search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for dezembro, 2009

A qualquer hora em que chegares, sentarás comigo em minha mesa.
A qualquer hora em que bateres a minha porta, o meu coração também se abrirá.
A qualquer hora em que chamares, eu me apressarei.
A qualquer hora em que vieres, será o melhor tempo de te receber.
A qualquer hora em que te decidires, estarei pronto para te seguir.
A qualquer hora em que quiseres beber, eu irei a fonte.
A qualquer hora em que te alegrares, eu bendirei ao Senhor.
A qualquer hora em que sorrires, será mais uma graça que o senhor me concede.
A qualquer hora em que quiseres partir; eu irei frente nos caminhos.
A qualquer hora em que cantares, eu estenderei os braços.
A qualquer hora, em que te cansares, eu levarei a cruz.
A qualquer hora em que te sentires triste, eu permanecerei contigo.
A qualquer hora em que te lembrares de mim, eu acharei a vida mais bela.
A qualquer hora em que partires, ficarás com a lembrança de uma flor.
A qualquer hora em que voltares, renovarás todas minhas alegrias.
A qualquer hora que quiseres uma rosa, eu te darei toda roseira.
Eu te digo tudo isso, porque não posso imaginar uma amizade que não seja total, de todos os instantes e para todo bem.

Que este ano que se adentra seje de realizações em todos os aspectos da suas vidas.  VIVENDO a VIDA !!! FELIZ 2010 !!!! SAUDE !!! FELICIDADES !!! PAZ !!!!! VINHOS !!!!

É meus amigos o Baco (o Deus do vinho) nos pregou uma ontem, quando a gente pensa que o ano acabou….. Aniversário do amigo Alvanir na Ville do Vin em Vitoria, que passou uma semana elaborando com carinho o que abrir para nós. O aniversário foi dele mais os privilegiados fomos nós, ao sermos convidados para comemorar esta data, e sentarmos na mesa de tão especial ser humano. A idéia dele foi pegar safras otimas de cada pais dentro de sua adega. A sequencia foi Haut-Bergey 1996 magnum França, Excelsus 1997 Banfi Italia, GSM Rosemount 1998 Austrália, Esporão Garrafeira 1999 Portugal, De Toren 2000 Africa do Sul e Cims de Porrera 2001 Espanha. Os vinhos estão ainda na boca 10 horas após, esta é a diferença. Estavam presentes Luiz Cola, Marcos Fonseca, Alvanir, Flavio Maraninchi, Aldir Manoel e eu.
Parabéns Alvanir !
Após muito pensar, decidi a minha Champanhe da virada, para min é a melhor dentre as que eu já degustei até hoje e com preço inferioir as concorrentes. Segue descrição da vinicola:
Piper Heidsieck é uma casa de champanhe da região de Champagne de França. Fundada por Florens-Louis Heidsieck em 16 de julho de 1785 em Reims, o nome do nome Heidsieck foi combinado com o nome de Piper, em Outubro de 1839. Desde finais de 1990, Piper Heidsieck tem sido parte do vinho Rémy Cointreau e grupo de espíritos.

Piper Heidsieck produz atualmente seis champanhes diferentes, todos produzidos através de um não-maloláctica, o método de baixa dosagem.

Possuir não vinhedos próprios, Piper Heidsieck uvas fontes a partir de 60 vinhedos na região de Champagne para uso em seus vinhos. Piper Heidsieck produz atualmente cerca de cinco milhões de garrafas de champanhe por ano.

Após Florens-fundador Louis Heidsieck morreu em 1828, o negócio foi assumido por seu sobrinho, Christian Heidsieck, e seu primo Henri Guilaume Piper.Esses combinados para formar o Piper casa-Henri Piper Heidsieck depois se casou com a viúva de Christian Heidsieck em 1838.
A vinícola é dirigida pelo seu titular, Dr. Werner Franz Michel, que é auxiliado por sua esposa e sua filha Catharina Mauritz. Os visitantes são bem vindos – somente com hora marcada – para provar e adquirir os vinhos.

A primeira menção documentada mundial da uva Riesling – Alemanha variedade de uva branca premier – data de 1435 em um local não muito longe de Hochheim. Os vinhos Riesling da região de Rheingau são a base da fama da região. Solos Hochheim e microclima dar as melhores condições de crescimento para Riesling. Como tal, o perfil da propriedade Domdechant Werner claramente se concentra sobre este varietal, complementada por uma pequena proporção de Spätburgunder (Pinot Noir) – outra uva que é tradicional na região. Em todos, porém, os números Domdechant Werner imobiliário entre os maiores produtores de alta qualidade Riesling do mundo.

A propriedade cultiva ca. 14 ha/35 hectares de vinha, 98% dos quais são plantados com Riesling e 2% Spätburgunder. Os vinhedos estão localizados em suave, virada para sul encostas. O mineral em solos ricos são predominantemente calcária, com uma excelente capacidade de retenção de água no subsolo. Portanto, as videiras são capazes permanecer saudável mesmo durante o tempo quente e seco.

A propriedade tem participações nos locais único vinhedo Domdechaney, Kirchenstück, Hölle, Stein, Stielweg e Reichestal – Que cumpriram os critérios de classificação da categoria na região de Rheingau. 

Rheingau A classificação baseia-se em muitos anos de pesquisa científica realizada pelo Instituto de Pesquisa Geisenheim. O estudo confirmou que o microclima do solo ea composição de 85% das explorações da propriedade são elegíveis para o status Erstes Gewächs, comparado com 33% da área total de vinha de Rheingau.

Como é bom degustar vinhos evoluidos, me da uma sensação de conhecimento e ao mesmo tempo um prazer diferente. A vinícola recomenda 5 a 10 anos de cosumo, bem já foi degustado com 10 e acho que vai mais pelo menos uns 5 anos para frente.

Este vinho Alemão da safra 1999 se apresentou com muita classe, já se ve pela garrafa que não veio para brincadeira. Visual amarelo ouro brilhante, com aromas encantadores da casta Riesling, muito mineral denotando petróleo, alguma levedura e na boca corpo bastante presente com acidez boa e taninos redondos. Este branco tambem foi presente do amigo Aldir Manoel.

Produtor: Domdechant Werner
País: Alemanha
Região: Rheingau
Safra: 1999
Uva: Riesling 100%
Vinhedos: Vinhedos em terroir excepcional, com 85% das parcelas de Grand Cru. Colheita manual com rendimento limitado.
Vinificação: Tradicional, com controle de temperatura.
Maturação: Matura nos tradicionais e grandes barris de carvalho
Teor Alcoólico: 12,5% Vol.
ST(93) 

Da da região do Alentejo, região que vem se destacando pelos grandes vinhos. Com um corte moderno se mostrou com uma coloração bem escura, com aromas de coco queimado e especiarias, com boca gorda e persistência média. Um bom vinho, distribuido pela Sociedade da Mesa.
Pais: Portugal
Safra:2007
Uvas: 50% Syrah, 47% Petit Verdot, 3% Afrocheiro
Alc: 14,8%
Preço: 95,00
ST(89)
Monteviejo está localizada a 120 km de Mendoza, no distrito de Vista flores, Tunuyán, ao pé da Cordilheira dos Andes, a 1050 mts de altitudes sobre o nível do mar. Possui solo franco-pedregoso, de estrutura pobre,

ideal para videiras de qualidade.

Propriedade de Cathérine Pére-Vergé, é a primeira das 5 vinícolas do projeto Clos de los Siete a lançar a própria linha de vinhos, com resultados magníficos. A bodega construída no ano de 2002 é uma das mais

modernas da América do Sul.

Possui tecnologia avançada para obter vinhos premium e de alta gama, com controle de temperatura e hidrometria em todos os setores. Desta maneira cada processo produtivo é seguido com estritas normas de

qualidade e com um objetivo único, atingir praticamente zero defeito na criação de um nobre produto com vida, como é o vinho.

Monteviejo é formada por uma jovem equipe de trabalho comprometida com a excelência e sob a direção do talentoso enólogo Marcelo Pelleriti com a assessoria de Michel Rolland.

Pais: Argentina
Vinícola: Monteviejo
Região: Valle de Uco  Mendoza
Uva: 100% Chardonnay
Álcool 15º
Envelhecimento 12 meses em barricas de carvalho francês
Preço: 183,00
ST(93+)

Uma característica que vou enviar um email a vinicola produtora deste vinho é sua coloração turva, quando está gelado, que nunca tinha visto um branco apresentar. Os aromas estavam fantásticos de manteiga e amêndoas, com uma boca longa, gorda e exelentente acidez. Deve harmonizar muito bem com um bacalhau grelhado. Autoridade Aldir que nos presenteou com esta jóia está ficando o mestre dos vinhos brancos.

A variedade de uvas Pedro Ximenez é a rainha da denominação de origem e Montilla-Moriles de uva e vinho Alvear. Ela contém em suas sementes gosto alegre, quente e sensual no sul da Espanha.

Originário da região do Reno é dito ter sido introduzido na Andaluzia por um soldado do regimento de Flandres, que deu seu nome a esta variedade.

É um mosto rico em açúcar e vinho que vem naturalmente, ela atinge um nível de álcool entre 14 e 15,5 graus, sem cabeça (adicionar álcool para aumentar o nível de vinho).

As uvas Pedro Ximenez é uma variedade precoce, que geralmente é colhida no final de agosto ou início de setembro, quase um mês mais cedo do que no resto da Espanha, devido às altas temperaturas do verão na área.

O cuidado e a educação específica vinhos Pedro Ximenez doce nascem de Alvear. Estes vinhos são um dos mais originais e complexas nos porões Alvear.

Esta experiência tem visto a sua maior expressão no mítico PX Solera1830 e P.X. Solera 1910, considerados referências essenciais para o espanhol amantes do vinho doce.

Alvear é a vinícola única no mundo que produz uma gama completa de vinhos Pedro Ximenez doce. Sua cor rubi distintivo é o resultado de sua passagem pelo sol de “ferrywomen” Criaderas e carvalho americano.

Este vinho é doce e suave sol de uva obtido por Pedro Ximénez.

Durante a colheita das uvas estão espalhados ao longo de um tapete de esparto, onde lentamente os grãos passas. Uma vez que as uvas secas são pressionados você começa um mosto de espessura. A fermentação parcial do mosto ocorre em tanques de aço inox a temperaturas controladas.

Após a fermentação, o vinho é colocado em barris de carvalho onde envelhecerá pelo sistema de “Criaderas e peitoris.

Os barris de carvalho são empilhadas uma sobre a outra na faixa de primeira, que é ao nível do solo, chamado de soleira, de modo que ele está localizado no centro de incubação primeiro-lhes o segundo e assim por diante.

O vinho vai de um canil para outro (pulverizado), depois de verificar com o trabalho de Veneza, que o grau de velhice e envelhecimento é adequado para cada fase.

A etapa final da educação é a lareira, onde o vinho é retirado para a venda.

Assim, temos uma dinâmica de criação e, especialmente, para manter a técnica, de uma essência bastante simples e quase mágico de que o vinho primeiro começamos a reprodução, quando estabeleceu o peitoril.

Além da tradicional Solera Pedro Ximenez, Alvear Pedro Ximénez produz vários vinhos de uma única safra. A originalidade destes vinhos são feitos a partir de uvas Pedro Ximenez passas ao sol de uma colheita de parentalidade até estático, com ou sem madeira, dependendo do tipo de vinho. Assim, a data indicada no rótulo se refere ao ano de incorporação da lareira, mas o exercício efectivo da colheita.

Na minha avaliação um vinho incrivel, caldo grosso, um belo vinho de sobremesa. Vale a pena degustar !

ST(95)

As uvas para Angélica Zapata são provenientes de altitude, de montanha vinhedos plantados em altitudes entre 3297 e 3957 o nível do mar “, acima. Anos de pesquisa, levar à identificação do “terroir” ideal “que poderia oferecer a maior concentração de aromas e sabores. Bodega Catena Zapata foi pioneiro na descoberta do microclima de alta altitude ideal para cada varietal particular.

Angélica Zapata Cabernet Sauvignon 2004 é um vinho elegante e complexo. De uma profunda cor vermelha rubi, o nariz é embalado com vermelho cereja madura e ameixa, pimenta preta e sutis sabores eucaliptus. No paladar, é um complexo, intenso, vinho bem estruturado, com suave e redondo, longo, taninos persistentes.

Degustado na churrascaria Minuano, sendo que a melhor carne da noite foi uma costela assada.

Catena Zapata

País: Argentina
Região: Mendoza
Safra: 2004
Uva: Cabernet Sauvignon (100%)
ST(92+)

Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo.
Só você pode evitar que ela vá à falência. Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você.
Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um espetáculo imperdível. E você é um ser humano especial !!!!!

Feliz Natal !

Vinificação: Inteiramente produzido com a casta Merlot, em solos argilo-calcários, de uma vinha localizada nas encostas suaves de Azeitão.
A localização da vinha, o seu solo e as condições climatéricas da zona da Arrábida, permitem a obtenção de uvas desta casta com forte personalidade local.
Estágio: 16 meses em barricas novas de carvalho francês Allier

Notas de prova: Antes de degusta-lo ouve a discussão sobre a sequencia a seguir, pois tinhamos quatro vinhos, sendo que dois bem mais novos e potentes. Decidimos os potentes primeiro, sendo que acho que prejudicou a minha avaliação. Se apresentou com coloração um pouco turva, aromas de frutas secas e na boca sem encanto.

Servir com: Pratos de carne, caça e queijos.
Castas: 100% Merlot
Alcool: 14% Vol.
Primeira Colheita: 1986
Pais: Portugal
Região: Setubal
ST(87)