search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

O Rei do Vinho realiza seu primeiro Festival de Vinhos a partir do dia 1 de julho (quarta). São mais de 200 rótulos de vinhos tintos, brancos, rosés, champanhe, prossecco e espumantes.

As garrafas estarão com descontos de 20% a 50% e poderão ser consumidas no restaurante Cantina do Bacco em anexo a adega ou levadas para casa. O festival contará vinhos das vinícolas, Peñalolen (Chile), Tarapacá (Chile), Tamari (Argentina), Terrazas (Argentina), Dona Lucia (chile) entre outras, além de rótulos italianos, portugueses e franceses.

Entre os espumantes, estão marcas de champagne como Veuve Clicquot e Moët Chandon com toda sua linha incluindo lançamentos como, Veuve Clicquot Rich, Moët Coffret taças douradas, Moët Golden Jeroboam, Veuve Clicquot Mail, Veuve Clicquot TamTam, para citar alguns.

Marcus Teixeira, que comanda o Rei do Vinho e a Cantina do Bacco, destaca os vinhos Terrazas Single Vineyard e Cheval Des Andes como achados em seu festival. “Vamos renovar a nossa adega, pois muitos clientes gostam de apreciar os pratos no restaurante acompanhados de bons vinhos e sempre precisamos nos atualizar por este motivo”, explica Marcus, referindo-se à Cantina do Bacco. 

Rei do Vinho (anexo a Cantina do Bacco) – Rua Anísio Fernandes Coelho, 66, Jardim da Penha. Contato: 3325-0847

Nesta sexta, dia 03 de julho, o Fuegos Restaurante, em Jardim da Penha, promove um jantar harmonizado com a presença do enólogo da Viña chilena El Principal, Gonzalo Guzmán, a partir das 20h30. O convidado chileno apresentará alguns rótulos de vinhos que passam a compor a carta de vinhos do restaurante.

O menu do jantar, assinado pelo chef da casa, o francês François Teissonnière, conta com duas entradas, dois pratos principais e uma sobremesa. Para o evento, um das entradas escolhidas pelo chef foi o “Gougères”, uma especialidade da região da Borgonha, na França, geralmente servida em degustações de vinhos ou como aperitivos, conhecidos no Brasil como a versão francesa do pão de queijo. Os “Gougères” serão harmonizados com o Espumante Brut LILICA. A próxima entrada do menu são os “ovos cocotte com foie gras e champignon”, tradicional prato francês que será acompanhado pelo Auqui Sauvignon Blanc, um vinho da região do Maipo Valley, do Chile, e que possui uma cor verde brilhante com aromas tropicais de frutos exóticos e ervas frescas.

Para harmonizar com o Calicanto, um vinho de uma cor púrpura e aromas de frutos maduros, o chef selecionou um prato que já é sucesso no Fuegos: o papillote de cioba, alho poró e manteiga de malbec. Já o prato que irá acompanhar o Memórias – vinho de cor intensa púrpura com complexidade de aromas – e o El Principal – o vinho mais famoso da Viña El Principal, de coloração púrpura luminosa, frescor marcado, e sedutor pela madurez da fruta – é a codorna desossada e recheada com batata Anna. Para finalizar o jantar, o chef escolheu o vacherin (merengue) de morango e baunilha, que harmoniza com o francês Château Ramon.

“O objetivo deste encontro do enólogo com os amantes dos vinhos e da boa gastronomia é gerar aprendizado e proporcionar uma experiência gastronômica de qualidade com a harmonização dos pratos”, ressaltou o chef François Teissonnière. Os convites podem ser adquiridos no Fuegos no valor de R$149,00 por pessoa.

FUEGOS – Avenida Anísio Fernandes Coelho, 88, Jardim da Penha, Vitória. Telefone: (27) 3029-1813. Funcionamento: de terça a sexta-feira, das 11h30 às 15h30 para almoço, e das 18h30 às 23h30 para jantar. Sábado, das 11h30 às 00h30, e domingo, das 11h30 às 17h.

Você já deve ter se deparado com eles por aí. Em instantes, eles conseguem transformar os momentos mais descontraídos em um monólogo comprido, pedante e pomposo. Estamos falando, é claro, dos enochatos. Incrível com um suposto olfato e paladar apurado seja inversamente proporcional ao simancol.

Via: Porta dos Fundos

O brasileiro Vicente Jorge (foto acima), conquista o título de Comendador de Vinhos de Bordeaux. Com o reconhecimento oficial da La Commanderie Du Bontemps, Vicente pode participar e organizar eventos oficiais dos vinhos daquela região. Para obter a honraria, passou por uma exigente seleção, na qual foram avaliados seus conhecimentos e suas competências sobre os vinhos de Bordeaux. Além de muito estudo e dedicação, o posto de Comendador exige que o candidato seja indicado por dois comendadores titulares e mais um padrinho. No caso de Vicente, o padrinho é Jean Charles Cazes dono do Chateau Lynch Bages, uma das pessoas mais influente do Medoc.

“Ser nomeado Comendador de Bordeaux é uma honra e uma alegria, trabalho há muito tempo em prol da disseminação da cultura do vinho no Brasil, e poder representar essa, que é uma das mais importantes regiões vitivinícolas do mundo, é uma prazerosa conquista e reconhecimento desses anos de trabalho”, afirma Vicente Jorge.

Vicente Jorge é o responsável por selecionar os vinhos entregues pelo ClubeW e disponíveis no e-commerce www.wine.com.br.

Nestes dias aconteceu em Vitória a 7ª edição do Expovinhos, iniciativa pioneira promovida pela Fecomércio-ES, sob o comando de Vanderlei Martins e João Elvécio Faé, transformando nesta data o Espirito Santo no centro das atenções do cenário vínico brasileiro e mundial.

A feira mais uma vez foi um grande sucesso com enorme variedade de rótulos, novidades, com destaque para os vinhos portugueses, que além da comitiva da ViniPortugal em seu stand exclusivo com 14 vinícolas e mais de 150 rótulos, outras importadoras de rótulos lusitanos como a DOCG, Qualimpor, Adega Alentejana e Ervideira, também chamaram bastante atenção.

A França também foi bem representada principalmente pela importadora VinoseVinos, que mostrou ampla variedade de rótulos da região de Bordeaux e de Cahors, berço da uva Malbec.

Em menor variedade, porém com grande qualidade a Espanha fez bonito com rótulos importados pela Porto a Porto, World Wine e Inovini.

Os rótulos do novo mundo, principalmente do Chile e da Argentina não poderiam faltar. Eles fizeram bonito em vários stands, com destaque para o da Importadora WineMais, que “second-me” apresentou o vinho com a melhor relação qualidade x preço (novo mundo) da feira, o chileno Portal del Alto Cabernet Sauvignon 2012. Rico em aromas, macio e saboroso, esse rótulo básico da vinícola é uma ótima opção para o dia-dia, ideal para acompanhar carnes vermelhas e massas com molhos picantes.

O Brasil marcou presença com algumas das maiores do setor, Aurora, Garibaldi, Salton, Miolo, Chandon e Perini.

Durante os dois de evento rodei cerca de 70% dos stands e selecionei 25 rótulos entre espumantes, brancos, tintos e sobremesa para você abastecer sua adega nesse inverno. Sem entrar em muitos detalhes segue abaixo os vinhos que mais me chamaram atenção, com seus respectivos preços de prateleira e importadores.

  1. Portal del Alto Cabernet Sauvignon 2012 (Chile) – R$ 29 – www.winemais.com.br
  2. Cono Sur Bicicleta Gewurztraminer 2014 – branco (Chile) – R$ 38 – www.lapastina.com.br
  3. Apaltagua Envero Gran Reserva Carmenére 2012 (Chile) – R$ 48 – www.carone.com.br
  4. Colleja 2012 (Portugal) – R$ 60 – www.docgvinhos.com.br
  5. Dona Paula Estate Malbec 2012 (Argentina) – R$ 70 – www.inovini.com.br
  6. Tarani Reserve Mlbec (Cahors –França) – R$ 70 – www.vinosevinos.com.br
  7. Beronia Crianza 2011 (Espanha) – R$ 70 – www.inovini.com.br
  8. Esporão Reserva branco 2013 (Portugal) – R$ 70 – www.qualimpor.com.br
  9. Hauso Sauzal Vigno Carignan (Chile) – R$ 75 – www.carone.com.br
  10. Gavioli espumante (Italia) – R$ 83 – www.vinosevinos.com.br
  11. Beronia Reserva 2010 (Espanha) – R$ 90 – www.inovini.com.br
  12. Casa do Cônego Licoroso 1982 (Portugal) – R$ 100 – www.giavaperini.com.br
  13. Château Les Petits Arnauds Tradicion 2010 (Bordeaux) – R$ 110 – www.vinosevinos.com.br
  14. Chateau Lion Beaulieu Reserve (Bordeaux) – R$ 110 – www.vinosevinos.com.br
  15. Chateau Cap Saint-Martin 2012 (Bordeaux) – R$ 110 – www.vinosevinos.com.br
  16. Arroba Malbec 2012 (Argentina) – R$ 135 – www.oksuperatacado.com.br
  17. Lua Cheia Vinhas Velhas 2011 – branco (Portugal) – R$ 140 – www.docgvinhos.com.br
  18. Marqués de Tomares Seleccion de La Família (Espanha) – R$ 170 – www.portoaporto.com.br
  19. Marqués de Murrieta Reserva 2007 (Espanha) – R$ 173 – www.worldwine.com.br
  20. Tomero Reserva Petit Verdot 2012 (Argentina) – R$ 180 – www.domno.com.br
  21. Brutalis Reserva 2012 (Portugal) – R$ 200 – www.giavaperini.com.br
  22. Guru 2013 – branco (Portugal) – R$ 200 – www.adegaalentejana.com.br
  23. Mapa 2012 (Portugal) – R$ 220 – www.docgvinhos.com.br
  24. Pintas Character 2012 (Portugal) – R$ 250 - www.adegaalentejana.com.br
  25. Secretum 2012 – Branco (Portugal) – R$ 390 – www.docgvinhos.com.br

Na noite de ontem (23), durante o coquetel de abertura do Vitória Expovinhos 2015 no Hotel Senac Ilha do Boi, foi apresentado o resultado do Prêmio Top Five (veja tabela abaixo), que elege os cinco melhores vinhos em seis categorias. Os jurados, dentre eles, Silvestre Tavares, editor do Blog Vivendo a Vida, avaliaram centenas de vinhos inscritos pelos expositores em degustação às cegas, ou seja, sem saber qual é o vinho que está sendo provado. 

O Top Five premia os cinco vinhos mais bem pontuados em cada uma das seis categorias: tinto e branco do velho mundo, tinto e branco do novo mundo, espumante e vinho de sobremesa. Não há, portanto, um vencedor, mas os melhores pontuados.

Com o resultado do Prêmio divulgado antes do início do evento, possibilitará que os participantes conheçam os vencedores e possam degustá-los na feira, que funciona no formato Wine Tasting. Nesse modelo, o participante inscrito recebe uma taça de cristal na recepção e pode degustar todos os vinhos apresentados pelos expositores. A previsão é que mais de 1000 rótulos de 18 países sejam apresentados pelos mais de 60 expositores.

O Vitória Expovinhos é uma realização da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES) e acontece nesta quarta e quinta (24 e 25/06), no Centro de Convenções de Vitória, na capital capixaba. Mais informações: www.rotaeventos.com.br

Brancos do novo mundo

  • Block Selection Reserve Chardonnay 2014 – Chile – Importadora: Famiglia Zanlorenzini
  • Quinta do Seival Alvarinho 2013 – Brasil – Produtor: Miolo
  • Nimbus Estate Sauvignon Blanc 2013 – Chile – Importadora: Porto a Porto
  • Casas del Bosque Reserva Sauvignon Blanc 2013 – Chile – Importadora: Obra Prima
  • Locura 1 Chardonnay 2013 – Chile – Importadora: World Wine

Brancos do velho mundo

  • Comendador Leone Agricola Chardonnay 2013
  • V. Almeida Douro 2013 – Portugal – Importador: La Pastina
  • Pouilly-Fuissé Jean Loron 2013 – França – Importador: LaBBATE
  • Guru 2013 – Portugal – Adega Alentejana
  • Nostalgia 2013 – Portugal – DOCG Importadora

Espumantes

  • Veuve du Vernay Brut – França – Importador: Porto a Porto
  • Giuseppe Garibaldi – Brasil – Vinícola Garibaldi
  • Vértice Rosé – Portugal – Importador: Adega Alentejana
  • Freixenet Reserva Real – Espanha = Importador: Qualimpor
  • Biot Champenoise – Serra Gaucha – Docg Importadora

Vinho de sobremesa

  • Justino Madeira 1997 – Portugal – Importador: Porto a Porto
  • Mouton Cadet Sauterns 2011 – França – Importador: Devinum
  • Lullaby – Africa do Sul – Importador: Berenguer
  • Chateau Grand Dousprat 2011 – França – Importador: Vinos & Vinos
  • Qpa Porto Reserva – Portugal – Importador: Canto do Vinho  

Vinhos tintos do velho mundo

  • Quinta da Manoella Vinha Velhas 2012 – Portugal – Adega Alentejana
  • Quinta da Romaneira 2008 – Portugal – Portus Importadora
  • Tanta Farra 2009 – Itália – Importador: Interfood
  • Quinta do Crasto Vinhas Velhas 2012 – Portugal – Importador: Qualimpor
  • Aguia Moura 2012 – Portugal – Importador: DOCG Importadora  

Vinhos do novo mundo

  • Salton Desejo 2008 – Brasil – Vinícola Salton
  • Emiliana Coyam 2011 – Chile – Importador: La Pastina
  • Aurora Reserva Merlot 2013 – Brasil – Vinícola Aurora
  • Perini Quatro 2009 – Brasil – Vinícola Perini
  • Fioravante Ultra Premium 2011 – Argentina – Importador: Carone

O restaurante Outback Steakhouse Brasil lançou dois vinhos em parceria com a Salentein, vinícola argentina conhecida pela produção de vinhos de alta qualidade. Os rótulos Red Selection e White Selection foram desenvolvidos no Vale de Uco, em Mendoza, um terroir bastante especial para o cultivo de uvas de qualidade.

Os responsáveis pelas duas seleções foram os enólogos Pepe Galante e Gustavo Bauzá. “Fizemos muitos testes, experimentações e degustações até chegarmos às duas seleções ideais para os vinhos Outback. Tudo para alcançar o ideal de qualidade, sabor, corpo e a combinação com o cardápio”, explica Galante.

O vinho tinto Red Selection (R$ 63) é resultado da combinação das uvas Malbec, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot, perfeito para acompanhar especialmente carnes e massas.

Já o White Selection (R$ 63) é feito com a uva Torrontés, que é tipicamente argentina e resulta em vinhos brancos refrescantes e aromáticos. Essa seleção harmoniza perfeitamente com peixes e aves, realçando os seus sabores.

Ambos os rótulos também estão disponíveis em taça (R$ 18,50).

O Inverno 2015 começou às 13h38 (sem horário de verão) de ontem, dia 21 de junho; e termina dia 23 de setembro, com a entrada da primavera. As regiões sudeste e sul do país são as mais afetadas com características típicas do inverno, bastante frio, sendo o restante do Brasil marcado por temperaturas mais equilibradas, com pouca variação térmica.

“Vinho de Inverno”, como é chamada a bebida de Baco nessa estação do ano, tem duas características principais: o teor alcoólico e sua concentração. Ideal para esquentar nosso corpo. Os mais indicados são os vinhos tintos, os vinhos de sobremesa e os fortificados, como Sauternes e o Porto. Mas também é possível incluir alguns vinhos brancos, mais encorpados. (Falarei em um próximo post)

Algumas dicas de tintos:

  • Malbec, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc (Argentina)
  • Shiraz (Vale de Barossa, Austrália)
  • Cabernet Sauvignon, Syrah e Carignan (Chile)
  • Zinfandel (California, USA)
  • Amarone e Valpolicella Ripasso (Veneto, Itália)
  • Barolo/Barbaresco (Piemonte, Itália)
  • Brunello di Montalcino e Rosso di Montalcino (Toscana, Itália)
  • Tintos encorpados do Douro, Dão, Bairrada e Alentejo (Portugal)
  • Tannat (Uruguai)
  • Bordeaux (França)
  • Châteauneuf-du-pape (França)
  • Ribera del Duero, Priorat, Toro e Rioja (Espanha)
  • Merlot e Cabernet Sauvignon (Brasil)

Algumas dicas de vinhos de Sobremesa e fortificados

  • Vinhos do Porto e Madeira (Portugal)
  • Sauternes (França)
  • Jerez (Espanha)

Sabe aquelas caixas de vinho que estão jogadas na dispensa? Pois é, você pode aproveitá-las na sua cozinha, na sua área de serviço, quarto, sala, no seu banheiro, ou até como jardineira de temperos. A madeira traz aquele ar rústico de coisa do campo, dando um charme todo especial ao ambiente!

Que tal um café da manhã especial na cama? Foto acima.

Para organizar os brinquedos da criançada….

Seu pet vai adorar essa novidade!

As revistas ficam espalhadas pela casa? Olha a solução….


Mora em apartamento? Que tal fazer a sua horta aqui….


Está em dúvida como decorar a parede da sala?


E as toalhas estão sem lugar no banheiro?


A caixa é de bacalhau, mas essa mesinha de centro de caixa de madeira com tampo de vidro e rodinhas ficou show!

Prateleiras para seu quarto….

Para decorar seu escritório…

Recentemente estive conhecendo dentro do projeto www.winebar.com alguns rótulos da Viña Arboleda, projeto pessoal de Eduardo Chadwick na região do Aconcagua, importado pela Expand, cujo nome é uma homenagem às árvores nativas preservadas em suas vinhas. Além de Chardonnay, Pinot Noir e Carmenere, que provei, eles também elaboram um Sauvignon Blanc e um Cabernet Sauvignon.

Neste ano, a filha de Eduardo, Maria Eugênia Chadwick foi anunciada como embaixadora internacional da marca, e esteve presente na degustação on-line com vários jornalistas e blogueiros de todo Brasil. Vamos aos vinhos:

Arboleda Chardonnay 2013 – R$ 120

Todas as uvas foram suavemente prensadas com os cachos inteiros e o suco foi integralmente fermentado em barricas de carvalho francês (30% novas) a uma temperatura entre 14°C e 24°C. A alguns dos lotes foram inseridas leveduras selecionadas, enquanto uma grande parte (44%) foi fermentada em barricas, usando leveduras selvagens, naturalmente presentes na pele das uvas. Passou por dez meses de envelhecimento “sur lie” – em suas borras – para aumentar a complexidade. Recentemente conquistou o Japão o prêmio de ‘Melhor Vinho para Sushi’ pela categoria Asian Food Sushi. Na taça mostrou aroma potente, gostoso, típico. Macio e nada e nada enjoativo, em virtude da boa acidez.

Arboleda Pinot Noir 2012 – R$ 150

As uvas passaram por uma maceração a frio de 4 a 7 dias a uma temperatura de 8° a 10°C antes da fermentação, para extrair os intensos sabores e aromas. A fermentação alcoólica foi feita em tanques abertos e se extendeu por 8 a 20 dias. O vinho foi envelhecido durante 12 meses em barricas de carvalho francesas, das quais 25% novas. Na taça estava agradável, fácil de beber. Um vinho leve, aromático, com toques frutados e florais.  

Arboleda Carmenére 2012 – R$ 120

As uvas foram colhidas e classificadas manualmente de maneira cuidadosa em mesas de seleção e levadas a tanques de aço inoxidável para a fermentação a temperaturas que variaram de 26°C à 30°C. Foram realizados remontages regulares para extrair cor, taninos e aromas das peles das uvas, conferindo-lhe, assim, a estrutura, o suporte e os aromas desejados ao vinho. Tudo isso permite realçar a já excelente expressão das características de frutas frescas no vinho. Após um período de maceração de 25 dias, 60% da mescla foi levada diretamente a barricas novas de carvalho, das quais 46% eram americanas e 54% eram francesas, nas quais o vinho envelheceu por 12 meses. Na taça o aroma impressionou, com muita fruta, mas um pouco do álcool sobrando. Um vinho potente, que melhorou com o tempo no copo, indicando que ficaria melhor se fosse decantado, passado para um decanter com bastante antecedência.