. Tinto Syrah – Primeira Estrada (Vinícola Estrada Real)
  24. Tinto Super Premium (acima de R$ 100) – Perini Quatro
  25. Doces e Fortificados – Salton Intenso
  26. Suco de Uva Integral Tinto – Zanrosso
  27. Suco de Uva Integral Branco – Aurora 

Best Buy, bem pontuados até R$ 39,99 no varejo (serão divulgados posteriormente)

Rio 2016: 5 vinhos brasileiros para beber durante os Jogos Olímpicos

A conceituada revista inglesa Decanter acaba de publicar em sua página eletrônica uma lista com 5 vinhos brasileiros para você entrar no clima dos Jogos Olímpicos Rio 2016 abrindo uma garrafa para assistir a abertura e os jogos. Eles se destacaram no concurso anual Decanter World Wine Awards 2016. Veja a lista abaixo:

  • Casa Valduga, Leopoldina Chardonnay, Vale dos Vinhedos, Serra Gaúcha, Brasil 2015
  • Casa Valduga, Terroir Leopoldina Merlot, Vale dos Vinhedos, Serra Gaúcha, Brasil 2012
  • Vinicola Guaspari, Vista do Chá Syrah, Brasil 2012
  • Vinicola Salton, Intenso Brut, Serra Gaúcha, Brasil NV
  • Aurora, Brut Chardonnay, Serra Gaúcha, Brasil, NV

Beronia Reserva 2011, eleito melhor vinho tinto do mundo!

Na conceituada premiação do International Wine Challenge, o Beronia Reserva 2011 é premiado como o melhor vinho tinto devido à sua excelente relação custo-benefício. Juntamente à medalha, Beronia Reserva conquistou mais três prêmios de destaque: “Melhor Vinho tinto da Espanha”, “Melhor Vinho de La Rioja” e “Melhor Rioja Reserva”. “É uma excelente notícia para todos que somos envolvidos com a marca. Beronia faz parte de um grupo sério e tradicional e está conosco desde 1998. Essa premiação só faz aumentar a nossa admiração pelo trabalho do enólogo Matías Calleja e, claro, a aceitação de Beronia pelos nossos clientes, que já é enorme. Isso é o que mais nos orgulha, acima de tudo”, diz Maria Flávia Garrido Gabriel, gerente de produtos do velho mundo da Inovini, importadora oficial da González Byass no Brasil.

Hora da prova

Beronia Reserva surpreendeu a todos os especialistas em vinhos que compõe a banca de jurados do International Wine Challenge, conceituado concurso que há mais de 30 anos distingue os melhores vinhos do mundo, por meio de seções de degustação às cegas restritas e rigorosas avaliações. Sucesso que comprova o trabalho bem feito do enólogo Matias Calleja de produzir vinhos com um estilo único, conhecido como “estilo Beronia”. Desde que entrou no grupo, em 1980, Calleja tem incentivado a busca por excelência e qualidade, desde a vinha até o cuidado dos barris, onde Beronia é pioneira no uso de madeiras mistas, com corpo de carvalho americano e topos de carvalho francês.

O resultado são vinhos que, assim como Beronia Reserva, combinam o estilo de Rioja, de uma das denominações de origem mais tradicionais da Espanha, com a modernidade, baseada na inovação e adaptação a novos gostos.

Vinícola González Byass – História

Em 1835, o jovem Manuel Maria González Angél, incentivado por seu tio José Angél de La Peña (o Tio Pepe) chegou à cidade de Jerez disposto a conquistar seu espaço no negócio de vinhos. Adquiriu uma pequena bodega e começou a elaborar e exportar seus próprios vinhos. Atualmente, além de Jerez, também possui vinícolas em diversas regiões espanholas, como Rioja (Beronia), Catalunha (Cavas Vilarnau), Castilla la Mancha (Finca Constancia), Somontano (Viñas del Vero), entre outras. www.gonzalezbyass.com