search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for novembro, 2013

Todos os anos a Wines of Chile realiza um concurso premiando os melhores vinhos chilenos, o “AWOCA” Annual Wines of Chile Awards. Este ano na sua 11º edição, após 650 vinhos provados durante três dias, 12 juízes fizeram suas escolhas e indicaram os melhores vinhos em cada categoria. Segue os vencedores abaixo:

  • Melhor Cab. Sauvignon: Viña San Pedro 1865 SV CS, 2011 - 93/100 pts
  • Melhor Carménère: Viña Caliterra Tributo Carménère, 2011 - 91/100 pts
  • Melhor Chardonnay: Santa Ema Amplus Chardonnay, 2012 - 92/100 pts
  • Melhor Late Harvest: Cono Sur Cosecha Noble – Bio Bio, 2012 - 91/100 pts
  • Melhor outros tintos: Garcia & Schwaderer Vigno Carignan, 2011 – 92/100 pts
  • Melhor outros brancos: Cono Sur Single Vineyard Reisling, 2012 - 91/100 pts
  • Melhor Pinot Noir: Cono Sur Single Vineyard Pinot Noir, 2012 - 92/100 pts
  • Melhor tinto: Viña Ventisquero Vertice, 2010 - 92/100 pts
  • Melhor Rosé: Viña Anakena ENCO Special Reserve, 2012 - 91/100 pts
  • Melhor Sauvignon Blanc: Leyda Lot 4 Sauvignon Blanc, 2013 - 92/100 pts
  • Melhor Espumante: Viña Morande Brut Nature, 2009 - 91/100 pts
  • Melhor Syrah: Viña Casas del Bosque Pequeñas Producciones, 2012 - 92/100 pts

Com o objetivo de desmantelar uma quadrilha de contrabandistas de vinhos, a Polícia Federal deflagrou uma operação em Joinville na manhã desta quinta-feira (28). Cerca de três mil garrafas de vinho foram apreendidas. Os investigadores saíram às ruas para cumprir 14 mandados de busca e apreensão e outras 14 intimações para comparecimento imediato à PF da cidade.

Segundo apurado pelos policiais federais, uma empresa no bairro Anita Garibaldi distribuía vinhos da Argentina, Chile, Uruguai e Europa. Os vinhos de procedência estrangeira eram importados de forma irregular. Eles falsificavam os selos de importação. Eles eram comercializados sem controle de qualidade e com preços muito inferiores aos praticados no mercado.

De acordo com a PF, os investigados estariam atuando de forma clandestina desde 2010. Os compradores eram restaurantes de alto padrão, bistrôs e consumidores de Balneário Camboriú, no Litoral, Joinville e outras cidades da região Norte.

Foram seis meses de investigação que começaram através de uma denúncia anônima. Um depósito clandestino foi estourado na manhã desta quinta, mas o dono fugiu. Conforme a assessoria de imprensa da PF em Santa Catarina, o estabelecimento fica no bairro Anita Garibaldi e é mantido pelos suspeitos. 


Wine’s Date Club é um club com a finalidade de aproximar homens e mulheres solteiros, divorciados ou visitantes de fora que estejam sozinhos em São Paulo e gostem de vinho. Toda semana o participante do club recebe através de e-mail a informação do jantar com o menu e o vinho que será alvo de palestra e faz sua reserva. Veja – http://www.winesdateclub.com.br/

Greg Snell, 47 anos, é o inventor do WinePod, um cilindro de aço de 1,2 metro que pode fabricar 48 garrafas de vinho tinto ou branco.

Depois de colocar as uvas dentro do cilindro, o dispositivo fornece informações sobre a quantidade de açúcar das uvas e sua temperatura. O cilindro também pode ser ligado a um computador comum e um software guia o usuário durante o processo de fabricação.

O WinePod prensa as uvas automaticamente; o usuário precisa esperar alguns meses até que o vinho esteja pronto.

A máquina custa US$ 4,5 mil (pouco mais de R$ 10 mil).

O Esporão Reserva branco 2012 é mais um belo vinho produzido pela Herdade do Esporão no Alentejo, beneficiado pela ótima relação qualidade x preço. Elaborado a partir das castas Antão Vaz, Arinto, Roupeiro e Semillon, estagiou em cubas de inox e barricas novas de carvalho francês e americano durante 6 meses.

O ano foi extraordinariamente seco com uma precipitação anual muito abaixo da média, atrasando em duas semanas na vindima, e resultando em uma baixa produção, mas com uvas de grande qualidade e concentração.

Na taça apresentou um visual amarelo palha, nariz com uma boa salada de frutas, abacaxi, tangerina, pêssego e um toque mineral. O paladar é gordo, no qual as notas frutadas e minerais predominam. A madeira entra como coadjuvante, que aparece na dose certa, sem ofuscar a fruta e demais sabores. Saboroso, com ótima acidez, pedi um gole após o outro. Um branco de final longo e equilibrado. Acompanha muito bem um lombo de bacalhau. 14 de álcool | Nota: 92/100 | R$ 60,00

O rótulo é um show a parte. Todos os anos, o Esporão desafia um artista diferente, convidando-o para criar obras originais para ilustrar os rótulos dos seus vinhos ‘Private Selection’ e Reserva. Desde a primeira colheita, em 1985, alguns dos mais importantes artistas portugueses foram convidados.

No ano em que a empresa comemora 40 anos, o Esporão convidou o reconhecido designer de moda português, Felipe Oliveira Batista. Os rótulos desenhados pelo diretor criativo da Lacoste resultam da relação de paixão que há muito mantém com a planície alentejana e com a Herdade do Esporão. Os três rótulos que desenvolveu (Esporão Reserva Branco e Tinto e Esporão Private Selection Branco) foram inspirados nos valores do Esporão e em algumas das referências visuais da Herdade, como o sobreiro e a albufeira.

A Wine.com.br, o segundo maior e-commerce de vinhos do mundo, anuncia com exclusividade a chegada de dois novos rótulos da linha Toro Loco: o Toro Loco Reserva 2009, que ganhou um medalha bronze no International Wine & Spirit Competition, pelo valor de R$55 e o espumante Toro Loco Cava Brut vendido por R$38.

Os vinhos são apresentados depois do sucesso do Toro Loco Tempranillo 2011 que foi considerado um dos melhores vinhos do mundo após receber a premiação naInternational Wine & Spirits Competition – Competição Internacional de Vinhos e Destilados realizada por jurados em teste cego.

Toda a produção dos dois rótulos Toro Loco destinados ao Brasil, será exclusivamente disponibilizado no site da Wine - em quantidade limitada. No total serão 62 mil garrafas importadas, 34 mil do Toro Loco Cava Brut e 28 mil do Toro Loco Reserva 2009. Para o presidente da empresa, Rogerio Salume, estes são rótulos que aproximam a wine de seu objetivo. “Queremos entregar bons momentos para as pessoas. Estes dois rótulos nos dão a certeza de que estamos no caminho certo para isso” declara.

O Toro Loco Reserva 2009 tem um potencial de guarda de seis anos e amadurecimento em barrica. Com um visual vermelho escuro e uma acidez marcante, o vinho possui um gustativo redondo e equilibrado com taninos aveludados. No International Wine & Spirit Competition ganhou medalha de bronze entre os vinhos espanhóis.

Já o espumante Toro Loco Cava Brut é mais leve, com aromas de frutas frescas como abacaxi e pêssego. Feito com uvas tipicamente espanholas (Macabeo, Xarel-loeParellada) esse Cava é ótimo para acompanhar pratos leves, como camarão empanado, quiche, salada ou torta de frango.

Os rótulos são produzido pela Bodega Coviña sem Utiel-Requena, na Espanha, com uma altitude que varia de 600 a 900 metros acima do nível do mar. A região possui clima mediterrâneo, agregando mais elegância a seus vinhos e a amplitude térmica torna o amadurecimento das uvas lento e uniforme.

Amigos, a partir de hoje coloco a disposição do mercado Capixaba um serviço de locação de taças apropriadas para degustação de vinhos. O modelo disponível é de 360 ml da fabricante alemã Stölzle. Para outros modelos consulte.

A diferença entre a taça de vidro e de cristal para a percepção das características de um vinho é grande. A de cristal tem até 24% de chumbo, o vidro não tem. O chumbo dá mais leveza, delicadeza e sonoridade, além de fazer com que a espessura da taça seja mais fina. As taças de cristal também são mais porosas. Esse fator também é positivo, pois, ao girarmos um vinho enquanto o degustamos, forçamos as moléculas contra a parede áspera, quebrando-as e, desse modo, obtendo grande concentração de aromas.

Valor: R$ 30,00 (aluguel – 12 taças – dia)

Tx de entrega: R$ 15,00

Tx de quebra: R$ 30,00 por taça

A vista, somente em dinheiro.

Telefone de contato: 9986.60.41 – Silvestre Tavares Gonçalves

Email:

O Solar do Vinho do Porto em São Paulo e a Casa de Portugal realizarão no dia 10 de dezembro próximo um leilão beneficente de garrafas antigas de Vinho do Porto. Toda a renda será doada à instituição LARES – Legião de Assistência para a Reabilitação de Excepcionais, entidade com sede em São Paulo que presta atendimento a pessoas com deficiência mental.

As garrafas, divididas em mais de 70 lotes, faziam parte de um antigo estoque sob a guarda do Solar do Vinho do Porto-São Paulo. Para os participantes, o evento será uma grande oportunidade para adquirir Portos de safras antigas, já não mais encontradas no comércio corrente, e ao mesmo tempo de mostrar generosidade e contribuir para a inclusão social daqueles que mais precisam. O leilão acontecerá nas dependências da Casa de Portugal, herdeira das melhores tradições portuguesas em São Paulo. 

Entre outras preciosidades, serão leiloados os seguintes vinhos:

Portos Vintage

  • Adriano Ramos Pinto Vintage 1982
  • Barros Vintage 1980
  • Churchills Água Alta Single Quinta Vintage 1987
  • Cockburns Vintage 1975
  • Kopke Vintage 1978
  • Messias Quinta do Cachão Vintage 1977
  • Taylor’s Vintage 1983

Colheitas

  • Barros Colheita 1963
  • Cálem Colheita 1987
  • Messias 1963
  • Niepoort Colheita 1960
  • Niepoort Colheita 1977
  • Niepoort Colheita 1978

LBV

  • Adriano Ramos Pinto LBV 1982
  • Cálem LBV 1989
  • Churchill’s Tradicional LBV 1988
  • Churchill Graham
  • Croft LBV 1984
  • Delaforce LBV 1984
  • Grahams’s LBV 1984
  • Noval LBV 1983
  • Quinta da Romaneira LBV 1989
  • Taylor’s LBV 1984

Tawnies com Indicação de idade

  • Niepoort 30 Years Old
  • Sandeman 30 Years
  • Messias 30 Anos
  • Adriano RP Quinta do Bom Retiro 20 Anos
  • Croft 20 Anos
  • Ferreira Duque de Bragança 20 Years Old
  • Fonseca 20 Years Old
  • Niepoort 20 Years Old
  • Taylor’s 20 Years Old

Reservas: Cristina Neves Comunicação & Eventos – 

Data: Terça-feira, dia 10 de Dezembro de 2013 – às 20 h

Local: Casa de Portugal – Av. da Liberdade, 602, Liberdade, São Paulo – SP

Convite: R$ 20,00 – incluindo coquetel

Reservas:  Cristina Neves Comunicação & Eventos – 

Tel. (11) 5092-3248

Texto publicado originalmente na coluna Vivendo a Vida | Caderno Prazer & Cia | Jornal A Gazeta em 15/11/2013

Nem todos os vinhos ficam melhores com o passar o tempo. Para quem quiser subir um degrau no mundo da bebida e comprar garrafas para guardar e apreciar no futuro, precisa saber que somente os melhores vinhos, e mesmo assim os de boas safras são adequados para o envelhecimento, o restante, cerca de 90%, é destinado ao consumo imediato.

Um vinho com potencial de envelhecimento precisa ter boa concentração de álcool, tanino e acidez, quando jovem. Além disso, é preciso ter uma adega com condições adequadas e muita paciência para que os vinhos descacem o tempo suficiente para que suavizem, se desenvolvam e amadureçam.

Em uma degustação vertical histórica, ocorrida recentemente no Bistrô Carone Gourmet em Vila Velha, pude atestar o grande potencial de guarda do primeiro Cabernet Sauvignon português, o Quinta da Bacalhôa. De toda a família de uvas tintas, a Cabernet Sauvignon é a que mais tem os componentes indicados. Cascas grossas que indicam mais tanino, tende a resultar em vinhos vigorosos e de longa vida.


A prova das safras 1995, 1999, 2003, 2006, 2007, 2008, 2009 e 2010, foi muito bem conduzida por Vasco Penha Garcia (foto acima), enólogo do grupo Bacalhôa. Foi uma degustação vertical, quando varias safras do mesmo vinho são provadas de forma sequencial. São colocados 50 ml de cada safra em taças numeradas. A ideia é sentir as diferenças no aroma e no gosto de uma safra para a outra que são também influenciados pelos anos de guarda. 

A primeira safra foi em 1979, na Peninsula de Setulbal (Terras do Sado), apostando em uma das castas francesas mais famosas do mundo, o Cabernet Sauvignon e o Merlot. Um vinho totalmente vinificado em barricas de carvalho novo com um conceito inovador na enologia portuguesa. O Grupo Bacalhôa dispõe também de adegas nas regiões mais importantes de Portugal: Alentejo, Lisboa, Bairrada, Dão e Douro. Tem uma área de vinhas em produção de cerca de 1.000 hectares, com capacidade total de 20 milhões de litros. Atualmente pertence à Fundação Berardo, liderada patriarca é o Comendador José Berardo. 

 

A seguir os vinhos que foram harmonizados com a chef do Bistrô, Arlete Nunes. Eu quebrei regras, fui de Bacalhau. E adorei!

Quinta da Bacalhôa 1995 – Visual atijolado com halo tendendo ao castanho evidenciando um vinho já evoluído. Foi prejudicado pelos sedimentos em suspenção, mas mesmo assim se destacou pelo equilíbrio. No nariz, boa complexidade de aromas. Na boca, taninos macios, média acidez, complexo e extremamente elegante. Álcool e madeira perfeitamente integrados. Persistência média.

Quinta da Bacalhôa 1999
- Por unanimidade o melhor da noite. Visual atijolado com halo tendendo ao castanho evidenciando um vinho evoluído. Tanto o nariz quanto a boca se mostrou encantador. Nariz com notas de caramelo, bala toffe e uma agradável torrefação. Acredito estar no seu auge. Álcool e madeira integrados. Taninos macios, acidez viva e uma persistência longa.

Quinta da Bacalhôa 2003 – Visual rubi com halo tendendo discretamente ao castanho. Nariz e boca equilibrados com fruta e taninos ainda vivos. Boa acidez e persistência. Álcool e madeira integrados. Complexo e elegante.

Quinta da Bacalhôa 2006 – Visual rubi, nariz e boca equilibrados com fruta e taninos ainda vivos. Caráter ligeiramente herbáceo e presença característica de pimentão verde. Boa acidez e persistência. Álcool e madeira integrados. Complexo e elegante. 

Quinta da Bacalhôa 2007 – Visual rubi profundo. Potente tanto no nariz quanto na boca. Extremamente complexo e elegante. Excelente persistência. Madeira (baunilha) integrada e álcool equilibrado. Um vinho que consegue aliar potencia e elegância. Difícil imaginar que ainda fique melhor, mas tem potencial para evoluir.

Quinta da Bacalhôa 2008 – Visual rubi profundo. Nariz e boca equilibrados com fruta e taninos ainda vivos. Traços adocicados de baunilha (madeira) que não chegaram a incomodar. Taninos marcando presença porém agradáveis. Boa acidez e persistência. Álcool e madeira integrados. Complexo e elegante.

Quinta da bacalhôa 2009 – Visual rubi profundo com reflexos violáceos. Fruta exuberante. Ainda um pouco primário. Ligeiramente tânico. Ótima persistência. Madeira (baunilha) e álcool presentes sem, contudo comprometer seu equilíbrio. Necessita mais tempo de guarda.

Quinta da Bacalhôa 2010 – Muito parecido com a safra anterior, primário. Necessita de guarda.

Vinho à venda no Supermercado Carone, na Ville du Vin e na wine.com.br. Preço médio: R$ 150,00

Todos os anos, editores da Wine Spectator preparam uma lista com os vinhos mais interessantes que degustaram em provas às cegas ao longo dos últimos 12 meses, com base na qualidade (pontuação), valor (preço de lançamento), disponibilidade (fácil de achar) e um fator X que chamam de emoção. O resultado desta analise é a lista Top 100 2013. Segue abaixo a lista completa ou clique no link para ver melhor: