search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for dezembro, 2012

A famosa vinícola francesa Château Mouton Rothschild produz um dos mais prestigiados vinhos de Bordeaux. Inicialmente classificado como ”Deuxième Grand Cru Classé” em 1855, o Mouton foi promovido ao posto de ”Premier Grand Cru Classé” em 1973 pelo Ministério da Agricultura francês, onde compartilha essa distinção com mais quatro vinhos, o Château Margaux, Château Latour, Château Lafite Rothschild e o Château Haut-Brion.

Desde 1945, o rótulo é diferente em cada ano, sempre ilustrado por um artista famoso (incluindo Marc Chagall, Miró, Picasso…);

Seguindo a tradição, o rótulo da safra de 2010 (foto acima), foi desenhado pelo artista modernista Jeff Koons, considerado um dos artistas contemporâneos mais influentes do mundo.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Produtor mundial de vinho branco doce mais famoso do mundo, Château d’Yquem, revelou que não irá produzir seu Sauternes pela primeira vez em 20 anos.

“Nós fizemos tudo o que podíamos, mas, infelizmente, a natureza não estava do nosso lado este ano, o tempo não permitiu, apesar de nossos melhores esforços”, disse o diretor da vinícola Pierre Lurton.

“Uma marca como Yquem deve saber quando não fazer um vinho … [Para manter] a imagem de um dos melhores vinhos brancos do mundo, e para manter Yquem nos livros de história “, acrescentou Lurton.” Foi com boa razão de que não fizemos um [em 2012]. ”

Esta não é a primeira vez que tomaram essa atitude. Nos anos de 1915, 1920, 1930, 1951, 1952, 1964, 1972, 1974 e 1992, foram recusadas. “É como se houvesse uma maldição sobre nós a cada 20 anos“, disse Lurton.

Yquem que é agora propriedade de luxo LVMH gigante do luxo, também fez parte da decisão, que só foi tomada após consulta ao proprietário da empresa, Bernard Arnault. 

Lurton acredita que as perdas passam de 25 milhões de euros, o que permitirá que Yquem grave uma imagem de elitismo, perfeição e excelência. “Ele vai pagar no longo prazo, temos grandes colheitas pela frente.”

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Maureen Downey é proprietária da San Francisco-based Chai Consulting, uma empresa que assessora colecionadores de vinhos finos, especialista em identificar falsificações. No site Wine Searcher listou algumas recomendações de como evitar tornar-se uma vitima na hora da compra – vinhos falsificados. Veja a matéria aqui.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Alex Atala é dono do D.O.M, um dos restaurantes mais badalados do Brasil. Em 2012, foi o único brasileiro no ranking da revista britânica Restaurant. No programa Roda Viva do dia (03/12/2012) fala sobre a alta gastronomia, de cozinha brasileira, e de iguarias como o tucupi, o baru e a priprioca.

Autoridades brasileiras reconheceram oficialmente Champagne como uma indicação geográfica, o que impedirá os produtores locais chamar os seus vinhos espumantes de “Champagne” no futuro.

França apresentou pela primeira vez o seu pedido de proteção ao nome Champagne no Instituto Brasileiro de Propriedade Intelectual, em 2007. O registro foi finalmente aprovado, esta semana, durante uma viagem à França pelo presidente brasileira, Dilma Rousseff.

A medida vai afetar o produtor brasileiro Peterlongo, que atualmente chama de champanhe, seus vinhos espumantes. Essa prática ocorria desde 1913, quando a vinícola iniciou seus trabalhos. Após um processo movido por uma empresa francesa, a Peterlongo obteve judicialmente o direito ao uso do termo de acordo com a lei 78.835, que agora perde validade.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Os destaques do ano entre as vinícolas brasileiras foram divulgados pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) na noite de terça-feira (11) na Estação Bangalô, em Bento Gonçalves (RS). No mercado interno, as vinícolas participantes do projeto Vinhos do Brasil escolheram Júlio César Kunz, da Dunamis Vinhos e Vinhedos, como profissional destaque do ano. A Dunamis ainda foi eleita a empresa do ano na categoria pequeno porte. A Dal Pizzol foi escolhida entre as vinícolas de médio porte e a Miolo, pelo segundo ano consecutivo, foi a melhor entre as de grande porte. A Dal Pizzol foi destaque também na categoria Projeto Imagem pela recepção aos jornalistas convidados pelo Ibravin este ano. O conselheiro com maior participação nas reuniões do Conselho Deliberativo do Ibravin em 2012 foi Gilberto Pedrucci, do Sindivinho-RS. Todos foram premiados com o troféu Saca-rolhas. Cerca de 170 representantes e lideranças do setor vitivinícola estiveram presentes. 


Andreia Gentilini Milan (Wines of Brasil), Diego Bertolini (Ibravin) e Mateus Masiero (Marketing)

No mercado externo, pelo projeto Wines of Brasil, realizado pelo Ibravin em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a Miolo ganhou, pelo quarto ano consecutivo, na categoria maior valor exportado e maior número de países, obtendo um crescimento de 17% nas vendas de vinhos e espumantes para 21 países. O maior crescimento nas vendas ao exterior foi obtido novamente pela Salton, com acréscimo de 610% nos seus resultados de 2012, na comparação com 2011. A Aurora foi a vinícola que mais participou das ações realizadas pelo Wines of Brasil este ano. O destaque no Projeto Primeira Exportação (PPE) foi para a Vinícola Kranz, de Santa Catarina. O profissional destaque do ano foi Rosana Pasini, da Aurora, que, pela primeira vez, foi eleita nesta categoria. A Aurora ainda recebeu o troféu Saca-rolhas por ter sido a empresa que mais participou das ações do Projeto Suco de Uva 100%.

 

Juliana Zancan, Orestes de Andrade Jr e Morgana Miolo

O gerente de Marketing do Ibravin, Diego Bertolini, destacou o incremento das ações de promoção comercial realizadas nos mercados interno e externo, alcançando um total de 249 iniciativas. “A participação em 14 feiras no Brasil e exterior geraram uma prospecção de negócios no valor de R$ 6 milhões”, disse ele. O Circuito Brasileiro de Degustação chegou a sete capitais brasileiras este ano, envolvendo 28 vinícolas e atraindo 4.200 pessoas. Foram realizadas 11 edições do Projeto Comprador, com a vinda de 63 empresários para negociar diretamente com 26 vinícolas brasileiras. Dentro do Projeto Imagem foram feitas 32 edições, com a presença de 29 vinícolas que receberam 71 formadores de opinião, 51 jornalistas nacionais e internacionais e 210 sommeliers brasileiros. A Escola Vinhos do Brasil, criada para treinar garçons,sommeliers e maitres da Serra Gaúcha, capacitou 177 profissionais de 37 restaurantes em cinco municípios.

Maurício Roloff, Fabiano Maciel (Miolo) e Juliana Zancan (Miolo)

O grande destaque do ano foi o Projeto Carnaval, que culminou com o título em Porto Alegre da escola de samba Estado Maior da Restinga, com o tema “Da Mitologia a Realidade, a Tinga de Taça na Mão, Vinhos do Brasil: sinônimo de qualidade, saúde, prazer e prosperidade”. Foram vendidas 900 taças de espumantes nas arquibancadas do Sambódromo de Porto Alegre e 1.200 pessoas passaram pelo camarote Vinhos do Brasil.

 

Morgana Forti e Dirceu Scottá

A gerente de Promoção Comercial do Wines of Brasil, Andreia Gentilini Milan, informou que foram promovidas oito master class (palestra com degustação) de vinhos brasileiros em quatro países este ano, tendo a participação de 300 jornalistas, sommeliers e compradores internacionais. Ao todo, 14 empresas integrantes do Wines of Brasil estiveram presentes nestes eventos. Foram realizadas 32 degustações em 12 países com 30 empresas envolvidas. “Temos muito a comemorar, pois o vinho brasileiro ganho mais espaço no país e no mundo”, comentou Andreia. A base de usuários das redes sociais mantidas pelo Ibravin sobre os vinhos brasileiros duplicou este ano. Ainda foram realizados seminários de capacitação e missões técnicas para aprimorar o conhecimento das empresas e buscar novidades.

 

Vagner Montemaggiore da Salton recebe prêmio de Ana Paula Kleinowski

Iassanã dos Santos, Angélica Zepka (Dunamis) e Manuela Oltramari (Dunamis)

Veja os destaques de 2012

Destaque do Projeto Imagem 2012: Vinhos do Brasil

Dal Pizzol 
2) Destaque Empresa de Pequeno Porte 2012: Dunamis
3) Destaque Empresa de Médio Porte 2012: Dal Pizzol
4) Destaque Empresa de Grande Porte 2012: Miolo Wine Group 
5) Profissional destaque de 2012: Júlio César Kunz (Dunamis Vinhos e Vinhedos)
6) Conselheiro com maior participação nas reuniões do Conselho Deliberativo do Ibravin em 2012: Gilberto Pedrucci (Sindivinho-RS)

Wines of Brasil

Maior valor exportado: Miolo Wine Group
2) Maior crescimento em exportação em 2012: Salton
3) Maior participação em ações do projeto em 2012: Aurora
4) Destaque PPE (Projeto Primeira Exportação): Kranz 
5) Profissional Destaque 2011: Rosana Pasini (Aurora)

Suco de uva

Maior participação em ações do projeto em 2012: Aurora

Crédito das fotos em anexo: Gilmar Gomes / Especial / Ibravin 

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Com o aumento da carga tributária sobre o vinho aqui no Espirito Santo e no Brasil, está cada vez mais difícil encontrar algum vinho bom e barato. Indicado pelo amigo Rodrigo Mazzei do Blog Vinhos e Viagens o vinho chileno Ritual Pinot Noir 2010 foi mais uma grata surpresa nos meus estudos na taça sobre os vinhos dessa uva, que são ideais para esse calor brasileiro.

A vinícola Veramonte está localizada em Casablanca Valley, conhecida região chilena, que apresenta um clima ideal para cultivo da uva Pinot Noir, devido clima frio com influência marítima vinda do Pacífico.

Avaliação Pessoal:
ST (89) – Chile – Casablanca – 14% – 11 meses de carvalho francês, sendo 40% novo – R$ 39,90 comprado 3 sai por 35,90
– Supermercado Extraplus (Vitória-ES)

  • Visual rubi com lágrimas lentas, devido ao seu alto teor alcoólico. O nariz apresenta notas de frutas frescas (cereja e morango), baunilha e tabaco, ainda primários, mas de boa qualidade. O paladar é macio com certa textura aveludada. Boa acidez, taninos finos, com um final intenso e com boa persistência. Um vinho muito bem feito, sem o estilo melado dos Pinot Noirs do Novo Mundo, ótimo custo beneficio.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook


Fabricio Portelli elaborou pela quarta vez consecutiva o que se tornou o ranking de vinho mais esperado da Argentina. A lista levou em conta todas as provas ao longo de 2012, seja na Argentina ou no exterior, totalizando mais de 3.000 degustações. O objetivo do Top 100
EL CONOCEDOR é estimular a curiosidade e o desejo de aprender mais sobre os melhores vinhos.

  1. Zuccardi Q Malbec 2011 $145 92
  2. D.V. Catena Nicasia Vineyards Malbec 2007 $370 93
  3. Riglos Gran Corte 2010 $230 95
  4. Viña Vida Reserva Malbec 2008 $105 93
  5. Caro 2010 $471 92
  6. Lindaflor La Violeta 2010 $630 94
  7. Cheval des Andes 2007 $380 93
  8. Mendel Unus 2010 $260 92
  9. Catena Zapata Adrianna Vin. White Stones Char. 2009 $(*) 93
  10. Gran Enemigo 2009 $ 360 93
  11. Malbon 2010 $ 350 92
  12. Casarena Single Vineyard Agrelo Malbec 2010 $180 93
  13. Zuccardi Aluvional El Peral Tupungato 2009 $500 94
  14. DiamAndes de Uco Gran Reserva 2008 $165 91
  15. Catena Zapata Estiba Reservada 2006 $1.480 94
  16. Val de Flores 2006 $270 93
  17. Iscay 2008 $250 91
  18. Atamisque Assemblage 2008 $220 92
  19. Enzo Bianchi Grand Cru D.O.C. 2007 $570 93
  20. Montesco Parral 2010 $98 92
  21. Alma 4 Pinot Noir-Chardonnay 2010 $110 91
  22. Trapiche Single Vineyard Jorge Miralles Malbec 2009 $350 92
  23. Sophenia Synthesis The Blend 2008 $315 92
  24. Riglos Gran Cabernet Sauvignon 2010 $150 91
  25. Doña Paula Selección de Bodega Malbec 2009 $220 93
  26. HD Gran Reserva Malbec 2008 $360 90
  27. Henry Gran Guarda Nº 1 2008 $380 91
  28. LTU Malbec 2008 $285 91
  29. Doña Paula Selección de Bodega Chardonnay 2008 $110 91
  30. Rosell Boher Grande Cuvée Millésimée 2008 $298 91
  31. Lote LC-109 Lunlunta Malbec 2009 (*) 91
  32. Gala 3 Luigi Bosca 2010 $170 91
  33. Terrazas Single Vineyard Los Aromos Cab. Sauv. 2008 $170 92
  34. Zaha Malbec 2010 $180 92
  35. Bramare Marchiori Malbec 2009 $369 92
  36. Fabre Montmayou Grand Vin 2008 $450 92
  37. Lagarde Single Vineyard Cabernet Franc 2010 $130 91
  38. Alta Vista Single Vineyard Alizarine Malbec 2009 $250 92
  39. Ícono Luigi Bosca 2008 $1.100 92
  40. Noemía Malbec 2010 $594 91
  41. Trivento Golden Reserve Malbec 2010 $137 90
  42. Zorzal Reserva Malbec 2010 $105 90
  43. Montechez Limited Edition Malbec 2009 $142 90
  44. Achaval Ferrer Finca Altamira 2010 $600 92
  45. Decero Amano 2009 $330 92
  46. Mendel Finca Remota Malbec 2009 $580 92
  47. Lindaflor Chardonnay 2011 $135 90
  48. BO BÓ 2009 $250 91
  49. Chacra 55 2010 $390 91
  50. Benegas Libertad Vineyards Malbec 2009 $130 91
  51. Zuccardi Zeta 2009 $320 92
  52. Navarro Correas Selección del Enólogo 2009 $110 90
  53. Séptima Gran Reserva 2009 $158 90
  54. Miras Cabernet Franc 2010 $150 90
  55. Vicentin Blanc de Malbec 2011 $87 87
  56. Vistalba Corte A 2009 $320 92
  57. Cadus Grand Vin 2009 $220 91
  58. Special Blend Reserva 2008 $260 90
  59. Riglos Gran Cabernet Franc 2010 $179 90
  60. SonVida Malbec 2009 $158 90
  61. Perdriel Centenario 2007 $360 90
  62. Mainqué Merlot 2010 $230 90
  63. Alma 4 Passito Viognier 2003 $120 91
  64. Salentein Single Vineyard Chardonnay 2010 $190 91
  65. Bramare Luján de Cuyo Cabernet Sauvignon 2010 $169 91
  66. Flechas de los Andes Gran Corte 2008 $225 91
  67. Dedicado 2009 $340 90
  68. Félix Malbec 2009 $100 90
  69. Benegas Lynch Cabernet Franc 2002 $330 92
  70. Colomé Reserva 2009 $420 92
  71. Mariflor Camille Malbec 2007 $915 92
  72. Kinien Cabernet Sauvignon 2007 $190 90
  73. Cadus Blend of Vineyards Malbec 2010 $170 90
  74. Atamisque Chardonnay 2011 $220 90
  75. Alfa Crux Malbec 2008 $200 90
  76. María Carmen Chardonnay 2010 $470 91
  77. Gran Syrah 2009 $175 90
  78. Gran Dante Bonarda 2009 $180 90
  79. Montchenot Gran Reserva 15 años 1995 $320 90
  80. Cruzat Cuvée Reserve Rosé S/A $115 90
  81. Achaval Ferrer Quimera 2010 $260 90
  82. Luigi Bosca Bohème Brut Nature 2011 $300 90
  83. Pasionado Cabernet Franc 2008 $399 91
  84. Colomé Auténtico Malbec 2011 $248 91
  85. Pulenta Estate Gran Corte VII 2009 $252 91
  86. Mai 2008 $360 91
  87. Domaine Bousquet Grande Reserve Malbec 2010 $135 90
  88. Serie Finca Notables Cabernet Sauvignon 2010 $170 90
  89. Laborum Single Vineyard Tannat 2009 $149 90
  90. Dieter Meier Puro Corte D’Oro 2010 $105 90
  91. Structura Ultra 2007 $264 90
  92. Viñas de Dávalos 2011 $495 90
  93. Renacer 2009 $300 90
  94. Paisaje de Tupungato 2009 $190 90
  95. Piedra Negra 2008 $200 91
  96. Altamira de los Andes Reserve Malbec 2009 $120 90
  97. BenMarco Expresivo 2008 $200 90
  98. Judas 2009 $500 90
  99. Melipal Nazarenas Vineyard Malbec 2007 $200 90
  100. Gran Linaje Torrontés 2012 $100 89

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

O americano James Suckling é reconhecido como um dos mais influentes críticos de vinhos do mundo. Foi editor e ex-chefe do escritório europeu da Wine Spectator. Em seu site http://www.jamessuckling.com/
publicou uma lista com os 100 melhores vinhos italianos de 2012 (My top 100 italian wines of 2012), dentro de 3.000 rótulos provados. Segue lista abaixo:

  • Aldo Conterno Barolo Gran Bussia Riserva 2005 – 100
  • Bruno Giacosa Barolo Le Rocche del Falletto Riserva 2007 – 100
  • Castello dei Rampolla Toscana d’Alceo 2008 – 100
  • Valdicava Brunello di Montalcino Madonna del Piano Riserva 2006 – 100
  • Casanova di Neri Brunello di Montalcino Cerretalto 2006 – 99
  • Gaja Langhe Sori San Lorenzo 2007 – 99
  • Aldo Conterno Barolo Romirasco 2008 – 98
  • Altesino Brunello di Montalcino Montosoli 2007 – 98
  • Ceretto Barolo Bricco Rocche 2008 – 98
  • Gaja Langhe Conteisa 2008 – 98
  • Giacomo Conterno Barolo Monfortino Riserva 2005 – 98
  • Poggio Antico Brunello di Montalcino Altero 2007 – 98
  • Romano Dal Forno Amarone della Valpolicella 2004 – 98
  • Tenuta San Guido Bolgheri-Sassicaia Sassicaia 2009 – 98
  • Valdicava Brunello di Montalcino 2007 – 98
  • Zenato Amarone della Valpolicella Sergio Zenato Riserva 2006 – 98
  • Antinori Bolgheri Superiore Guado al Tasso 2009 – 97
  • Bruno Giacosa Barolo Le Rocche del Falletto Riserva 2008 – 97
  • Casanova di Neri Brunello di Montalcino Tenuta Nuova 2007 – 97
  • Gaja Langhe Sori Tildin 2007 – 97
  • Le Macchiole Toscana Messorio 2009 – 97
  • Luce della Vite Brunello di Montalcino Luce 2007 – 97
  • Pio Cesare Barolo Ornato 2008 – 97
  • Poggio di Sotto Brunello di Montalcino Riserva 2006 – 97
  • Roberto Voerzio Barolo Rocche dell’Annunziata Torriglione 2008 – 97
  • Roberto Voerzio Barolo Vecchie Vite dei Capalot e delle Brunate Riserva 2008 – 97
  • Siro Pacenti Brunello di Montalcino 2007 – 97
  • Siro Pacenti Brunello di Montalcino PS Riserva 2006 – 97
  • Terre Nere Etna Prephylloxera La Vigna di Don Peppino 2010 – 97
  • Aldo Conterno Barolo Cicala 2008 – 96
  • Aldo Conterno Barolo Colonello 2008 – 96
  • Allegrini Amarone della Valpolicella Classico 2008 – 96
  • Antinori Toscana Solaia 2009 – 96
  • Carnasciale Toscana Il Caberlot 2009 – 96
  • Casaloste Toscana Inversus 2009 – 96
  • Castello Banfi Brunello di Montalcino Poggio all’Oro Riserva 2006 – 96
  • Castello Banfi Brunello di Montalcino Poggio alle Mura 2007 – 96
  • Castello dei Rampolla Toscana Sammarco 2008 – 96
  • Castiglion del Bosco Toscana Prima Pietra 2009 – 96
  • Ciacci Piccolomini d’Aragona Brunello di Montalcino Pianrosso 2007 – 96
  • Damilano Barolo Cannubi 2008 – 96
  • Elvio Cogno Barolo Vigna Elena Riserva 2006 – 96
  • Eredi Fuligni Brunello di Montalcino Riserva 2006 – 96
  • Gaja Langhe Sori San Lorenzo 2009 – 96
  • Giacomo Conterno Barolo Cascina Francia 2008 – 96
  • La Massa Toscana Giorgio Primo 2010 – 96
  • La Poderina Brunello di Montalcino Poggio Abate Riserva 2006 – 96
  • La Serena Brunello di Montalcino Gemini Riserva 2006 – 96
  • Paolo Scavino Barolo Monvigliero 2008 – 96
  • Tenimenti Luigi d’Alessandro Cortona Migliara 2009 – 96
  • Tenuta dell’Ornellaia Bolgheri Superiore Ornellaia 2009 – 96
  • Tenuta Sette Ponti Toscana Oreno 2010 – 96
  • Tua Rita Toscana Redigaffi 2010 – 96
  • Allegrini Verona La Poja 2007 – 95
  • Altesino Brunello di Montalcino Riserva 2006 – 95
  • Argiano Toscana Suolo 2009 – 95
  • Bartolo Mascarello Barolo 2008 – 95
  • Brancaia Toscana Il Blu 2009 – 95
  • Bruno Giacosa Barolo Falletto 2008 – 95
  • Cabreo Toscana Il Borgo 2009 – 95
  • Caiarossa Toscana 2009 – 95
  • Caparzo Brunello di Montalcino Vigna La Casa 2007 – 95
  • Casanova di Neri Toscana Pietradonice 2009 – 95
  • Castello di Ama Toscana L’Apparita 2008 – 95
  • Ciacci Piccolomini d’Aragona Brunello di Montalcino Vigna di Pianrosso Caterina d’Oro Riserva 2006 – 95
  • Col d’Orcia Sant’Antimo Olmaia 2009 – 95
  • Domenico Clerico Barolo Pajana 2008 – 95
  • Elio Grasso Barolo Ginestra Casa Mate 2008 – 95
  • Elvio Cogno Barbera d’Alba Pre-Phylloxera 2010 – 95
  • Elvio Cogno Barolo Bricco Pernice 2007 – 95
  • Eredi Fuligni Brunello di Montalcino 2007 – 95
  • Fontodi Colli della Toscana Centrale Flaccianello della Pieve 2009 – 95
  • Gaja Barbaresco 2008 – 95
  • Gaja Langhe Costa Russi 2007 – 95
  • Gaja Langhe Sori Tildin 2009 – 95
  • Giacomo Borgogno & Figli Barolo Liste 2007 – 95
  • Gianni Gagliardo Barolo Cannubi 2008 – 95
  • Girolamo Russo Etna San Lorenzo 2010 – 95
  • La Rasina Brunello di Montalcino 2007 – 95
  • La Spinetta Barbaresco Vigneto Valeirano 2009 – 95
  • La Spinetta Barolo Vigneto Campe 2008 – 95
  • Luciano Sandrone Barolo Le Vigne 2008 – 95
  • Marchesi de’ Frescobaldi Brunello di Montalcino Castelgiocondo Riserva 2006 – 95
  • Mastrojanni Brunello di Montalcino 2007 – 95
  • Monteverro Toscana 2009 – 95
  • Orma Toscana 2009 – 95
  • Paolo Scavino Barolo Bricco Ambrogio 2008 – 95
  • Pecchenino Barolo Le Coste 2008 – 95
  • Petrolo Toscana Boggina 2010 – 95
  • Petrolo Toscana Galatrona 2010 – 95
  • Pietradolce Etna Archineri 2009 – 95
  • Pio Cesare Barbaresco Il Bricco 2008 – 95
  • Renato Ratti Barolo Rocche 2008 – 95
  • Renieri Brunello di Montalcino Riserva 2006 – 95
  • Renieri Toscana Re di Renieri 2009 – 95
  • Roberto Voerzio Barolo Sarmassa 2008 – 95
  • Silvio Nardi Brunello di Montalcino 2007 – 95
  • Tenuta dell’Ornellaia Toscana Masseto 2009 – 95
  • Tenuta di Biserno Toscana Biserno 2009 – 95
  • Tenuta di Biserno Toscana Lodovico 2008 – 95

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

A polícia está perto de uma prisão do responsável pelo ato de vandalismo a Case Basse Soldera em 2 de Dezembro, no qual 62.600 litros de seis safras Brunello foram perdidos após as torneiras dos barris terem sido abertas.

Segundo a Wine Searcher.com, o jornal italiano La Repubblica informou que o suspeito é um ex-empregado da Case Basse, localizado por investigadores em Montalcino.

Relatórios anteriores que indicavam que o ataque poderia ter sido realizado por uma organização criminosa já esta teoricamente descartada.

Uma prisão oficial é esperada para os próximos dias.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook