Quantas garrafas de vinho posso trazer do exterior?

Uma das maiores dúvidas dos “enófilos” que viajam para o exterior é sobre a quantidade limite de garrafas de vinho que eles podem trazer na bagagem. Então, o brasileiro tem o direito de trazer para o Brasil 12 litros de bebidas alcoólicas, o que dá 16 garrafas de vinho de 750ml – até 500 dólares, exceto compras no Free Shop. Ah, cuidado excesso de bagagem, cada garrafa pesa cerca de 1275 kg. Saiba mais no site da Receita Federal.

9 espumantes brasileiros são premiados na França

Mais de 100 degustadores internacionais ergueram brinde a 9 espumantes brasileiros na 13ª edição do Effervescents du Monde, realizado de 18 a 20 de novembro, em Dijon, na França. O resultado demonstra o reconhecimento mundial da produção verde amarela. As amostras foram inscritas por vinícolas do Brasil e enviadas pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), que vem desenvolvendo este trabalho há mais de uma década.

A distinção somou um prêmio destaque com o Top 10 – Melhor Espumante, além de três Medalhas de Ouro e seis de Prata. O concurso reuniu 622 amostras de 26 países.

PREMIAÇÕES

Top 10 – Melhor Espumante

  • Ponto Nero Espumante Brut – Domno do Brasil

Medalha de Ouro

  • Aliança Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Nova Aliança
  • Salton Espumante Poética Rosé – Vinícola Salton
  • Ponto Nero Espumante Brut – Domno do Brasil

Medalha de Prata

  • Aracuri Espumante Brut Rosé – Aracuri Vinhos Finos
  • Aurora Espumante Brut – Cooperativa Vinícola Aurora
  • Aurora Procedências Chardonnay Brut – Cooperativa Vinícola Aurora
  • Dal Pizzol Espumante Brut Rosé – Dal Pizzol Vinhos Finos
  • Garibaldi Espumante Moscatel – Cooperativa Vinícola Garibaldi
  • Ponto Nero Espumante Rosé de Noir Brut – Domno do Brasil

Quinta de Soalheiro apresenta Oppaco, seu primeiro vinho tinto

Passados 37 anos do lançamento do Soalheiro, e após alguns ensaios prévios com bons resultados, a Quinta de Soalheiro, conhecida pelos conceituados brancos Alvarinho, abre um novo capítulo da história da primeira marca de Alvarinho em Melgaço: apresenta agora o seu primeiro vinho tinto, o Soalheiro Oppaco, também pioneiro por se tratar de um vinho tinto da região com lote de uvas tintas (Vinhão) e uvas brancas (Alvarinho). Com um perfil delicado e elegante, esta nova aposta do Soalheiro baseia-se nas castas Vinhão e Alvarinho com a convicção de que a rusticidade do Vinhão é em parte moldada pela elegância do Alvarinho, encontrando um excelente balanço de aroma e sabor.

A Quinta de Soalheiro procura implementar os melhores princípios vitícolas e enológicos, de forma a potenciar a expressão dos seus “terroirs”, e é por isso que lança o Soalheiro Oppaco com um lote de Vinhão e Alvarinho. ‘Sentimos que o nosso terroir pode produzir vinhos tintos de aroma elegante, mas consistentes e de cor rubi mais ligeira, diferentes dos tradicionais vinhos verdes tintos de cor carregada e consumo jovem (que também são prazerosos e apreciamos com a gastronomia local). As uvas de Vinhão (sinonímia de Sousão no Douro) que produzimos na nossa região são muito especiais sobretudo pela concentração em taninos e cor, sendo por isso essencial o lote com outra casta, neste caso particular escolhemos o Alvarinho, para produzir um vinho mais contido e elegante’, refere António Luís Cerdeira, da Quinta de Soalheiro

Soalheiro Oppaco, com uma cor rubi, aroma fresco e com fruta, tem um sabor elegante, longo e consistente. É ideal para acompanhar pratos de peixe gordo, tal como o Soalheiro Primeiras Vinhas e o Soalheiro Reserva, pratos de carne branca (pato e perú por exemplo) ou vermelha, pratos de caça, e igualmente ideal para acompanhar fumeiro e queijos curados. Designa-se de Oppaco por ser o primeiro Soalheiro tinto.

‘Tentamos com este vinho criar mais um caminho para os vinhos tintos da região sem ter necessariamente agregado o conceito de juventude, até porque acreditamos que o Soalheiro Oppaco é um vinho com um potencial de evolução semelhante aos restantes vinhos da gama Soalheiro’, referem António Luís e Maria João Cerdeira confiantes no potencial deste novo vinho que consideram um grande desafio. António Luís Cerdeira esclarece ainda que os esforços no dia-a-dia do Soalheiro colocam em primeiro lugar o território: ‘Foi sem dúvida uma vontade de experimentar caminhos diferentes nos vinhos tintos da região com o potencial que a natureza oferece, permitindo que a nossa família de vinhos inclua um vinho tinto bem como o nosso ADN… elegante e delicado, mas consistente… um vinho tinto feito por um produtor de brancos. A reação das primeiras provas é muito positiva o que nos motiva para continuar com este perfil’.

Ao contrário da tradição da região, que privilegia os vinhos tintos do ano, o Oppaco é um vinho com envelhecimento em casa. A primeira colheita do Oppaco é de 2013.

Dica de vinho rosé bom e barato

Galera, para quem gosta de #vinho rosé vai uma dica 2B (Bom e Barato). Este do produtor Lou Roumanin é elaborado na Provence (França) região referência na produção de rosés no mundo. Feito com as castas Syrah, Cinsault e Grenache Noir, tem coloração rosada de média intensidade, cristalina. No nariz, destaca-se pelos aromas frutados de groselha e morango fresco, com um toque floral. Paladar leve e bastante fresco. Acompanha muito bem bruschettas de tomate e manjericão e frutos do mar. Encontrei por R$ 34 no Sam´s Club.

Você conhece a tradição do Beaujolais Nouveau?

Matéria publicada originalmente na coluna Vivendo a Vida | Caderno C2 + Prazer & Cia | Jornal A Gazeta | 20/11/2015

A região francesa de Beaujolais fica localizada na França entre as cidades de Mâcon e Lyon. Embora geograficamente faça parte da Borgonha, é uma região à parte, cheia de particularidades. Também chamada de “pequena Toscana”, em virtude de suas magníficas paisagens montanhosas com pedras douradas, nascem por lá vinhos de 12 denominações diferentes, sendo 10 crus. 

Os vinhos em sua grande maioria são de tintos elaborados com a uva Gamay, variedade quase exclusiva do Beaujolais. Dos 36.000 hectares de Gamay plantados no mundo, mais de 20.000 se encontram nessa região. A Chardonnay é única uva branca plantada, que origina vinhos frescos, frutados e florais.

Todas as uvas da região de Beaujolais devem ser colhidas à mão. Estes são os únicos vinhedos, juntamente com Champagne, onde a colheita é obrigatória mão.

Apesar de existir vinhos elaborados pelo método tradicional de vinificação, a maioria utiliza a “maceração carbônica”, que consiste em colocar os cachos inteiros nas cubas fechadas, sem desengaçamento e prensagem, com a posterior adição de gás carbônico, que fará com que as cascas se rompam e se inicie a fermentação alcoólica.  Esta técnica preserva fresco e frutado o vinho, sem extrair taninos amargos das cascas da uva.

Beaujolais Nouveau uma tradição

Se você começou a girar taça recentemente talvez não conheça Beaujoais Nouveau. Todos os anos, a terceira quinta-feira do mês de novembro é aguardada, e semana passada não foi diferente. Milhares de enófilos comemoraram a chegada de uma nova safra, abrindo uma garrafa do Beaujolais Nouveau – novo, o primeiro vinificado após a colheita 2015, com apenas seis semanas. A tradição, que teve início em Lyon, na França, no século passado, hoje acontece em mais de 190 países, envolvendo uma megaoperação de logística.

O vinho ficou conhecido após uma grande campanha publicitária, conhecida mundialmente pelo slogan “Beaujolais Nouveau est arrivé!”, traduzindo – o “Beaujolau Nouveau chegou”. A campanha foi um sucesso, conseguindo aumentar substancialmente a venda de todos os rótulos da região.

O vinho “Beaujolais Nouveau” é feito para ser bebido jovem, geladinho – a 10º C, com no máximo 4 meses após o engarrafamento, ou seja, até março do ano seguinte. Elaborado com a uva Gamay, majoritária na região, tem como características ser leve e refrescante, apresentando notas típicas de banana, de frutas vermelhas e florais. Combina com diversos tipos de pratos, como embutidos, frutos do mar, peixes crus, e até com pizza.

Segue duas dicas disponíveis no Brasil de Joseph Drouhin, produtor de grande prestígio, um dos mais reputados da Borgonha. Possui ótimos vinhedos em todas as principais denominações. Drouhin está em uma fase extraordinária, com excelentes notas de todos os autores. Seus vinhos são finos e elegantes, com boa concentração.

Joseph Drouhin Beaujolais Nouveau 2015 (R$ 125) www.mistral.com.br

Joseph Drouhin Beaujolais Villages Nouveau 2015 (R$ 145) – www.mistral.com.br

Reserva TT Burger e Uber se unem em parceria gastronômica inédita no RJ

A hamburgueria Reserva TT Burger e o serviço de carona compartilhada Uber se unem em parceria gastronômica inédita no Rio de janeiro. Basta abrir o app do Uber, clicar na opção UberBurger e colocar o endereço de entrega que o burger Matador de Fome vai até você de graça, e sem taxa de entrega! E para ficar melhor ainda vem acompanhado de um suco da casa!

Para participar é preciso solicitar o seu uberBURGER grátis a partir de 12h nesta segunda-feira! A quantidade é limitada e a demanda será alta. Seja persistente!

COMO FUNCIONA

  • Abra seu aplicativo a partir das 12h e deslize para uberBURGER
  • Insira o endereço de entrega
  • Ao completar sua solicitação, um motorista irá até o local do pedido com seu T.T. Burger e seu suco Do Bem
  • Cada solicitação corresponde a um hambúrger e um suco

Vitória Wine Music realiza segunda edição dia 4 de dezembro

Sucesso entre os capixabas apreciadores de um bom vinho, o Vitória Wine Music chega a sua 2ª edição. O evento, com a temática de verão, acontece no dia 4 de dezembro, no Jurema Beach Bar, em Vitória, e traz a proposta de harmonizar vinhos e música em um só ambiente.

O Vitória Wine Music Summer Edition será ainda maior do que a primeira edição, que aconteceu em agosto deste ano. Voltado para um seleto público de 300 pessoas, o evento reunirá mais de 42 rótulos de vinho – entre espumantes, brancos, rosés, tintos de verão e late havest – cervejas artesanais, drinks à base de vinhos e buffet de pães e frios especiais.

A música da noite ficará sob o comando da banda Finest Hour, de jazz e blues, e do DJ Josh Simon, com o melhor da bossa nova lounge.  O passaporte individual, no valor de R$ 200, inclui o consumo de vinhos, espumantes, drinks, cervejas, água e buffet de frios e pães à vontade.

Ao todo, o evento contará com a participação de 14 importadoras (AS3, Carone, Casa Perini, Chandon, Decanter, Ervideira, Família Zanlorenzi, Garibaldi, Intercom, Magnun, Porto a Porto, Rio Sol, Salton, Vitória Foods), além de cervejaria artesanal (Bruder) e empresas do ramo alimentício e de bebidas (Seara, Polenghi, San Vicenti, Sorvepan e São Lourenço).  

O Vitória Wine Music Summer Edition tem patrocínio da Samp e da Land Vitória e a realização de Leonardo Freitas e Vanderlei Martins.

Serviço: Vitória Wine Music Summer Edition
Data: 4 de dezembro (sexta-feira)
Horário: A partir das 21h
Local: Jurema Beach Bar, Curva da Jurema, Vitória-ES
Passaportes: R$ 200 por pessoa
Pontos de venda: Adega Canto do Vinho, Zanatta Wine Store, Jurema Beach Bar, Carone Wine Store Santa Lúcia
Informações: (27) 3314-4070

Sangria e Clericot | Bebidas geladas com vinho são opções para o período de calor

Com a chegada dos dias mais quentes da primavera e do verão, nada melhor para amenizar o calor que uma bebida gelada leve e refrescante. Os drinks com vinho são ótimas pedidas, como a sangria e o clericot, variedades de coquetel alcoólico de frutas. A sangria teve origem no Sul da Península Ibérica e a clericot tem origem francesa, mas as duas ganharam diversas versões em várias partes do mundo.

Jessica Marinzeck, sommelière da Evino, um dos principais e-commerces de vinhos do País, dá dicas para preparar os drinks. Respeitando a tradição, a indicação da sommelière para o preparo da sangria é usar vinhos tintos espanhóis, produzidos com a uva garnacha. Já para o clericot a sugestão são os vinhos brancos secos.

Abaixo algumas opções de receitas.

Sangria

Ingredientes:
1 garrafa de vinho tinto seco
1 lata de refrigerante de limão
1 copo de suco de laranja espremido na hora
2 maçãs picadas
2 pêssegos picados
1 abacaxi picado (sem o miolo)
1 cacho grande de uvas sem as sementes
1 pedaço de canela em pau
Açúcar a gosto
Gelo picado a gosto

Dicas: É possível trocar o refrigerante de limão por um de laranja. Caso opte por isso, troque também o suco de laranja e coloque no lugar meio copo de suco de limão.

O indicado é fazer o preparo da sangria com antecedência, de um dia para o outro. A sangria é uma bebida frutada e esse tempo garantirá uma melhor mistura entre os sabores das frutas e do vinho.

Clericot

Para fazer o clericot é fácil. Basicamente é a troca do vinho tinto pelo branco. Mas, a indicação das frutas podem ser outras também. Confira uma sugestão de receita.

Ingredientes:
1 garrafa de vinho branco
1 laranja em pedaços (sem casca)
1 maçã
1 abacaxi picado (sem o miolo)
uvas picadas (sem sementes / a gosto)
morangos em pedaços (a gosto)
Açúcar a gosto
Gelo picado a gosto

Dica: A sangria e o clericot devem ser feitos em uma jarra grande. Não bate as frutas, apenas misture-as, cada uma com o vinho correspondente, e mexa tudo com uma colher alta, para facilitar o movimento.

Concha y Toro lança serviço de Personal Sommelier via WhatsApp

Cada vez mais os brasileiros estão bebendo vinhos. Espera-se que até 2018, o consumo passe dos atuais 2 litros per capita, por ano, para até 3 litros. Hoje, o Chile é a origem de importação preferida dos apreciadores da bebida (52%) e a Concha y Toro, a maior vinícola chilena do mundo, é líder desse mercado, com 28% de participação do total de vinhos importados consumidos no Brasil. Pensando na crescente popularidade da bebida, a Concha y Toro, lança, a partir do dia 20 de novembro, o serviço exclusivo de Personal Sommelier via WhatsApp.

O projeto disponibiliza um sommelier para esclarecer qualquer dúvida sobre vinho, indicando as melhores combinações, formas de consumo, onde comprar, como consumir e as demais dúvidas dos consumidores de São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Rio de Janeiro.

Na mesa brasileira, Cabernet Sauvignon e Merlot são os campeões nas variedades de vinho tinto, já o Chardonnay e o Sauvignon Blanc são os preferidos nas versões de vinho branco. Quem bebe vinho sabe a potência, elegância, maciez e frescor que a bebida pode trazer a uma refeição e ocasião. Porém, dúvidas como armazenamento, consumo, safras e harmonia norteiam a cabeça dos consumidores que querem ter uma refeição perfeita.

A ação digital de Marques de Casa Concha conta com sommeliers formados pela ABS (Associação Brasileira de Sommeliers) com larga experiência no mundo do vinho, prestando consultorias, palestras e eventos com o objetivo de compartilhar o conhecimento sobre a bebida.

O projeto Personal Sommelier Marques de Casa Concha contará com especialistas para responder as dúvidas de seus consumidores até o dia 20 de dezembro, de quarta a sábado das 12h às 23h e aos domingos das 10h às 18h.

“Esta iniciativa reforça a preocupação da Concha y Toro com os consumidores e permite ajudá-los a entender que ‘complexo mundo do vinho’ é mais fácil do que parece. Queremos compartilhar com os consumidores a expertise adquirida nesta trajetória de mais de 130 anos com vinhos. A bebida é peça-chave para tornar uma refeição completa o qualquer encontro muito mais agradável. Poder fazer parte deste momento, auxiliando os clientes e dividindo o conhecimento que temos, é motivo de orgulho para nossa marca”, diz Francisco Torres, diretor comercial da Concha y Toro.

Para todas as horas

Marques de Casa Concha faz parte do portfólio Super Premium da Concha y Toro. A linha, lançada em 1970, é uma das mais famosas e tradicionais da empresa e apresenta rótulos que expressam o caráter e nobreza das cepas chilenas. Seus vinhos vêm dos vinhedos mais antigos da Viña Concha y Toro, como Pirque e Peumo, e seu enólogo é o premiado Marcelo Papa, que busca desenvolver produtos com personalidade e fieis à origem. Desta forma, sempre é reconhecido por pontuações altíssimas em revistas do segmento.

“Além de toda tradição, a linha Marques de Casa Concha se manteve contemporânea, utilizando os mais modernos métodos de produção e pesquisas disponíveis no mercado vitivinícola. Isso nos ajuda a atender a uma demanda de clientes cada vez mais exigentes e que buscam mais informação. A tecnologia é a nossa aliada”, diz Michele Carvalho, gerente de marca da Concha y Toro.

Serviço Personal Sommelier

Números do WhatsApp Concha y Toro:

São Paulo: (11) 97403-8524

Curitiba: (41) 9146-1174

Florianópolis: (48) 9192-7567

Rio de Janeiro: (21) 99543-8383

Horários de atendimento:

Quarta a sábado: das 12h às 23h

Domingo: das 10h às 18h

Tempo da ação:

De 20 de novembro a 20 de dezembro

Vinho português de 40 reais é eleito um dos melhores do mundo

Porca de Murça, marca de vinhos da Real Companhia Velha, líder de vendas no Douro/Portugal com mais de três milhões de garrafas, está cada vez mais valiosa. O mais recente reconhecimento foi para o Porca de Murça tinto 2013 – um vinho que chega ao consumidor brasileiro por menos de 40 reais – em Portugal custa cerca de 3 euros –, ao qual a prestigiada revista norte-americana Wine Spectator atribuiu 90 pontos. A performance valeu o selo de melhor custo x benefício e a 39º colocação na lista dos 100 melhores vinhos de 2015 da WS.