search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for setembro, 2011


É tudo que eu queria!!!

Segundo um estudo da Universidade Wayne State University, dos EUA, o chocolate tem o mesmo poder que os exercícios físicos na hora de melhorar o desempenho atlético. O doce, especialmente o amargo, teria uma substância chamada Epicatequina, com a mesma capacidade de estimular o crescimento muscular que os exercícios físicos.

“O exercício aeróbico, como corrida ou ciclismo, é conhecido por aumentar o número de mitocôndrias nas células do músculo,” diz o Dr. Moh Malek. O chocolate teria o mesmo efeito. A pesquisa foi feita com camundongos.

Via: Estadão

A revista de vinhos Chilena LA CAV, publicou em sua ultima edição de Junho, uma matéria destacando as 10 lojas TOP de vinhos no mundo, a Ville du Vin Alphaville aparece em 5º lugar, única loja do Brasil a ser citada, logo atrás da Lavínia de Paris, e a frente de nomes importantes como a Sotheby´s de Nova York.

A Revista informou que esta matéria é o resultado de uma pesquisa feita entre os principais executivos de vinícolas Chilenas que exportam e visitam o mundo todo.

A história de produção de vinhos finos na Nova Zelândia é relativamente nova, pois foi impedida com as atitudes conservadoras em relação ao álcool. Nos anos 80s, a Nova Zelândia finalmente começou a investir em seu clima marítimo, ideal para produção em vinhos de alta qualidade e em especial para a Sauvignon Blanc. Atualmente produz bem menos que seu vizinho mais próximo, a Austrália, porem, sua produção aumenta a cada ano. E ao contrario da Austrália conseguiu manter sua imagem de elite para seus vinhos, ao invéz de uma imagem de boa qualidade para o dia-dia.

O vinho degustado foi o Palliser Estate Sauvgnon Blanc 2010, elaborado na régião norte, distrito Martinborough, famosa pela produção de ótimos Pinots. Isso não quer dizer que não tenha SB de qualidade por lá.

Para informações detalhadas sobre a vinícola acesse: http://www.palliser.co.nz/

Para informações sobre a vinícola acesse: ST (88) = Muito bom

Visual amarelo esverdeado, aromas intensos de grama, cajá e manga. O paladar mostra uma ótima acidez, corpulento, fruta bastante acentuada, fresco, com final de média intensidade.

Nova Zelândia – Martinborough – 100% SB – 13,7% – Importador Premium Wines


Free live streaming by Ustream

WineBar estará realizando hoje 26 de Setembro às 20:00 h mais uma degustação virtual. Agora com vinhos da vinícola Miolo. Para acompanhar é muito fácil clique aqui no banner e vá direto para a pagina no Facebook/WineBar. Se preferir pode acompanhar por aqui no blog mesmo, mais não poderá interagir com os demais participantes.

Os vinhos degustados serão o “Miolo RAR Viognier” e o “Miolo Castas Portuguesas”. Quem não tiver o vinho na taça poderá participar também enviando perguntas e tirando dúvidas.

Winebar é um novo serviço criado para os apaixonados pelo vinho, onde serão realizados eventos e degustações virtuais através das redes sociais. Além de assistir o evento AO VIVO, através de um sistema de transmissão diretamente pelo seu canal no Facebook (www.facebook.com/winebarlive), você poderá participar da degustação, enviando perguntas aos convidados. Um jeito fácil de conhecer novos vinhos, conversando diretamente com o produtor, só que no conforto de sua casa”.

No jornal A Gazeta de domingo, o colunista de vinhos André Andrès (@agandreandres), em sua coluna Beber, Comer e Viver, transmite mais informações ouvindo representantes da receita estadual e empresários no tocante ao impacto da implementação da Substituição Tributária no mercado de vinhos Capixaba.

De um lado os empresários falam na inviabilidade de seus negócios, afirmando que não tem como repassar este aumento para o consumidor. De outro lado a receita fala que não é bem assim, os aumentos não serão tão grandes, mais confirma que a empresa no simples federal leva desvantagem. Resumindo não há um consenso entre empresários e a receita.

Como diz a reportagem, parece que o assunto vai terminar na justiça se não houver por parte do Governo abertura para uma negociação. Em breve cenas dos próximos capítulos…..

Produtores tradicionais de Portugal queixam-se que os novos concorrentes encaram o mercado como meio para fazer “dumping”.

“Produzir vinho era chique”, foram as melhores palavras que um produtor e enólogo encontrou para lamentar o estado da produção vinícola em Portugal. Hoje em dia, os novos produtores vendem os produtos a um preço abaixo do seu valor justo para outro país. Se a moda “dumping” por um lado, é muito apreciada pelos concorrentes, por outro, vai contra os valores dos tradicionais vinicultores.

Para este enólogo, os concorrentes dos vinhos portugueses não podem ser apelidados de produtores do Novo Mundo, pois “entraram para o setor para se notabilizar”. A forma como atuam no mercado “está trazendo graves prejuízos ao setor”, uma vez que oferecem os seus produtos a um preço que não cobre os custos de produção, cita a Lusa.

Via: Tvi24

Por estes dias fui convidado para avaliar um vinho e me surpreendi de forma super positiva na taça. O vinho foi o brasileiro Núbio Sauvignon Blanc “2008″.

Este vinho é produzido pela Cooperativa Agricola de São Joaquim, “Sanjo” vinhos finos, em uma localização privilegiada região sul do Brasil, São Joaquim a 1300 m de altitude. As altitudes elevadas de Santa Catarina resultam em uvas com grande potencial de cor e açúcar, com o desenvolvimento de aromas mais finos e delicados, devido a maturação mais lenta e controlada, proporcionada pelas baixas temperaturas.

Para a vinificação das uvas a Sanjo construiu uma moderna vinícola constituída de tanques de aço inox com controle da temperatura (aquecimento e refrigeração), equipamentos enológicos importados da Itália, duas modernas caves com controle de umidade e temperatura para o amadurecimento do vinho em barris de carvalho e para amadurecimento do vinho depois de engarrafado.

Avaliação Pessoal: ST (87) = Degustado às cegas

Este vinho foi degustado às cegas de forma não proposital e sim por motivo de ocasião.

Visual amarelo palha, aromas que me fez lembrar um bom Alvarinho, liberando aromas de pêssegos, floral e muito mineral. O paladar mostrou um acidez viva e bem equilibrada, liberando bastante frescor, notas minerais e frutadas fecham com média persistência. Um vinho bastante agradável, que pede uma taça atrás da outra. Quanto a sua tipicidade vou ter que provar muito SB brasileiro para chegar uma opinião mais firme.

Brasil – Santa Catarina/São Joaquim – 100% Sauvignon Blanc – 14% – Preço: 39,90 – Supermercados Carone


A 19ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2011

Considerada a maior de todas as edições por reunir 820 apreciadores e avaliar 383 amostras de 72 vinícolas brasileiras, a Avaliação cumpre seu papel de promover o vinho brasileiro, apresentando a qualidade da safra, através da divulgação da relação dos 30% mais representativos e os 16 vinhos selecionados entre este seleto grupo. Comentaristas de sete países integram o painel de convidados.

Lista dos vencedores:

BASE PARA ESPUMANTES

DOMNO DO BRASIL (Chardonnay)

CASA VALDUGA (Chardonnay)

BRANCOS NÃO AROMÁTICOS

NOVA ALIANÇA (Chardonnay)
GÓES E VENTURINI (Charonnay)
DON GIOVANI (Charonnay) AURORA (Riesling)

BRANCOS AROMÁTICOS

PERINI (Moscato R2)
DON GUERINO (Moscato Giallo)

ROSÉ SECO

ALMADÉN (Cabernet Sauvignon)

TINTOS JOVENS

SALTON (Merlot)

TINTOS

BASSO (Merlot)
LUIZ ARGENTA (Merlot)
ALMAÚNICA (Syrah)
RASIP AGROPASTORIL (Cabernet Sauvignon)
GHELLER (Tannat)
SEIVAL ESTATE (Tannat)